O Tinder tornou-se um serviço de notícias sobre o coronavírus, e isso é meio bizarro

"Definindo meu Tinder para Wuhan para que eu possa ter uma noção real do que está acontecendo", escreveu um usuário.

À medida que o COVID-19 se espalha rapidamente pelo mundo, as pessoas estão ansiosas para acompanhar os desdobramentos em seu epicentro em Wuhan, na China.

Mas a censura do governo, a mídia partidária e a desinformação levaram muitos a sentir que o público não está vendo um panorama completo da vida em uma cidade em isolamento. Então alguns desenvolveram uma solução criativa para contornar os retentores de informações e ir direto à fonte: o Tinder.

A maioria dos usuários do Tinder usa o aplicativo para encontrar-se com pessoas próximas, por razões óbvias. Mas o aplicativo de namoro mais usado no mundo tem um recurso premium, o Passaporte, que permite que um usuário com assinatura do Tinder Plus ou do Tinder Gold opte por se conectar com pessoas em qualquer localização — como, por exemplo, Wuhan — não importa onde ele esteja.

E, apesar de o Tinder ter sido banido na China, os usuários dizem que estão tendo sorte em definir sua localização para Wuhan, permitindo "darem match" e conversem com os moradores locais para ouvirem suas perspectivas sobre a história geral.

O usuário do Twitter @drethelin, localizado nos EUA, tuitou "Definindo meu Tinder para Wuhan, para que eu possa ter uma noção real do que está acontecendo" em 28 de janeiro — pouco antes da Organização Mundial da Saúde declarar a COVID-19 como emergência de saúde pública.

Publicidade

Ele disse ao BuzzFeed News que suspeitava que o governo chinês estava escondendo informações. Era óbvio, disse ele, usar o aplicativo para falar diretamente com as pessoas de lá — e funcionou.

"Eu soube que a quarentena não é exatamente soldados em todo quarteirão mantendo as pessoas presas em suas casas, é mais como se seus vizinhos denunciassem você se o virem por aí", escreveu @drethelin. "Mas eu provavelmente poderia ter ficado sabendo disso através de fontes públicas se pesquisasse mais."

Ele disse que os moradores de Wuhan estavam descobrindo informações da mesma forma que ele: conversando entre si e através de fontes públicas.

Tem muita coisa que ainda não sabemos sobre o surto de coronavírus. Nosso boletim informativo, "Outbreak Today", fará o possível para colocar tudo o que sabemos em um só lugar — você pode se inscrever aqui. Você tem perguntas das quais deseja respostas? Você pode entrar em contato sempre que quiser. E, se você é alguém que está vendo o impacto disso em primeira mão, também gostaríamos de ouvi-lo (você pode entrar em contato conosco por meio de um de nossos canais de assistência).

James, que é professor de inglês no Vietnã, tinha um objetivo semelhante.

"Com todo alarmismo e notícias falsas, eu só queria saber as experiências das pessoas que estavam realmente lá", disse James ao BuzzFeed News.

Os usuários do Tinder localizados em Wuhan ficaram felizes em contar a James como estavam se sentindo, e ele compartilhou algumas de suas respostas em uma publicação em seu blog "MediaVSReality".

Alguns estavam ansiosos.

Supplied / Via MediavSReality

"- Sim, somos encorajados a ficar em casa.
Todos os transportes estão indisponíveis.
As pontes também estão bloqueadas.
- Está com medo...?
Eu estaria um pouco ansioso nessa situação.
- Claro...
- Fico feliz em ver o supermercado com o estoque cheio.
- Não dormi ontem.
Ansiedade todo dia."

Publicidade

Outros estavam mais positivos.

Supplied / Via MediavSReality

"- Estou bem.
- Em segurança em casa?
Conhece alguém que esteja doente?
- Sim, estou em casa.
Não, meus amigos estão bem, também.
- Excelente. É isso que ouço de todos.
Desde ainda tenha comida e água nos mercados.
- Sim, muita comida por aqui.
- É ótimo saber disso."

Publicidade

E alguns estavam, é claro, apenas com tesão. Justo!

Supplied / Via MediavSReality

"- O que você quer?
- Na verdade, queria conversar, saber como está a situação. Estou no Vietnã e provavelmente vai vir para cá também.
- Desculpe, só quero me divertir.
- Haha, justo.
- Haha, o que quer?
Quer se divertir ou não?"

Publicidade

Megan Monroe é uma professora de inglês que vive em Wuhan e está usando o TikTok para documentar a vida durante o isolamento.

Monroe (que usa um pronome neutro) notou que o Tinder havia sido inundado com pessoas de fora de Wuhan.

Supplied / Via Megan Monroe

"- Tudo bem?
- Estou tentando. A cidade está bloqueada e estamos em casa há 7 dias.
- Você está em contato com o governo americano?
Na verdade, estou em Vancouver e está esoalhando aqui então não sei o que posso fazer.
- Eu entrei em contato com a embaixada em Pequim para 'assistência de partida' e recebi um e-mail instantâneo falando que estão fechados para o Ano Novo Chinês."

Publicidade

"Depois da quarentena, todos com Tinder Gold mudaram sua localização para Wuhan, e eu recebi infinitas mensagens perguntando o que estava acontecendo", escreveu.

Supplied / Via Megan Monroe

"- E aí!!
Você está em Wuhan??
- Sim kkk
- Como estão as coisas?
Está uma confusão e não sabemos direito como está Wuhan..
Alguns estão falando que está quase uma anarquia, alguns dizem que está sob controle...
- Todo mundo está em casa tentando não morrer kkk
- Parece que todo mundo está fazendo a mesma coisa pela China... "

Publicidade

Usar o Tinder não é uma maneira perfeita de se comunicar. Outra usuária, Bianca, estava curiosa sobre como era a vida em Wuhan. Ela disse que conseguiu conversar das Filipinas com pessoas em Wuhan que usavam uma VPN. Ela falou com alguns usuários cujas emoções variavam de deprimidos a entediados, a otimistas de que não ficariam doentes e que a China logo se recuperaria da crise.

Bianca iniciou uma amizade com um usuário do Tinder que alegou ser jornalista de uma publicação de notícias chinesa. Ele compartilhou com ela fotos de Wuhan deserta, mas depois parou de responder.

Mas Bianca teve sorte com o aplicativo de namoro.

Ela "deu match" com alguém que trabalha nas ferrovias de Wuhan — e ela está planejando se encontrar com ele quando o isolamento terminar.

"Esse é o plano hehe, mas ainda não é exclusivo, pois não nos encontramos, mas temos nos dado bem até agora. Mas minha cidade está apenas começando a piorar, enquanto a dele está melhorando -.-", disse ela.

Enquanto isso, o Tinder está tomando suas próprias medidas para conter a COVID-19. Usuários em Wuhan e em todo o mundo estão sendo avisados pelo aplicativo para tomarem precauções e saberem mais informações.

Publicidade


Este post foi traduzido do inglês.


Publicidade


Veja também