Precisamos falar sobre a saúde mental dos homens

"Muitas vezes, a raiva parece força, mas como os homens que fazem terapia sabem, é preciso muito mais força para expressar tristeza e medo do que raiva."

Há algumas semanas, usuários do Twitter fizeram memes com essas fotos após Ariana Grande e Pete Davidson terminarem seu namoro:

Dizendo coisas como...

"término ariana vs. pete"

Publicidade

Fiquei pensando: O que deveríamos saber sobre a saúde mental dos homens e como deveríamos mudar a forma como falamos sobre isso?

Benjavisa / Getty Images

Para descobrir, conversei com Ryan Howes, psicólogo clínico em Pasadena, Califórnia (EUA), que me deu uma ideia de como todos nós podemos tentar entender e mudar o diálogo em torno da saúde mental dos homens.

Antes de começarmos, um lembrete: os problemas de saúde mental afetam cada um de maneira diferente, independentemente do sexo — mas estudos

e estatísticas mostram que há diferenças significativas em como homens e mulheres lidam com coisas como depressão, ansiedade e estresse.

Esses conflitos são profundamente pessoais, e embora as observações neste post sejam limitadas a exemplos de pacientes que Howes atende em seu consultório, esperamos que você encontre algum consolo em saber que outras pessoas podem estar passando pelo mesmo que você — ou que isso te ajude a pensar um pouco diferente sobre os homens na sua vida.

Além disso, embora as experiências nesta lista possam se aplicar a todos os homens, cis e trans, elas certamente não cobrem todos os problemas específicos de saúde mental com os quais os homens trans lidam.

Publicidade

1. Os problemas mais comuns com os quais os homens lidam giram em torno do autocontrole, da autoestima e de seus relacionamentos.

Universal Pictures

"Quando eu olho para mim, sabe... E me vejo, eu não gosto do que vejo."

"Aqueles que lidam com problemas de autocontrole geralmente estão tentando largar um vício ou iniciar um hábito novo e saudável. Eles normalmente esperam que a terapia seja um lugar de orientação e responsabilização. Aqueles que lutam com questões de autoestima estão lidando com constrangimentos do seu passado, desafiando crenças que às vezes mantiveram por décadas e tentando aceitar e abraçar o homem que são hoje. E muitos dos meus pacientes homens também têm dificuldade com relacionamentos, particularmente no que se refere à comunicação das emoções."

2. Os homens geralmente estão cientes de que "algo está errado" com eles, mas não reconhecem isso como uma doença mental.

NBC

"Minhas emoções"

"Muitos homens sabem que 'algo está errado', mas ainda não estão cientes de que estão deprimidos, ansiosos ou que estão muito estressados. Já tive muitas sessões em que os homens descobrem problemas dos quais não tinham se dado conta antes — como o fato de seu pai "bravo" ser, na verdade, fisicamente abusivo, que sua carga de trabalho é muito alta ou que a razão pela qual ele não consegue dormir é devido a um transtorno de ansiedade, por exemplo."

Publicidade

3. Os homens tendem a reprimir suas emoções.

The CW

"– Não são só flores e contos de fadas.
– Eu sei."

"Muitos homens, quando passam por um problema, acreditam que a solução para resolvê-lo está exclusivamente em suas mãos. Já as mulheres são muito mais capazes de pedir ajuda e tentar resolver o problema como uma equipe. Uma vez trabalhei com um homem que foi vítima de um evento traumático em seu trabalho e não procurou ajuda de ninguém. Ele se afastou dos amigos e familiares porque o roteiro em sua cabeça dizia que cabia a ele superar o trauma, não sobrecarregar mais ninguém com isso e tentar não deixar isso incomodá-lo por mais tempo. Quando sua insônia e irritabilidade se tornaram um problema, ele procurou aconselhamento, e ao falar sobre isso comigo e com alguns amigos, finalmente se sentiu melhor."

4. Os homens tendem a falar sobre seus problemas só depois de chegarem a uma conclusão.

Freeform

"Precisamos conversar."

"Isso torna a resolução de problemas um processo interno e isolado, em vez de colaborativo. Acho que muitos homens fazem isso porque têm medo de parecer fracos se são indecisos ou não conseguem encontrar uma solução."

Publicidade

5. A comunicação nos relacionamentos pode ser difícil para eles.

Anonymous Content

"Falar sem parar não é necessariamente comunicação."

"Para muitos homens, não é a presença ou a experiência das emoções que é um problema, mas a comunicação dessas emoções para outra pessoa. Muitas vezes, os homens sabem exatamente como se sentem e o que querem dizer, mas têm medo de dizer porque não querem magoar a parceira ou têm medo da sua resposta."

6. Muitos homens podem recorrer a drogas, álcool e/ou pornografia para se "desprender" física e emocionalmente da realidade.

