23 pessoas contam como descobriram o privilégio de serem brancos

"Quando eu disse ao policial que parou nosso carro que o homem no banco do passageiro era da família, o policial perguntou 'você tem certeza?' Meu cunhado é negro".

Alguns posts foram editados por motivos de clareza.

Neste post no grupo do BuzzFeed Brasil, as pessoas compartilharam suas histórias sobre situações das quais pessoas negras não se livrariam tão fácil. Selecionamos algumas aqui.

Publicidade

1. "Ganhei tatuagem de graça porque minha pele é bem branca".

— Marina

2. "Fumei maconha em locais públicos".

"Fumar maconha em locais públicos, invadir um aniversário quando mais novo, entrar em lojas para aproveitar o ar condicionado e sair sem comprar nada, não ser confundido com pedinte durante o trote da faculdade, entre outras regalias que pessoas me davam, usando como desculpa que foram com a minha cara, sendo que era só porque eu era branco, e elas, possivelmente racistas" — Anônimo

Publicidade

3. "Deram uma batida no ônibus em que eu estava, revistaram TODOS os homens negros e, ao esbarrar em mim, que sou branco, o policial pediu desculpas".

"Deram uma batida no ônibus que eu estava, revistaram todos os homens negros e eu, sendo o único branco, não fui ordenado a descer do ônibus. Um policial subiu pra ver se tinha algo de errado dentro do ônibus e acabou esbarrando em mim e pediu desculpas." — Luis Dainez

4. "O alarme disparou mais de uma vez saindo de mercado e loja, na mesma semana. Ofereci minha sacola e a notinha fiscal pra conferirem. Só me mandaram ir embora sem olhar nada."

— Barbara Catalano

Publicidade

5. "O segurança me disse: 'pode baforar, mas vai lá no canto pros outros não te verem'".

"Eu estava em um clube baforando loló. O segurança só olhou pra mim e disse: "Pode baforar mas vai lá no canto pros outros não te verem". Obviamente se eu fosse negra não teria sido assim." — Anônima

6. "Eu e meu amigo negro estávamos sem documento. O policial segurou ele e eu fui liberada".

"Na saída do metrô na França teve uma batida. Controle de documentos de todo mundo. Eu e meu amigo negro estávamos sem documento. O policial segurou ele e eu fui liberada. Tive que ir na delegacia com os documentos do meu amigo." — Alinka Gblt

7. "Já entrei no banco com tesouras e navalhas, avisei o segurança e ele me deixou entrar mesmo assim."

— Fabíola Cristovão

8. "A polícia parou para revistar meu grupo de amigos. Eu era a única mulher branca e estava com maconha. Na minha vez, olharam para mim e disseram 'moça, vai pra casa que isso aqui não é lugar e nem companhia pra você, não'."

"Eu e um grupo de amigos tomamos uma dura na Lapa e eu estava carregando maconha comigo. Meus amigos eram homens e um era negro, e eu sou branca à beça. Os guardas do Lapa Presente começaram a revistar eles e eu tava esperando minha vez, quando o policial vira e fala 'moça, vai pra casa que isso aqui não é lugar e nem companhia pra você não'. Fiquei absurdamente chocada". — Anônima.

9. "Já saí da loja com uma blusa no braço que esqueci de passar no caixa".

— Heloisa Reis

10. "Minha amiga passou pela revista com uma mochila e nada. Depois, vi uma menina negra com uma bolsa de mão sendo revistada. A segurança estava com cara de nojo".

"Uma vez eu fui a um evento com uma amiga branca e ela estava carregando uma mochila grande. Precisava revistar antes e fomos na direção da segurança. Ela estava sorrindo, só olhou a mochila de relance, não abriu nem nada, e nos deixou entrar. Quando estava subindo a escada rolante e olhei pra trás, tinha uma menina negra com uma bolsa de mão sendo revistada. A segurança estava com cara de nojo". — Sindy Souza

11. "O policial perguntou sobre meus documentos e eu falei que tinha deixado em casa, ele me deixou seguir caminho".

