Aplicar Botox na vagina mudou minha vida

Por anos, lutei contra a dor vaginal. Então o Botox me ajudou a mudar essa realidade.

Publicado por Lara Parker e Devin Lytle

Há 4 anos

Olá, pessoas com e sem vagina. Meu nome é Lara e praticamente por toda a minha vida adulta tive problemas vaginais (Vagina Problems™).

Macey J Foronda para o BuzzFeed

Para ser ainda MAIS específica, fui oficialmente diagnosticada com as seguintes condições nos últimos cinco anos de minha vida:

1. Vaginismo (em poucas palavras, contração dos músculos vaginais).

2. Vulvodínia (dor vulvar crônica sem motivo aparente).

3. Vestibulite vulvar (dor forte durante tentativa de penetração vaginal, seja ela durante o sexo ou mesmo com absorventes internos).

4. Cistite intersticial (dores na bexiga, às vezes causadas por disfunção no assoalho pélvico).

5. Endometriose (quando o tecido endometrial é encontrado fora do útero, em outras partes do corpo).

6. E, de modo geral, disfunção no assoalho pélvico, como resultado de tudo isso. (falta da capacidade de controlar os músculos pélvicos. BEM LEGAL!!)

Sem ser tão específica: MINHA VAGINA DÓI MUITO. Na verdade, dói tanto que a penetração sempre foi impossível para mim.

Lara Parker

Mesmo após anos de fisioterapia e uso de dilatadores (uso de acessórios para expandir os músculos da vagina), não via muito progresso na minha situação.

Publicidade

Então, quando comecei a ler sobre o uso de Botox como forma de tratamento para minha condição, fiquei mais do que pronta para fazer um teste. Afinal, sendo muito sincera, eu estava disposta a praticamente tudo para acabar de vez com a minha dor.

Por muitos meses tentei encontrar um obstetra ou ginecologista que pudesse realizar o procedimento para mim, mas nem mesmo em Los Angeles (EUA) tive sucesso. Isso porque o Botox não é aprovado pela FDA (Food and Drug Administration, agência do governo americano que regula medicamentos, similar à Anvisa no Brasil) para tratar problemas vaginais, embora haja diversos estudos em andamento sobre seus efeitos para dores na vagina e no assoalho pélvico.

BuzzFeed Motion Pictures / Lara Parker

Por isso, pode ser muito difícil encontrar ginecologistas que ofereçam esse tratamento — ou cirurgiões plásticos que também tenham experiência em disfunções vulvovaginais. Por fim, ouvi falar sobre o The Roxbury Institute, centro para cirurgias plásticas em Beverly Hills especialista em procedimentos personalizados (e que trabalha com médicos de fora, como ginecologistas), como a aplicação de Botox na sua vagina!

No Brasil, ainda não foi aprovado pela Anvisa o Botox para esse tratamento, somente "para melhora da espasticidade (rigidez muscular) do pescoço, braços, mãos e pernas, do estrabismo (desvio de alinhamento entre um olho e outro) e do espasmo (contração involuntária) dos músculos das pálpebras, do rosto e dos membros, das linhas hipercinéticas da face (rugas), da hiperidrose (suor excessivo) das axilas e das palmas das mãos, incontinência urinária causada por hiperatividade neurogênica do músculo detrusor da bexiga, bexiga hiperativa com sintomas de incontinência, urgência e aumento da frequência urinária e de migrânea crônica (enxaqueca crônica) e refratárias com comprometimento importante da qualidade de vida e das atividades diárias (laborativas, sociais, familiares e de lazer)."

Publicidade

No The Roxbury Institute, conheci Jaime Schwartz, cirurgião plástico, e Mickey Karram, renomado uroginecologista e cirurgião pélvico.

BuzzFeed Motion Pictures

Sentamos para conversar e eles me explicaram o procedimento. Eles acharam que o Botox seria uma boa opção para mim porque é uma injeção de neurotoxina.