Showtime

"Fique de olho. Eles podem te surpreender."

"A natureza estressante e competitiva de muitas profissões, combinada com a prática aceita/encorajada de lidar com o estresse por meio de drogas e álcool, é claramente problemática. A visão de que pedir ajuda e expressar emoções, como tristeza e medo, é sinal de fraqueza é muito prejudicial à saúde mental e física dos homens."

Publicidade

7. Os homens tendem a ver o excesso de trabalho como motivo de orgulho.

"Infelizmente, falamos sobre nossas agendas lotadas e nossa incapacidade de estabelecer limites com orgulho. Consequentemente, usamos o excesso de trabalho como uma forma de negligenciar muitas das nossas necessidades primárias (sono, descanso, relacionamentos, exercícios etc.)."

8. Dizer coisas como "seja homem" e "vire homem" é prejudicial.

TBS

"Ah, cale a boca e vire homem."

"Além de serem humilhantes, por contestarem algo básico da nossa identidade, essas frases não ajudam muito em termos de um objetivo ou direção. Que tipo de homem você está procurando? Certamente não estamos pedindo masculinidade tóxica, então como é esse homem que estamos querendo? Melhor pedir uma mudança de comportamento específica, ou melhor ainda, trabalhar em conjunto para desenvolver um plano, em vez de atingir alguém no centro da sua identidade. A vergonha não é um motivador saudável."

Publicidade

9. A terapia individual é intimidadora para muitos homens.

NHL

"Às vezes você não consegue superar."

"Eu sei que a terapia individual e cara a cara é muito intimidadora para muitos homens, então adoraria ver as pessoas incorporarem o tema da saúde mental em situações menos ameaçadoras. Talvez uma tarde de domingo de futebol/grupo de terapia não seja uma ideia tão ruim."

10. Muitas vezes colocamos muita ênfase no comportamento dos homens, não em seus problemas subjacentes.

PBS

"Temos problemas."

"Um homem pode parecer emocionalmente desapegado, por exemplo, e as pessoas ficam focadas em tentar fazê-lo expressar emoções, em vez de se debruçar no por que ele não expressa as suas emoções."

Publicidade

11. Conversar com outros homens pode ser útil.

Nickelodeon

"É incrível ver como os homens estão dispostos a se abrir quando sabem que não serão julgados e constrangidos. Conheci homens que se beneficiaram de praticamente qualquer atividade em grupo (incluindo equipes esportivas e noites de pôquer), quando eles conseguiam ir além da conversa superficial e falar sobre como realmente estão."

12. Escrever um diário ajuda muitos homens a organizarem seus pensamentos, ao mesmo tempo em que lhes oferece uma boa estrutura.

Obama / GIPHY

"Escrever um diário pode ajudar os homens (e as mulheres) a criarem uma narrativa sobre seus sentimentos e experiências."

Publicidade

13. Recentemente, mais homens estão explorando os benefícios da meditação, ioga e espiritualidade.

UFC

"Um número crescente de homens com quem tenho trabalhado está participando de aulas de ioga, de grupos de meditação e de outras atividades espirituais e emocionais."

14. O ditado "Os homens têm apenas duas emoções: apatia ou raiva" é um equívoco comum.

GIPHY Originals

"O equívoco mais comum é que os homens não teriam todo o leque de emoções das mulheres. Eles têm, só que se esforçam bastante para reprimi-las. Eles só vão mostrá-las quando acharem que não serão julgados ou criticados, como quando estão em uma sessão de terapia com alguém em quem confiam. Os homens mostram sua raiva porque essa emoção parece menos ameaçadora do que o medo que normalmente a precede. Muitas vezes, a raiva parece força, mas como os homens que fazem terapia sabem, é preciso muito mais força para expressar tristeza e medo do que raiva."

Publicidade

15. No fim das contas, os homens querem apenas ser "bons o suficiente".

ABC

"Eu nunca sou bom o suficiente. Não importa o que eu diga ou faça."

"A maioria dos homens que tratei apenas queriam se sentir 'bons o suficiente'. Um filho bom o suficiente, um marido bom o suficiente, um funcionário bom o suficiente, um pai bom o suficiente. Eles sentiram que não foram 'bons o suficiente' em algum momento de suas vidas, e os comportamentos resultantes vão desde a supercompensação (como vangloriar-se e posar como sabe-tudo) a um colapso depressivo e irritável."

Se gostaria ou precisa conversar com alguém, ligue para o CVV no número 188 ou entre no site www.cvv.org.br via chat, VoIP (Skype) e e-mail.

CVV (Centro de Valorização da Vida) oferece atendimento gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio.

Publicidade

Veja também:

Publicidade

Publicidade

Veja também