Como estão hoje os homens que posaram para as principais capas da G Magazine

Porque é sempre bom saber como o crush da sua adolescência está agora, né?

Em um trabalho de apuração digno de um prêmio Pulitzer, reunimos os paradeiros das 15 principais capas da extinta revista G Magazine em ordem cronológica. Spoiler: a maioria foi para a Record.

Dânder (Anderson Di Rizzi) - Edição 1 (1997)

Reprodução - Famousfix / Gshow / Via arquivogmagazine.blogspot.com.br

Apesar de ser muito parecido com o modelo da primeira capa da G Magazine (na época "Bananaloca"), o ator Anderson Di Rizzi desmentiu os boatos de que teria posado pelado. Procuramos pelo paradeiro do modelo Dânder, porém, não tivemos êxito. Fica a critério de vocês acreditar ou não nessa história de "nunca posei para a G" de Anderson Di Rizzi. O último trabalho de Anderson na TV foi em "Eta Mundo Bom", da Rede Globo.

Publicidade

Tom Pequeno - Edição: 9 (1998)

Reprodução - Facebook / Via famousfix.com

A última aparição de Tom Pequeno em programas brasileiros foi em 2014, quando deu entrevista à Record. "Quis parar de dançar porque não queria levar isso pra vida toda, tinha que ter outra profissão. Minha saída da boquinha da garrafa foi por isso". O ex-dançarino cursou a Escola Bahiana de Arte e Decoração (Ebade), tornou-se artista plástico e designer de interiores e hoje mora em Roma.

Matheus Carrieri - Edições: 11 (1998), 36 (2000), 85 (2004), 100 (2006)

Reprodução Vírgula - Cinemagia / Via virgula.uol.com.br

Depois de aparecer em quatro capas da G Magazine (uma delas com o filho, Kaíke) e ser estrela de vários filmes eróticos, Matheus voltou a fazer participações em novelas (a última foi o remake do infantil Chiquititas, em 2015), e virou dublador. No ano passado, cedeu sua voz para personagens dos canais Discovery e TNT. Além do lado artístico, Matheus aproveita o condicionamento físico para dar aulas de spinning em uma academia em São Paulo.

Publicidade

David Cardoso Jr. - Edição: 13 (1998)

Reprodução - Vírgula / Facebook / Via virgula.uol.com.br

Depois de seguir os passos do pai, David Cardoso, sex symbol e rei da pornochanchada, David Cardoso Jr. estampou a capa da G Magazine em 1998. Atualmente é cantor gospel e faz turnês em igrejas em todo o Brasil, de acordo com sua página no Facebook.

Vampeta - Edição: 16 (1999)

Reprodução - Uol Esportes / Folha

Uma das capas mais famosas da história da publicação, Vampeta foi um dos primeiros jogadores de futebol a posar pelados. Campeão mundial de futebol, Vampeta é presidente do time paulista Audax e comentarista de mesa redonda em programas esportivos.

Publicidade

Rodrigo Phavanello - Edições: 21 (1999) e 42 (2001)

Reprodução - Vírgula / Facebook

O ex-intregrante do grupo Dominó e ex-ator da Globo Rodrigo Pavanello posou duas vezes para a revista. Em uma delas, em 2001, foi eleito pela publicação “Homem do Milênio”. Rodrigo mudou o sobrenome para Phavanello e, em 2009, foi para Record. Em 2015, formou uma dupla sertaneja chamada Douglas Sampaio e Phanello. Atualmente, está no ar como Gibar em A Terra Prometida. Recentemente, o ator descobriu que tem uma filha de 21 anos, fruto de um romance da época em que era um membro do Dominó.

Roger - Edição: 24 (1999)

Reprodução - Vírgula / Band

Roger, vocalista do grupo Ultraje a Rigor, foi capa da edição 24 da G Magazine. Atualmente, integra a banda do programa The Noite, do SBT, e tece comentários polêmicos em suas redes sociais.

