13 anos depois, a cobertura do caso Eloá volta a ser lembrada

Sonia Abrão e Ana Hickman chegaram a conversar ao vivo com o sequestrador antes dele matar a jovem.

No dia 13 de outubro de 2008 o Brasil parou parar acompanhar um sequestro que, infelizmente, teve um final trágico. Naquela data, Lindemberg Fernandes Alves, então com 22 anos, invadiu a casa da sua ex-namorada, Eloá Cristina, que tinha apenas 15 anos.

Capa da revista Época que veiculou após o desfecho do crime traz a manchete "100 horas de agonia".
Capa da revista Época que veiculou após o desfecho do crime traz a manchete "100 horas de agonia".

Reprodução

O sequestro se arrastou por quatro dias e, de forma muito irresponsável, acabou virando um verdadeiro show na televisão. Enquanto Eloá era mantida refém junto com Nayara Silva, sua amiga, programas de TV cometeram decidiram participar da cobertura de maneira mais ativa que o normal.

Imagem do programa A Tarde É Sua onde se lê a legenda "Rapaz que mantém ex-namorada refém fala com Sonia Abrão!"
Imagem do programa A Tarde É Sua onde se lê a legenda "Rapaz que mantém ex-namorada refém fala com Sonia Abrão!"

Reprodução

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Lindemberg foi condenado a 39 anos de prisão e, em junho de 2021, conseguiu o direito ao regime semiaberto. Porém, em setembro, a justiça acabou revogando e decisão e ele segue cumprindo pena na Penitenciária José Augusto Salgado, em Tremembé. As informações são do G1 e, ainda de acordo com o portal, a defesa de Lindemberg deve recorrer.

Reprodução

Veja também