A história do Carlinhos Maia mostra como homens gays podem ser homofóbicos

O humorista se abriu no Instagram e afirmou: "Tentarei dia após dia ser uma pessoa ainda melhor".

Tudo começou no réveillon deste ano, quando Preta Gil tirou do armário sem querer o Carlinhos Maia, humorista e uma das pessoas mais assistidas no Instagram stories no mundo.

Reprodução/Instagram

A cantora desejou felicidades "ao casal" numa foto de Carlinhos com seu então amigo de longa data, Lucas Guimarães, em Fernando de Noronha.

Carlinhos ficou famoso fazendo vídeos sobre o cotidiano da vila onde mora em Penedo (AL) e afirmou mais de uma vez que não gosta de falar da vida pessoal.

"O povo quer saber o que a gente faz entre quatro paredes e é uma coisa que me incomoda (...) E quem for fã mesmo vai juntar as coisas. É uma coisa que eu não quero expor”, contou em entrevista ao jornalista Léo Dias em novembro.

Publicidade

E no último domingo (3), Carlinhos finalmente usou o Instagram stories para se assumir gay e declarar que vai se casar com o namorado Lucas Guimarães.

Reprodução/Instagram / Via Twitter: @obsluan

Ele ainda postou um vídeo de um anos atrás, quando pediu o namorado em casamento e escreveu um texto apaixonado. "Você me ensina que o que sinto não é pecado, nem vergonhoso, há quase 10 anos você se mostra o verdadeiro homem que você é. Sim um homem, homem com H.", afirma em um trecho.

Publicidade

Para acalmar os ânimos, a página Quebrando o Tabu fez um vídeo e explicou de forma bem didática por que alguns homens gays reproduzem discursos homofóbicos.

No vídeo, o youtuber Vítor diCastro usa algumas falas de Carlinhos para mostrar o quanto ele é vítima do próprio discurso. "O que me chamou atenção são os argumentos que ele usa no Instagram na hora de se assumir, por que eu acredito que são muito equivocados, mas são muito comuns no meio gay, principalmente se você é um gay fora do meio e longe da militância como ele é".

Publicidade

O vídeo refuta principalmente a ideia de que o movimento LGBTQ oprima as pessoas por conta da sua militância, discurso reproduzido por Carlinhos.

Reprodução/Quebrando o Tabu / Via youtube.com

"O movimento LGBT não é uma cúpula liderada pelo Jean Wyllys. O movimento são LGBTs que discutem esses temas que nos dizem respeito e batalham para que esses números todos de violência caiam", afirma o vídeo.

"O próprio Carlinhos sabe que se não fosse o movimento LGBT ele não poderiam nem estar se assumindo publicamente. Muito menos ele poderia estar marcando um casamento com o noivo dele", acrescentou Vítor diCastro.

E não é que o diálogo fez efeito? Carlinhos Maia respondeu que amou o vídeo e agradeceu a paciência com ele afirmando que "ainda é muito difícil essa desconstrução".

"Tentarei dia após dia ser uma pessoa ainda melhor", afirmou.

Publicidade

Veja também