"Fui até uma padaria em outro bairro e acabei esquecendo o documento do carro e a CNH na bolsa em casa. Fui parada em uma blitz; já tinha um carro parado com quatro rapazes negros sendo revistados. O policial perguntou sobre meus documentos e eu falei que tinha deixado em casa, ele me deixou seguir caminho." — Anônima

12. "Quando vou a lojas com meu pai, sou super bem atendida. Já minha mãe e minha irmã sempre se preocupam em sair muito bem-arrumadas para não serem destratadas".

"Quando eu vou nas lojas com meu pai eu sou super bem atendida, todos ficam sorrindo. Se minha mãe e minha irmã, que são negras, vão já é outra situação. Geralmente elas sempre saem arrumadas por se preocuparem com isso." — Natália Nunes

13. "Fui ao shopping e de toda loja que eu saía minha mochila apitava. Os seguranças só olhavam e não faziam nada."

— Paloma Lobato

14. "Quando entro nas lojas com meu namorado os vendedores se dirigem a mim, não a ele."

— Larissa Sanyl

15. "Falo que sou da umbanda e posso usar as guias sem as pessoas me julgarem, enquanto vejo pessoas negras não poderem usar em ambiente de trabalho."

16. "Peguei o carro da minha mãe com uma amiga [...] Passamos por uma blitz e não deu em nada".

"Peguei o carro da minha mãe com uma amiga, ambas tínhamos 16 anos e fomos para uma festa em uma cidade vizinha. Passamos por uma blitz e não deu em nada. Apontaram a lanterna, desejaram uma boa noite e mandaram seguir." —Jaqueline Cruz

17. "Falei que o homem ao meu lado era da família. O guarda insistiu e perguntou se eu tinha certeza."

"Estava dirigindo voltando da praia e meu cunhado, que é negro, estava no banco do passageiro. Fui parado pela polícia, que pediu pra eu descer do carro. Perguntou se estava tudo bem comigo e quem era o cidadão ao lado, falei que era da família. Ele insistiu e perguntou se eu tinha certeza." — Cleiton Lima

18. "Saí correndo enquanto a polícia apontava a arma pra eles e nada me aconteceu".

"Eu tinha uns 13 anos e estava jogando bola num campo com os amigos quando a polícia parou uma viatura pra enquadrar uns caras negros. Eu, muito idiota, saí correndo enquanto a polícia apontava a arma pra eles e nada me aconteceu." —Henrique Santiago

19. "Eu não tinha entendido na hora, até ele sair sem me abordar igual."

"Estava andando com um amigo negro na rua de manhã, ambos tomando refrigerante de garrafa. Um policial chegou e jogou ele na parede pedindo documento, perguntando se era bebida alcoólica, se ia me assaltar, etc. Eu não tinha entendido na hora, até a polícia ir embora sair sem me abordar igual." — Lu Souza

20. "Estava saindo de Portugal e entrando na Espanha. O pessoal da Imigração tava abordando todos os latinos. Como tenho a pele muito clara, acharam que eu fosse europeia e não me pediram nem o passaporte."

— Isabela Nardi

21. "A polícia se aproximou, eu disse pro meu amigo jogar o baseado na grama. Mas eles passaram direto e foram em direção a um grupo de meninos negros".

"Estava em uma praça bem conhecida no centro de São Paulo com um amigo também branco, que bolava um baseado. Um metro pro nosso lado tinha um grupo de meninos negros. A polícia passou, eu disse pro meu amigo jogar o baseado na grama, com a certeza de que eles tinham visto meu amigo bolando. O carro da polícia parou na nossa frente, os policiais desceram, mas adivinhem quem os policiais abordaram e fizeram revista?" — Anônima

22. "Eu me virei pra sair e tirar as coisas e o segurança falou: “Não, precisa não, pode vir”".

"Fui entrar na agência de banco que tinha dentro da minha antiga universidade, a porta travou porque eu estava com celular, moeda, tudo! Eu me virei pra sair e tirar as coisas e o segurança falou: “Não, precisa não, pode vir”. Entrei e sentei esperando minha vez, então entrou uma aluna negra, a porta travou e ele fez ela sair, tirar as coisas da bolsa, pediu pra olhar a mochila e só depois deixou entrar." — Annanda

23. "Todo mundo do ônibus foi revistado, até a mãe negra com dois filhos pequenos, menos eu."

— Maira Assis Araújo