'Marighella' vaza antes do lançamento e desperta o dilema: assistir ou não?

Longa que marca estreia de Wagner Moura na direção tem sido compartilhado nas redes - e recebido elogios.

Estreia de Wagner Moura como diretor, "Marighella" parece destinado a ser alvo de treta.

Seu Jorge e Wagner Moura no set de "Marighella"
Seu Jorge e Wagner Moura no set de "Marighella"

Divulgação

O longa-metragem teve a estreia adiada por razões políticas, sofreu boicote por causa do atual governo e foi alvo de uma campanha difamatória antes mesmo de ser assistido.

Para se ter noção, conservadores foram a sites como o iMDB dar nota baixa para o filme. Quanto tempo livre para fazer besteira, né?

Agora, a produção voltou às manchetes por causa de mais um revés.

Reprodução/UOL

Um torrent do filme foi vazado no último final semana. O arquivo tem boa qualidade e legendas em inglês.

Em nota, a produção do longa explicou: "'Marighella' estreou nos Estados Unidos no dia 30 de abril. O longa foi disponibilizado em algumas plataformas digitais para usuários do país, o que possibilitou o vazamento do filme para a internet no último final de semana. A estratégia de lançamento nos cinemas brasileiros segue a mesma. 'Marighella' será lançado oficialmente no segundo semestre".

"Marighella" chegou a rodar por festivais como o de Berlim antes de ser lançado lá fora.

Publicidade

Produtor associado do filme, Fernando Meirelles não gostou do vazamento.

“Por alguma razão as pessoas acham que roubar fruta na árvore ou assistir filme pirata não é roubo. A mente humana é pródiga em autoengano”, afirmou, em entrevista à "Folha".

Essa não é a primeira vez que isso acontece no Brasil.

Divulgação

Em 2007, uma versão não finalizada virou DVD e foi parar em camelôs de todo o país.

Ainda assim, o filme, que coincidentemente também tem envolvimento de Wagner Moura, foi um sucesso de bilheteria.

Publicidade

O principal que você deveria saber nessa história toda: "Marighella" é um grande filme.

Divulgação

É importante entender a história do homem que ousou bater de frente com a ditadura e chegou a pegar em armas. Entender a história do Brasil é fundamental para evitar que ela se repita.

Seu Jorge, que interpreta o protagonista, dá um show. E Bruno Gagliasso, na pele de um delegado torturador assusta quem assiste.

Acima de tudo, a direção de Wagner Moura conduz a trama sem esconder a brutalidade a que as pessoas que se opunham ao regime militar eram submetidas.

É uma grande estreia.

No exterior, as críticas a "Marighella" são positivas. E por isso os produtores decidiram manter sua data de lançamento para novembro.

Muita gente tem assistido. Vamos combinar que não dá para tapar o sol com a peneira. Mas dá para estimular a ida ao cinema para rever o longa na época da estreia.

Publicidade

A questão levanta um dilema ético e também abre um debate sobre o acesso.

Em tempos de imediatismo e governo que flerta com o militarismo, conhecer essa história é urgente. Ao mesmo tempo, o acesso não deveria ser feito por meios legais?

Ainda assim, é curioso - e subversivo - que justamente um filme em homenagem a Marighella tenha vazado e furado a ideia de faturar com ele.

Se você quer saber mais sobre "Marighella", dá para se ter uma prévia pelo trailer.

Publicidade

Veja também