8 pontos importantes sobre o caos que o Acre está enfrentando

O estado passa por enchentes, Covid-19, surto de dengue e crise migratória. Tudo ao mesmo tempo.

1. O Acre está passando por muita coisa ao mesmo tempo: enchentes, Covid-19, surto de dengue e crise migratória.

Secom Acre

Por conta de fortes chuvas, alguns rios do estado do Acre acabaram transbordando e provocando enchentes em diversos municípios. Até o momento, 130 mil pessoas foram atingidas.

2. O coronavírus piora a situação do estado: o sistema público de saúde está com 86% dos leitos de UTI ocupados.

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre / Via Instagram: @cbmac.oficial

O governador do estado, Gladson Cameli (PP), pediu ajuda ao governo federal para evitar o colapso na saúde. "Só tenho recursos para, no máximo, três meses para manter a estrutura, e olhe lá", disse, segundo o UOL.

Publicidade

3. A dengue também tem sido um problema.

MDR/ Ministério da Cidadania

Até o momento, a dengue é responsável por 80% das demandas de pronto atendimento médico da capital Rio Branco. Segundo o governo do estado, são 1.500 casos confirmados somente este ano, além dos 8.600 casos suspeitos.

4. Mais de 10 mil pessoas ficaram sem energia no estado.

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre / Via Instagram: @cbmac.oficial

De acordo com a Energisa, empresa responsável pelo fornecimento de luz elétrica, a medida é preventiva e serve para evitar acidentes nos bairros mais afetados. "A combinação água e eletricidade é a responsável por acidentes graves e, em boa parte das vezes, fatais", informou a empresa.

Publicidade

5. A cidade de Assis Brasil sofre com a maior taxa de contaminação de Covid e também com uma crise migratória.

Reprodução/G1 / Via g1.globo.com

A pequena cidade, que tem um pouco mais de sete mil habitantes, enfrenta a maior taxa de contaminação de Covid no estado. Além disso, o município tem registrado um grande fluxo de imigrantes retidos. Isso porque o Peru fechou a fronteira e um grupo que ia em direção ao país não pôde entrar.

6. Um médico tem atendido pacientes dentro da água.

Reprodução/CNN

O médico Rodrigo Damasceno tem ido às ruas atender a população. A foto dele examinando um bebê na cidade de Tarauacá acabou viralizando na internet. "Nesses atendimentos, temos dificuldade de locomoção. Tem momentos em que é melhor andar nas ruas alagadas para atender as pessoas", ele contou à CNN. O médico também relatou sobre a imagem: "Após sair de uma casa em que realizamos atendimento, me deparei com essa criança, que sofria com um caso de pneumonia. Dei antibiótico para a mãe e apliquei a medicação para baixar a febre, assim eles foram para casa mais sossegados".

Publicidade

7. Algumas casas já foram totalmente cobertas pela água.

Reprodução/Douglas Moura/Brasil de Fato / Via brasildefato.com.br

Douglas Moura, morador do município de Sena Madureira, um dos mais atingidos pelas enchentes, deu um relato dramático ao Brasil de Fato: "Tem casa que a gente não vê mais. A água já cobriu tudo e com isso as pessoas tiveram que se mudar. Pessoas mudando para a parte alta da cidade atrás de casa para alugar e não tem mais casa para alugar. Outros mudando para a casa de parentes. Outros para abrigos".

8. É possível ajudar o estado do Acre.

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre

A iniciativa SOS Acre tem sido promovida pelo Ministério Público do Estado (MPE/AC) em parceria com o Tribunal de Justiça (TJ/AC). Informações do UOL apontam que o dinheiro será revertido em cestas básicas, produtos de higiene pessoal e limpeza.

Os dados bancários são:

Agência: 2359-0

Conta Corrente: 14.300-6

PIX: 63.589.899/0001-40