10 dicas para não passar perrengue em casa por causa do coronavírus

Falamos com especialistas e reunimos dicas para quem vai ficar em casa pelas próximas semanas.

Spencer Platt / Getty Images

Aeroporto Internacional John F. Kennedy (7 de março).

Na semana passada, voltei para os Estados Unidos após das minhas férias no Vietnã. Foi uma viagem adorável! Comi muito pho, andei de moto e fui a praias e museus. Também me desconectei de tudo e meio que não acompanhei as notícias durante umas duas semanas. Será que perdi alguma coisa?

O surto de coronavírus estava avançando na China pouco antes da minha data de partida, mas como não havia nenhum alerta de viagem para o Vietnã (os casos do vírus no país eram ínfimos quando comparados com os outros países próximos), segui com os meus planos. Imagine minha surpresa e confusão quando retornei para Nova York e encontrei todo mundo no modo de preparação para o apocalipse.

As coisas ficaram ainda mais confusas quando recebi um e-mail do RH do BuzzFeed no dia em que voltei, informando que todas as pessoas que estiveram em países com alerta de viagem do COVID-19 deveriam trabalhar em casa durante duas semanas. O que incluía a minha pessoa, já que eu fiz uma rápida escala no Japão.

A princípio, achei que seria um exagero estocar comida e mantimentos, mas meu médico recomendou que eu ficasse o máximo possível dentro de casa. Eu não tinha muita noção do quão preocupada deveria estar – só passei uma hora no Japão! –, mas só para me precaver, comprei uma montanha de mantimentos, cozinhei e congelei comida para um batalhão e me preparei para minha auto quarentena.

E nesta semana, todos os meus colegas do escritório de Nova York foram mandados para casa, de onde trabalharão remotamente, por um excesso de cautela – assim como muitas outras empresas estão fazendo.

Publicidade


Enquanto o coronavírus segue afetando a vida de mais e mais pessoas, talvez você esteja se sentindo um pouco inseguro ou temeroso do que ainda está por vir. Quando essa ansiedade é somada a uma diminuição súbita dos contatos sociais – seja porque você está em quarentena ou apenas trabalhando em casa por sabe-se lá quanto tempo –, essas sensações podem parecer ainda mais intensas, afirmou a Dra. Laura Hawryluck, uma médica intensivista e professora adjunta da Universidade de Toronto.

“Não percebemos que somos seres sociais até o contato ser reduzido ou eliminado por estarmos presos dentro de nossas casas”, disse a Dra. Hawryluck ao BuzzFeed News.

Publicidade

“Não percebemos que somos seres sociais até o contato ser reduzido ou eliminado por estarmos presos dentro de nossas casas.”

Pouco depois da epidemia de SARS na China no início dos anos 2000, a Dra. Hawryluck publicou uma pesquisa sobre os efeitos psicológicos nas pessoas em quarentena por causa do SARS. A pesquisa mostrou que havia uma “grande prevalência de estresse psicológico” entre as pessoas que haviam passado pela quarentena.

“Com o SARS, havia uma sensação de isolamento”, afirmou a Dra. Hawryluck. “As pessoas também achavam que não estavam recebendo informações coerentes ou precisas, e isso causou muito medo, raiva, frustração e estresse. Muitas pessoas sentiram-se deprimidas com tudo isso, e muitas pessoas tiveram pesadelos.

Esses sintomas podem ser agravados em pessoas que foram expostas à doença e vivem com outras pessoas, já que pode haver uma preocupação com a disseminação do coronavírus para as pessoas que amam. “A maioria das pessoas não se preocupa consigo, porque acham que vão melhorar eventualmente, o que é por si só um mecanismo de autoajuda”, afirmou a Dra. Hawryluck. “Mas preocupar-se com alguém querido, isso faz com que todos esses sintomas psicológicos fiquem mais proeminentes.”

Publicidade

Nicholas Kamm / Getty Images

Adilisha Patrom confere o seu estoque de máscaras em sua loja improvisada contra o coronavírus em Washington, D.C., EUA (6 de março).

Há diversas razões pelas quais você pode se ver obrigado a ficar preso em casa durante um tempo por causa do coronavírus. No espectro menos restritivo estão vários trabalhadores, como eu, que passarão um tempo trabalhando em casa por ordens de seus empregadores. Mais sério é o caso daqueles (como o senador Ted Cruz) que estão em uma quarentena após entrarem em contato com alguém infectado com o vírus, além das pessoas em quarentena após exibirem sintomas similares ao da gripe. E no campo mais grave estão as pessoas em quarentena médica por terem sido diagnosticadas com o coronavírus. Também é possível que você viva em um país, como a Itália, ou um condado norte-americano sob confinamento, onde as viagens estão restritas e as pessoas estão sendo encorajadas a ficar o máximo possível dentro de casa.