Publicidade

Robson Caetano - Edição: 28 (2000)

Reprodução - Vírgula / Superesportes / Via superesportes.com.br

O ex-atleta medalhista olímpico Robson Caetano fundou uma agência para atletas, empresários e celebridades e um instituto para ajudar jovens em situação de risco. Ele voltou aos pódios em 2006, quando venceu a Dança dos Famosos, no "Domingão do Faustão". Também foi comentarista de atletismo na Rede Globo e nos canais SporTV por dez anos. Em 2010, foi para Record. Na emissora, participou da sétima edição do reality show "A Fazenda", em 2014, e, logo depois de eliminado, perdeu seu contrato. Desde então, faz palestras motivacionais e comentou as Olimpíadas do Rio no canal Fox Sports.

Rafael Vanucci - Edição: 47 (2001)

Reprodução - Famousfix / OFuxico / Via cdcshowseeventos.com

Filho da cantora Vanusa e do ator e diretor Augusto César Vannucci, Rafael Vannucci não deu muito certo na carreira de cantor e foi para trás dos palcos, tornou-se produtor. Seu agenciado mais famoso, o cantor sertanejo Cristiano Araújo morreu em um acidente de carro em 2015 e provocou grande comoção entre os fãs. Vencedor da segunda edição da Casa dos Artistas, em 2002, Rafael voltou a ganhar um reality show no ano passado, o Além do Peso, competição de emagrecimento entre celebridades da Record. Ele ganhou um carro depois de perder 33 quilos. Atualmente, o produtor é agente do irmão de Cristiano, o também cantor Felipe Araújo.

Publicidade

Reinaldo - Edição: 44 (2001)

Reprodução - Virgula / Gshow

Ex-vocalista do grupo de Axé Terra Samba, Reinaldo fez sucesso nos anos 90 com os hits "Liberal Geral" e "Carrinho de Mão". Atualmente, faz shows relembrando seus antigos sucessos em casas noturnas na Bahia. No começo deste ano, Reinaldo esteve envolvido em manchetes policiais depois que sua filha foi presa após assaltar uma loja em Salvador.

Alexandre Frota - Edição: 49 (2001), 64 (2003), 84 (2004), 100 (2006)

Reprodução - Culturamix / Via famosos.culturamix.com

Uma das estrelas mais memoráveis da história da G Magazine, Alexandre Frota foi capa quatro vezes, o maior número de capas para um artista na publicação. Depois de atuar em mais de 20 filmes eróticos, Alexandre apareceu no caderno de política após sugerir uma reforma no Ensino Médio ao ministro Mendonça Filho.

Publicidade

Théo Becker - Edição: 50 (2001)

Reprodução - Facebook

Na época artista da Rede Globo, Théo Becker ilustrou a capa da revista usando traje de paquito de Xuxa. Desde então, ficou famoso por sua passagem no reality show "A Fazenda" e por sua carreira como cantor. Theo tentou concorrer como vereador pelo PRB nas eleições deste ano, mas só recebeu 421 votos.

Marco Mastronelli - Edição 67 (2003)

Reprodução - JovemPan / Facebook

O ator e cantor Marcos Mastronelli ficou famoso depois de participar de Malhação, na Globo, e da Casa dos Artistas, no SBT. Quando ganhou fama no Brasil e posou na G Magazine, em 2003, já havia sido personal trainer de celebridades nos Estados Unidos como Brad Pitt, Alicia Silverstone e Samuel L. Jackson. Depois das fotos sensuais, sofreu com um boato que havia feito filmes pornô. “Processei o Google por danos morais”, contou em entrevista à Band. Após uma nova passagem pelos Estados Unidos – onde assumiu o nome Dennis di Angelo e fez participações na série CSI Miami e no filme Doze Homens e Outro Segredo –, voltou à São Paulo e estrelou uma peça de teatro.

Publicidade

Leandro Becker - Edição: 101 (2006)

Reprodução - Instagram

Fiel à sua profissão, Leandro continua atuando como DJ em casas noturnas do país. No Instagram, Leandro posta fotos mostrando sua forma física atrás das pickups.

Matheus Mazzafera - Edição 166 (2012)

Reprodução - Vírgula / Youtube

Amigo das principais celebridades mundiais, este ano, Matheus estreou um canal no YouTube onde faz jogos e entrevistas com famosos. Matheus foi capa de uma das últimas edições, quando a revista tentou uma nova linguagem, sem fotos com nu frontal.

Publicidade

Veja também