Todas as vezes que uma vulva chocou a sociedade

O que aconteceu com a instalação artística em Pernambuco não é novidade.

BuzzShe

Já faz um tempo que qualquer coisa em formato de vulva causa alvoroço na internet e se transforma em guerra cultural. A mais recente foi a obra "Diva", da artista plástica Juliana Notari, em Pernambuco.

Dainis Graveris / Via Unsplash

Ps- apesar de usarmos mais a palavra "vagina" no dia a dia, vale explicar a diferença: "vulva" remete a toda a parte externa da genitália. Já "vagina" se refere ao canal interno, que vai até o colo do útero.

Em resposta à cultura do falocentrismo, Juliana construiu uma vulva gigante de concreto e resina. Depois de publicar fotos do projeto em suas redes sociais, no dia 30 de dezembro, ela acabou recebendo uma enxurrada de críticas e ofensas.

Publicidade

Um hate similar aconteceu em 2013, quando uma artista canadense lançou uma camiseta com uma estampa de vulva menstruando.

Divulgação/American Apparel

Uma camiseta da marca canadense American Apparel causou o maior bafafá na imprensa e na internet. Muita gente achou a estampa repugnante e nojenta. A criação da artista e fotógrafa Petra Collins trazia uma vulva menstruada sendo masturbada e foi para as lojas gringas custando 32 dólares.

Na época, em entrevista à VICE, Petra comentou: "A masturbação masculina é celebrada em filmes e na cultura. Em American Pie, ou seja lá que outros filmes, isso é comentado, enquanto a masturbação feminina simplesmente não é uma questão".

Em 2016, a artista norte-americana Stephanie Sarley começou a "masturbar" frutas no Instagram e teve sua conta suspensa diversas vezes.

Publicidade

Em 2020, os sites de notícias estamparam à exaustão uma foto que a atriz Demi Moore postou segurando um buquê de flores em formato de vulva para apoiar uma campanha a favor do aborto legal nos Estados Unidos.

Na Austrália, a polêmica foi um vestido de vulva que nem de vulva era.

Divulgação / Via Wayne

Em 2015, uma das marcas mais famosas da Austrália, Wayne, lançou um vestido estampado que quebrou a internet local. Todo mundo via vulvas num formato caleidoscópico na peça, mas, na verdade, era uma pintura de flores da norte-americana Georgia O'Keeffe, artista plástica modernista morta em 1986. Galera vê genitália em tudo também, hein.

Publicidade

Podemos ir mais longe: em 1866, o francês Gustave Courbet pintou o quadro "A Origem do Mundo", que até hoje gera polêmica por retratar o corpo de uma mulher e deixar sua vulva à mostra.

Reprodução / Via artout.com.br

Mas quais as consequências desse tabu em torno da vulva?

Timothy Meinberg / Via Unsplash

Enquanto a internet está muito ocupada discutindo a vulva gigante de Pernambuco, vale lembrar que o Brasil é um dos líderes no ranking de cirugia plástica íntima. Ou seja: todo esse tabu e moralismo têm consequências.

Publicidade

Veja também