Resumindo, isso quer dizer que o Botox interrompe a contração dos músculos. Muitas vezes, quando uma mulher está em uma situação parecida com a minha, seus músculos estão constantemente contraídos... Que é o que causa a dor! Então, se o Botox acaba com isso, acredita-se que ele acabe também com a dor.

De acordo com os médicos com quem conversei, as injeções de Botox na vagina podem ser efetivas por até seis meses. Após esse período, pode ser preciso fazer aplicações adicionais para manter o alívio da dor. Porém, como o Botox vaginal é algo relativamente novo e ainda está sendo pesquisado, não há ainda indicações oficiais de tratamento.

Então, de repente, chegou a hora de fazer as aplicações. Ao chegar para o procedimento, estava muito nervosa. Quer dizer, quem não estaria? Estava prestes a ter agulhas muito longas colocadas em minha vagina extremamente sensível.

BuzzFeed Motion Pictures

Mas o que me deixava mais nervosa era que podia não funcionar. Pelos últimos sete anos ou mais, tentei muitas coisas para aliviar minha dor e poucas ajudaram.

Publicidade

O procedimento todo durou aproximadamente 10 minutos. Doeu bastante, mas consegui aguentar utilizando o gás hilariante (óxido nitroso) e lembrando que valeria a pena no fim.

BuzzFeed Motion Pictures

Levou dois anos de fisioterapia para eu conseguir inserir o dilatador de tamanho médio na minha vagina. Mas nem o senti quando o utilizei pela primeira vez depois da aplicação do Botox. Fiquei tão emocionada naquele momento que comecei a chorar. Eram lágrimas de felicidade.

Buzzfeed Motion Pictures

E o dilatador grande? Também consegui, mas com um pouco de dificuldade. O lado negativo é que agora sentia que tinha que fazer xixi com mais frequência. Me pareceu um pequeno preço a pagar.

Publicidade

O próximo teste era passar pela fisioterapia — geralmente um momento de terror. Mas, com o Botox, a fisioterapia foi uma experiência completamente diferente. Consegui fazer a maioria dos exercícios sentindo pouco desconforto. E embora não tenha sido 100% indolor — não tenho certeza se algum dia será — a melhora foi tanta que quase não acreditei.

BuzzFeed Motion Pictures

O Botox não cura tudo. Terei que trabalhar MUITO para chegar onde quero. O Botox foi o ponto de partida, mas para realmente obter os resultados que quero, tenho que utilizar dilatadores, passar por fisioterapia e fazer meus alongamentos diariamente. PORÉM, tendo dito isso, a diferença entre a fisioterapia antes e depois do Botox foi impressionante.

Já as relações sexuais... bem, ainda não é tão fácil. Talvez não será por algum tempo. Porém, o progresso que já fiz com o Botox e com a fisioterapia me leva a questionar se esse dia está tão longe quanto achava que está.

Além disso, o fato de ter lidado com essa condição por vários anos me ensinou que há várias formas de ter intimidade que não incluem a penetração.

Publicidade

Por fim: ter o Botox injetado em minha vagina realmente mudou minha vida. Mas também serviu como lembrete do caminho que ainda tenho que percorrer.

BuzzFeed Motion Pictures

Não há cura milagrosa para a minha condição. Tentar diminuir a dor exige bastante trabalho e tempo. E essas condições são frequentemente diagnosticadas erroneamente ou não recebem a quantidade de pesquisa e o tempo que merecem. Espero ansiosamente pelo dia em que o Botox e outros tratamentos para essas condições estejam mais disponíveis e sejam mais acessíveis para as mulheres que sofrem disso.

Ter problemas vaginais? Bem, é péssimo. Mas se as pesquisas continuarem e aumentar a conscientização das pessoas sobre esse problema, talvez não seja assim para sempre.

As injeções de Botox foram fornecidas ao BuzzFeed gratuitamente; elas normalmente custam entre US$ 300-500 por injeção nos Estados Unidos.

Publicidade

Leia também:

Como é namorar com alguém quando você não pode transar

Publicidade

21 coisas que todo mundo que tem uma vagina deveria saber sobre Kegels

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Publicidade

Este post foi traduzido do inglês.

Veja também