Pode emocionar: veja fotos dos nossos medalhistas nas provas e no pódio

Todos os campeões brasileiros em registros lindos demais.

A Olimpíada de Tóquio está chegando ao fim, e não tem como não se emocionar com várias histórias que rolaram sob o emblema do COB. Mesmo ficando de coração partido em diversos momentos, estamos trazendo medalhas históricas pra casa. Nada mais justo, então, do que registrá-las.

Abaixo separamos registros de todos os nossos medalhistas, tanto durante as provas, quanto comemorando os resultados que vieram. Separa o lencinho e sente o clima olímpico:

Rebeca Andrade na prova:

Rebeca pulando o equipamento durante a prova.
Rebeca pulando o equipamento durante a prova.

Laurence Griffiths / Getty Images

Na prova do salto, Rebeca garantiu o primeiro ouro olímpico para uma ginasta brasileira. Melhor ainda: na soma geral da competição, ela conseguiu o segundo lugar entre as atletas, garantindo também uma prata.

Publicidade

Rebeca Andrade no pódio:

Rebeca com as medalhas no rosto, como se fossem olhos.
Rebeca com as medalhas no rosto, como se fossem olhos.

Laurence Griffiths / Getty Images

Rebeca é a primeira mulher brasileira a conseguir duas medalhas em uma única olimpíada.

Ana Marcela Cunha na prova:

A foto que rodou o Brasil veio com um peixinho pulando sobre a atleta de brinde. Para a conquista, Ana nadou 10 km em uma hora e 59 minutos.

Publicidade

Ana Marcela no pódio:

Ana mordendo a medalha de ouro, enquanto pisca para a câmera.
Ana mordendo a medalha de ouro, enquanto pisca para a câmera.

Clive Rose/Getty Images

Ana é a primeira nadadora brasileira a arrematar um ouro olímpico.

Martine Grael e Kahena Kunze na prova:

As duas atletas na vela, entre duas bóias gigantes.
As duas atletas na vela, entre duas bóias gigantes.

Phil Walter/Getty Images

Nossa única dupla a levar um ouro nesta olimpíada, Martine e Kahena disputaram não em Tóquio, mas em Fujisawa.

Publicidade

Martine Grael e Kahena Kunze no pódio:

Uma atleta colocando a medalha na outra.
Uma atleta colocando a medalha na outra.

Phil Walter/Getty Images

Depois de chegar em terceiro na final, e deixar a maioria absoluta dos brasileiros sem entender como, as atletas trouxeram o ouro pro Brasil.

Ítalo Ferreira na prova:

Ítalo Ferreira nadando no mar com uma prancha quebrada.
Ítalo Ferreira nadando no mar com uma prancha quebrada.

Ryan Pierse/Getty Images

Logo nos primeiros momentos da final, Ítalo quebrou a prancha em uma onda. Teve que voltar para areia, onde pegou uma nova para surfar.

Publicidade

Ítalo Ferreira no pódio:

Ítalo, no pódio, dando um mortal com sua medalha e um buquê de flores.
Ítalo, no pódio, dando um mortal com sua medalha e um buquê de flores.

Olivier Morin - Pool/Getty Images

Ítalo se tornou o primeiro homem do mundo a levar uma medalha olímpica de ouro no surf.

Pedro Barros na prova:

Pedro Barros, de ponta cabeça, fazendo uma manobra com o skate.
Pedro Barros, de ponta cabeça, fazendo uma manobra com o skate.

Jamie Squire/Getty Images

Na final com outros dois brasileiros, Pedro foi o único que conseguiu trazer uma medalha pra casa na modalidade park.

Publicidade

Pedro Barros no pódio:

Pedro Barros, no pódio, com um buquê de flores
Pedro Barros, no pódio, com um buquê de flores

Abbie Parr/Getty Images

Com sua primeira volta na final, o brasileiro garantiu uma nota 86.14 - que rendeu a prata.

Kelvin Hoefler na prova:

Kelvin descendo um corrimão, de costas, em cima de um skate.
Kelvin descendo um corrimão, de costas, em cima de um skate.

Dan Mullan/Getty Images

Antes disso, Kelvin já havia disputado as finais do Skate Street.

Publicidade

Kelvin Hoefler no pódio:

Kelvin fazendo o sinal de rock N roll, enquanto veste sua medalha de prata.
Kelvin fazendo o sinal de rock N roll, enquanto veste sua medalha de prata.

