Renata Capucci revela ter Parkinson e pede que as pessoas não tenham pena dela

Jornalista está no estágio cinco da doença.

BuzzShe

Renata Capucci, uma das principais jornalistas da TV Globo, revelou durante o podcast "Isso é Fantástico" que possui mal de Parkinson.

Divulgação/Globo

"Chegou a minha vez de me libertar. Porque viver com esse segredo é ruim. Você se sente vivendo uma vida fake, porque parte de você é de um jeito e você fica escondendo a outra parte das outras pessoas, no meu caso, da maioria das pessoas, porque eu sou uma pessoa pública."

Foto: Globo/Raquel Cunha

Publicidade

"Eu fui diagnosticada com doença de Parkinson em outubro de 2018, quando eu tinha 45 anos. Hoje, eu tenho 49".

Foto: Globo/Paulo Belote

"Em um dado momento, no meio do 'Popstar', depois do sexto programa, eu estava em casa e o meu braço subiu sozinho, enrijecido. E o meu marido, que é médico, logo depois do programa, me levou para um hospital que tinha emergência neurológica e eu fui diagnosticada com Parkinson. Aquilo caiu como uma bigorna em cima da minha cabeça".

Foto: Globo/Victor Pollak

Meus Arquivos +

Baixar 


Publicidade

 "Só que eu estou aqui para dizer isso para vocês, para quem está ouvindo o podcast, porque eu estou viva. Quatro anos depois, eu estou bem, eu sou feliz. Eu não quero virar mártir. Eu não quero que tenham pena de mim. Ao contrário, eu tenho orgulho da minha trajetória. Eu tenho orgulho da maneira como eu encaro essa doença, porque eu encaro ela de frente hoje".

"Já passei por todas as fases, da depressão, da negação. Hoje, eu estou na fase cinco e olho essa doença de frente e falo assim: 'Senhor Parkinson, eu tenho você, você não me tem'. Eu faço tudo o que eu posso de exercício, de remédio e eu tenho uma vida positiva. Eu me sinto feliz, apesar de tudo. Eu não sou café com leite por ter doença de Parkinson, eu faço todas as matérias. Não me sinto diminuída".

Publicidade

"Pensei muito sobre este momento. Sabia que ele iria chegar e que vinha na hora certa, quando eu me sentisse exatamente como eu me sinto hoje: forte, confiante e feliz. Não é fácil. Mas não é o fim."

Foto: Globo/Raquel Cunha

O Mal de Parkinson é uma doença neurológica e degenerativa que afeta os movimentos.

Getty Images

Ela pode afetar a fala e escrita, além de causar tremores, lentidão de movimentos, rigidez muscular e desequilíbrio frequente.

Publicidade

A doença não tem cura, mas há algumas formas de amenizar ou retardar seus sintomas.

Reprodução

Geralmente é feita com ajuda de medicamentos, cirurgia, fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional.

Veja também