Se você estiver em auto quarentena por algum motivo, trabalhando remotamente ou apenas ansioso por ter de passar um tempo trancado em casa, há diversas maneiras de se preparar que não se restringem a comprar todo o estoque de feijão do supermercado.

Falamos com especialistas, consultamos guias e reunimos dicas on-line. Eis alguns de nossos conselhos:

1. Você pode comer comidas normais, gostosas e saudáveis.

Publicidade

Só porque está estocando comida isso não quer dizer que você precisa viver de alimentos não perecíveis e verduras enlatadas. Em pouco tempo você vai enjoar dessas coisas, e há várias maneiras de comer as coisas que você comeria normalmente.

Encha seu freezer com sopas frescas e saborosas. Guarde massa na despensa e molho de tomate no freezer. Pense nos alimentos que gostaria de comer em um dia normal, geralmente há uma maneira de estocá-los. Pessoalmente, eu congelei um panelão de sopa de taco e um monte de salmão marinado, além de ter preparado uma salada crocante de quinoa que dura até uma semana na geladeira. Também comprei ovos, batatas-doces, manteiga de amendoim, húmus, cenouras e um monte de outras coisas – mantimentos básicos da minha dieta normal que durarão um bom tempo.

2. E lembre-se que comida não é apenas questão de sobrevivência.

Publicidade

Você não precisa apenas de alimentos balanceados! Você precisa de salgadinhos, requeijão, pipoca, jujuba... todo tipo de lanche que você terá vontade de comer se tiver de passar um tempinho sem sair de casa. Não há melhor momento para ter um armário cheio de ingredientes para fazer cookies. E se você está pensando que agora seria uma boa hora para ficar supersaudável e comer apenas lentilhas, caia na real. Esse é um momento delicado. Compre logo as guloseimas.

Ainda nesse tópico, não esqueça do café e do chá e um pouco de álcool, se gostar dessas bebidas. Você provavelmente não precisará estocar água, mas eu comprei água com gás suficiente para encher uma piscina. Prioridades.

3. Evite o isolamento em excesso.

Publicidade

Vladimir Astapkovich / Sputnik via AP

Um passageiro usando máscara caminha pelo aeroporto de Sheremetyevo, nas redondezas de Moscou, Rússia (6 de março).

Ser obrigado a ficar trancado em casa pode parecer um sonho para pessoas introvertidas, mas quando isso acontece no meio de uma epidemia mundial e todos estão em pânico, não é tão legal e divertido assim. Após apenas um dia trancada em casa, eu já comecei a me sentir solitária e agitada.

Entre em contato com as pessoas que ama. Pegue o telefone ou ative o FaceTime e ligue para parentes e amigos regularmente – você provavelmente precisará disso, e eles também.

E se alguém que você conhece estiver de quarentena ou infectado com o vírus, ajude essa pessoa o máximo que puder (sem descuidar da sua segurança). Ligue para ela ou apenas lhe envie uma playlist, alguns memes ou links. E mesmo se não der para visitá-la, você pode cozinhar algo para ela e deixar em sua porta, isso é totalmente seguro.

“As pessoas precisam saber para quem podem ligar caso comecem a apresentar sintomas [e] saber que há alguém que vai ficar de olho nelas, que elas não ficarão isoladas e esquecidas”, afirmou a Dra. Hawryluck. “Caso esteja achando que vai adoecer, o que você realmente precisa e quer é saber que alguém cuidará de você.”

4. Pratique um pouco de exercícios.

Há vários exercícios que você pode fazer no conforto do seu lar, o que pode realmente ajudar sua saúde mental.

Aqui há um monte de exercícios que você pode fazer sem equipamento, e o YouTube tem milhares de canais que oferecem instruções sobre tudo: de ioga e pilates a treino de força.

E se ainda for possível sair de casa, não há nada melhor do que uma caminhada. Apenas evite grandes aglomerações.

5. Limpe sua casa

Publicidade

Isso não apenas protegerá você da disseminação da doença, mas também tornará todo esse negócio de ter de ficar preso em casa algo muito mais agradável. Aqui está uma grande lista de tarefas de limpeza que você talvez tenha deixado de lado ultimamente.

6. Navegue na internet, mas cuidado.

Quando a epidemia de SARS estourou em 2002, não existia Facebook, Twitter e nem mesmo o Myspace. Agora as pessoas estão mais conectadas digitalmente, e a capacidade de manter contato via redes sociais e chat de vídeo pode gerar grandes benefícios na saúde mental durante o isolamento. “Isso diminui a distância entre as pessoas”, disse a Dra. Hawryluck.