Ezra Shaw/Getty Images

A primeira medalha brasileira do skate, Kelvin conseguiu uma prata depois de tirar 9.34 na sua última volta.

Rayssa Leal na prova:

Rayssa descendo um corrimão de skate enquanto faz ele girar 360 graus no próprio eixo.
Rayssa descendo um corrimão de skate enquanto faz ele girar 360 graus no próprio eixo.

Ezra Shaw/Getty Images

A mais jovem brasileira a disputar uma olimpíada, Rayssa ganhou o coração do Brasil enquanto mostrava todos os motivos pelos quais foi classificada.

Publicidade

Rayssa Leal no pódio:

Rayssa segurando a medalha e um buquê que vem acompanhado de um bichinho de pelúcia.
Rayssa segurando a medalha e um buquê que vem acompanhado de um bichinho de pelúcia.

Patrick Smith/Getty Images

Rapidinho, ela também se tornou a mais jovem brasileira a ganhar uma medalha nos jogos. Prata! A fadinha é tudo.

Alison dos Santos na prova:

Alison dos Santos pulando barreira.
Alison dos Santos pulando barreira.

 Michael Steele/Getty Images

Muito antes da Olimpíada, Alison já era um nome famoso entre os aficcionados por atletismo. Em 2019, ao correr os 400m com barreiras, ele levou o primeiro lugar tanto no Panamericano, quanto no Sulamericano.

Publicidade

Alisson dos Santos no pódio:

Alison sorrindo com a medalha em frente ao rosto.
Alison sorrindo com a medalha em frente ao rosto.

Ramsey Cardy/Sportsfile via Getty Images

Em 46 segundos e 72 centésimos, Alison conseguiu atravessar os 400 metros e todas as barreiras que encontrou. O tempo absurdamente bom lhe rendeu um bronze merecidíssimo.

Thiago Braz na prova:

Thiago sendo arremessado pela vara.
Thiago sendo arremessado pela vara.

Richard Heathcote/Getty Images

Thiago já havia entrado para a história do esporte muito antes de Tóquio. Nos jogos do Rio, o Brasileiro conseguiu o ouro ao bater sua melhor marca em plena Olimpíada.

Publicidade

Thiago Braz no pódio:

Thiago fazendo o sinal de vitória com a medalha de bronze no peito.
Thiago fazendo o sinal de vitória com a medalha de bronze no peito.

Christian Petersen/Getty Images

Desta vez, Thiago trouxe pra casa um disputadíssimo bronze depois de saltar absurdos 5m87. Seu recorde olímpico de 6m03, aliás, segue intacto desde o salto que fez no Rio.

Abner Teixeira na prova:

Abner socando a cara do lutador da Jordânia.
Abner socando a cara do lutador da Jordânia.

Buda Mendes/Getty Images

Do alto dos seus 24 anos, Abner defendeu o Brasil no peso pesado do boxe.

Publicidade

Abner Teixeira no pódio:

Abner batendo continência, com a medalha de bronze no peito.
Abner batendo continência, com a medalha de bronze no peito.

Valery Sharifulin\TASS via Getty Images

Abner deu uma surra no atleta jordano, e garantiu a medalha de bronze pro Brasil. Ele começou a treinar com 14 anos em um programa social chamado "Boxe, uma luz para o futuro". Hoje a luz é do presente.

Daniel Cargnin na prova:

Daniel completamente embolado com um adversário.
Daniel completamente embolado com um adversário.

Harry How/Getty Images

De Porto Alegre, Daniel competiu pelo Brasil no judô na categoria -66kg.

Publicidade

Daniel Cargnin no pódio:

Daniel no pódio, com o punho esquerdo cerrado levantado, comemorando.
Daniel no pódio, com o punho esquerdo cerrado levantado, comemorando.

Harry How/Getty Images

O atleta que já havia conseguido ouro nos campeonatos pan americanos de 2019 e 2020, descolou um bronze olímpico para sua coleção.

Mayra Aguiar na prova:

Mayra empurrando adversária sul coreana contra o tatame.
Mayra empurrando adversária sul coreana contra o tatame.

Chris Graythen/Getty Images

Mais uma vez competindo na categoria -78kg do judô, Mayra defendeu o Brasil.

Publicidade

Mayra Aguiar no pódio:

Mayra mostrando a medalha de bronze para as câmeras.
Mayra mostrando a medalha de bronze para as câmeras.

Chris Graythen/Getty Images

Mayra repetiu o feito: depois de conseguir o terceiro lugar nas Olimpíadas de Londres e do Rio, a brasileira trouxe mais um belo bronze para o Brasil.

Fernando Scheffer na prova:

Fernando nadando.
Fernando nadando.

Fred Lee/Getty Images

Depois de pegar ouro no Panamericano de 2019, na prova de 200m livres, Fernando retornou à mesma disputa nesta Olimpíada.

Publicidade

Fernando Scheffer no pódio:

Fernando beijando a medalha de bronze.
Fernando beijando a medalha de bronze.

Jean Catuffe/Getty Images

Nadando os 200m em apenas 1:44.66 (44 centésimos atrás do primeiro colocado), Fernando abocanhou um bronze para nós.

Bruno Fratus na prova:

Bruno saltando para entrar na água.
Bruno saltando para entrar na água.

Tom Pennington/Getty Images

Nadando os 50m livres, Bruno já havia pego o quarto lugar em Londres, e o sexto no Rio.

Publicidade

Bruno Fratus no pódio:

Bruno beijando a medalha de bronze sob a máscara, enquanto chora.
Bruno beijando a medalha de bronze sob a máscara, enquanto chora.

Al Bello/Getty Images

Em 2021 ele realizou seu sonho de ganhar uma medalha olímpica, aos 32 anos de idade. Finalmente, felizão.

Luisa Stefani e Laura Pigossi na prova:

Luisa e Laura rebatendo uma bola.
Luisa e Laura rebatendo uma bola.

Naomi Baker/Getty Images

Luisa e Laura ficaram sabendo que iriam para os jogos apenas 8 dias antes da sua primeira partida.

Publicidade

Luisa Stefani e Laura Pigossi no pódio:

Luisa e Laura se abraçando.
Luisa e Laura se abraçando.

Clive Brunskill/Getty Images

Ainda assim, a dupla conseguiu um bronze: a primeira medalha olímpica do Brasil no tênis.

Isaquias Queiroz na prova:

Adam Pretty/Getty Images

O desempenho dele na prova C1 1000m da canoagem velocidade foi tão bom que as fotos são até meio borradas, de tão rápido que Isaquias remou.

Publicidade

Isaquias Queiroz no pódio:

Adam Pretty/Getty Images

E a medalha de ouro, é claro, veio tão rápido quanto.

Hebert Conceição na prova:

Reprodução

Este foi o exato golpe que trouxe o ouro olímpico pro Hebert. A luta de boxe na categoria peso médio aconteceu com muita emoção, pois o nosso atleta estava perdendo até o terceiro round.

Publicidade

Hebert Conceição no pódio:

Reprodução

Como de virada é mais gostoso, a medalha de ouro veio aí proporcionando este momento lindo demais.

Seleção brasileira em campo:

Ayman Aref/NurPhoto via Getty Images

O jogo não foi muito fácil, e nós ficamos empatados com a Espanha até o final. A disputa pelo ouro teve que ir pra prorrogação...

Publicidade

Seleção brasileira no pódio:

Ayman Aref/NurPhoto via Getty Images

...e na prorrogação finalmente veio o gol da vitória! O Brasil venceu a Espanha por 2 a 1 e levou a medalha de ouro.

Beatriz Ferreira na luta:

Buda Mendes/Getty Images

Lutando na categoria até 60kg do boxe feminino, nossa representante brasileira chegou até a final contra a Irlanda e nos encheu de orgulho!

Publicidade

Beatriz Ferreira no pódio:

Buda Mendes/Getty Images

Esta foi a primeira vez que Beatriz disputou uma Olimpíada, e ela volta para o Brasil ostentando uma belíssima medalha de prata.

Seleção feminina de vôlei na quadra:

Buda Mendes/Getty Images

Elas voaram até esta final, emocionaram todo mundo e nos lembraram por que o Brasil é, também, o país do vôlei!

Publicidade

Seleção feminina de vôlei no pódio:

Buda Mendes/Getty Images

No fim, esse timaço trouxe mais uma prata para o Brasil. Valeu demais, meninas!

Os atletas brasileiros encerram a Olimpíada de Tóquio batendo nosso próprio recorde de pódios (21 medalhas no total), igualando a quantidade de ouros que ganhamos em 2016 e ficando em 12º lugar no quadro de medalhas (uma posição acima em relação à edição passada). A gente tá como? Igual ao Gil gritando BRASIIIIIIL!

Publicidade

Veja também