Mas a internet também cria problemas que não existiam durante o SARS – mais especificamente, a propagação de informações falsas.

“As pessoas estão com medo, e isso é normal – somos humanos, há coisas em nossas vidas que vão nos assustar, e essa é uma delas”, afirmou a Dra. Hawryluck. “Mas como lidamos com esse medo... creio que o medo pode ser reduzido se tivermos informações precisas.”

Este post contém algumas informações falsas sobre o coronavírus que você deve sempre ter em mãos quando for navegar pelas redes sociais. E cuidado com as pessoas que vendem curas falsas on-line ou que tentam infectar seu computador com malwares através de e-mails suspeitos sobre o coronavírus.

7. Planeje sua diversão.

Publicidade

Acompanhe o noticiário, óbvio, mas não fique ligado apenas nos canais de notícias. “A pior coisa que a pessoa pode fazer é passar o dia todo sentada assistindo TV ou no computador ou celular acompanhando as atualizações dos números de infectados de hora em hora”, disse a Dra. Hawryluck. “Acho que isso apenas exacerba os sintomas do medo e seus efeitos.”

Sabe todas aquelas séries e filmes que você estava querendo ver e nunca tinha tempo? Faça uma lista – isso mesmo, uma lista de verdade – com os títulos e você nunca mais ficará sem ter o que ver.

Mas se ficar o tempo todo grudado em uma tela está enlouquecendo você, desligue tudo.

Pegue uns livros da sua biblioteca. Tire os jogos de tabuleiro e quebra-cabeças do armário. Vá fazer um trabalho manual, se essa for sua praia.

8. Procure ajuda profissional se estiver com muitas dificuldades.

Quer já tenha feito terapia antes ou tenha chegado à conclusão que agora é uma boa hora para começar, você não precisa sair de casa para procurar ajuda se estiver com problemas de saúde mental. Muitos terapeutas oferecem sessões via telefone ou chat de vídeo.

9. Se estiver trabalhando em casa, trabalhe direito.

Publicidade

John Minchillo / AP

Um residente em auto quarentena, após supostamente ter sido testado positivo para o COVID-19, ouve ao lado de sua janela uma leitura do Purim realizada por voluntários em New Rochelle, Nova York, EUA (9 de março).

Trabalhar em casa parece um sonho – o dia todo de pijama, protelação, trabalhar no sofá! –, que logo pode virar um pesadelo depressivo e improdutivo se não for encarado corretamente.

Matt Greenwell, diretor de engenharia do BuzzFeed, trabalha em sua casa na cidade de Austin, Texas (EUA) há seis anos. Ele aconselhou os novatos em trabalho remoto a tentarem manter uma rotina regular o máximo possível, incluindo vestir-se e arrumar-se como de costume, tomar café da manhã e ter um ritual que marque a transição para o expediente, como dar uma caminhada.

“A parte de se arrumar é meio que batida, [mas] se você não se esforçar consigo mesmo, não se esforçará com nada”, disse Greenwell ao BuzzFeed News.

Ver e falar com outras pessoas também é importante, ele acrescentou. E sugeriu realizar reuniões via chat de vídeo – com a câmera ligada.

“Por sorte minha mulher também fica em casa, por isso podemos conversar e almoçar juntos. Mas se ela não passasse o dia comigo, eu ficaria desesperado por interação humana quando ela voltasse do trabalho”, afirmou.

10. Lembre-se de cuidar da saúde e manter a boa higiene.

Publicidade

Rodrigo Buendia / Getty Images

Informação é poder, e ter a informação correta pode ser útil para evitar que você se desespere.

E talvez a maneira mais fácil de cuidar da sua saúde seja através da higiene adequada. Você não precisa de uma máscara (a não ser que já esteja doente), mas deve lavar as mãos regularmente (e lembre-se, sabão e água são tão eficazes quanto os antissépticos).

Quando tiver feito tudo isso, tente relaxar (e talvez seja uma boa ideia pedir uns rolinhos primavera para dar aquela ajuda ao seu restaurante chinês favorito). Esse é um período complicado e cheio de incertezas, mas o melhor que podemos fazer é cuidarmos de nós mesmos e das pessoas que nos rodeiam até sairmos dessa.

Este post foi traduzido do inglês.

Publicidade

Leia mais

Como o Palácio do Planalto virou um foco de transmissão do coronavírus

Escrito por Severino Motta • há 2 anos

24 Fotos impressionantes da Itália antes e depois de ser submetida ao confinamento

Escrito por Shelby Heinrich • há 2 anos

12 Dicas para não pirar no isolamento

Escrito por Lavínia Carvalho • há 2 anos

12 dicas fáceis para evitar espalhar o coronavírus

Escrito por Luisa Oguime • há 2 anos



Publicidade

Veja também