18 pessoas LGBTQ contam que séries, personagens e artistas ajudaram elas a se descobrirem

Representatividade importa, sim!

Perguntamos aos leitores na página do BuzzFeed Brasil no Facebook e no Twitter que séries, parsonagens e artistas ajudaram elas a se descobrirem LGBTQ. Aqui estão as melhores respostas:

O texto pode ter sido editado para concisão e clareza.

1. "Eu fiquei olhando assim pra a Cássia Eller e pensei: 'Que sorriso lindo.'"

Reprodução / MTV / Via jb.fm

"Quando vi a Cássia Eller ganhar o Troféu Imprensa, eu fiquei olhando assim pra ela e pensei: 'Que sorriso lindo'. Eu devia ter 12 anos e, aos 16, comecei a assistir Camila Moreno no Raul Gil e ela cantou 'Relicário'. E eu fiquei toda sorrindo de novo. Esses dois momentos me fizeram pensar: 'É, meninas masculinas realmente são do que eu gosto.' Então me descobri lésbica aos 16 anos." - Brida Oliveira

Publicidade

2. "Eu lembro de sentir umas coisas estranhas assistindo a Ellen Page em 'Juno.'"

Reprodução/ Fox Searchlight / Via optimaitalia.com

"Com 12 anos, assistindo a Ellen Page em 'Juno'. Eu lembro de sentir umas coisas estranhas e pensar: 'Eita, aparentemente dá pra sentir isso por alguém que não seja o Zac Efron'. Mas, como eu não sabia que existia a bissexualidade, eu fiquei achando que eu era um floquinho de neve sozinho no universo." - Thayná Carvalho

3. "Comecei a assistir 'The L Word' porque eu era a fim de uma menina, mas não tinha noção disso ainda."

Reprodução / Showtime / Via imdb.com

"Aos 16, ao assistir 'The L Word'. Comecei a assistir porque eu era a fim de uma menina, mas não tinha noção disso ainda, e ela me indicou. Aí eu assisti e percebi que curtia MUITO meninas, rsrsrs. Desde então não larguei a carreira de sapatão." - Bruna Kort

Publicidade

4. "O desejo escondido dos personagens de 'Brokeback Mountain' me tocou muito, rolou identificação."

Reprodução/ Focus Features / Via imdb.com

"Quando eu tava no auge das minhas dúvidas, no meio da fase da descoberta, assisti 'Brokeback Mountain'. O desejo escondido dos personagens me tocou muito, rolou identificação. Me senti muito aliviado quando percebi que reprimir tudo aquilo acontecia com mais gente também. O final do filme também me deu uma porrada. Serviu de alerta pra tudo o que eu estava prestes a enfrentar." - João Armando

5. "Ver 'X-Men' me ajudou a entender que não há nada de errado comigo."

Reprodução/ Marvel / Via imdb.com

"O desenho e o filme 'X-Men 2'. Desde sua concepção, os X-Men foram criados pra serem uma alegoria sobre a comunidade LGBT. Toda aquela questão sobre o preconceito contra os mutantes é idêntica ao que viados, sapatonas e trans têm que lidar desde crianças. Tirando os poderes, os X-Men são normais: eles vão pra escola, festas, namoram, etc. Eles só querem ficar de boas. Ver esse desenho e depois o filme com 10/11 anos não me ajudou a me descobrir gay, isso eu já sabia desde os 5 anos, mas me ajudou a entender que não há nada de errado comigo." - Rafael Júnior Ribeiro

Publicidade

6. "Lembro que quando me assumi pra minha mãe, usei trechos de 'Born This Way.'"

Reprodução / Via gagajournal.blogspot.com.br

"A Lady Gaga, definitivamente! Aliás, não só eu como muitos outros gays que estavam passando da infância para a adolescência quando Lady Gaga veio à tona! Sempre com sua mensagem de apoio e compreensão. Lembro que quando me assumi pra minha mãe, usei trechos de 'Born This Way' para me explicar." - @savoqo

7. "Ver o Kurt de 'Glee' passando por um monte de merda e continuando firme e forte sempre me inspirou."

Reprodução/ Fox / Via hypable.com

"Assistir 'Glee' dos meus 14 aos 19 anos e ver o Kurt passando por um monte de merda e continuando firme e forte sempre me inspirou a sair do armário e saber que eu podia namorar e ter um relacionamento estável com outro homem. E que não havia outra opção além de escolher a minha felicidade." - Yago Camurça

Publicidade

8. "Eu tinha uma 'admiração' imensa pela Quinn em 'Glee', eu tinha até as fotinhas dela no celular."

Reprodução/ Fox / Via pinterest.com

"Dianna Agron e sua personagem em 'Glee'. Eu shippava muita a Quinn com a Rachel e tinha uma 'admiração' imensa pela Dianna, eu tinha até as fotinhas dela no celular. Com o tempo e o passar da série, eu descobri que o que eu queria mesmo era beijar a boca dela e outras bocas femininas também." @sicassquad

9. "Tudo com a Emily de 'Pretty Little Liars' foi parecido comigo na época."

Reprodução/ ABC Family / Via glamour.com

"A Emily Fields, de 'Pretty Little Liars'. As dúvidas que a personagem passou, os problemas com a família, tudo foi parecido comigo na época que eu tinha 14/15 anos e estava me descobrindo." - Anna Luisa

Publicidade

10. "Eu achava a Mari Moon sexy, linda e destruidora. Eu sabia que era atração mesmo, não só admiração."

Reprodução / Via fotolog.com

"A Mari Moon quando eu tinha 13 anos, ou seja, lá em 2006/2007 na época do Fotolog. Eu achava ela sexy, linda e destruidora. Eu sabia que era atração mesmo, não só admiração. Nessa época ela já era declaradamente bissexual, e foi quando eu percebi que talvez eu me enquadrasse nisso também. Mas, né, eu moro no interior, família heteronormativa, e eu continuei mentindo pra mim mesma que eu era hétero porém curiosa. Só fui beijar uma mulher na faculdade e, depois desse beijo, eu nem fiquei em dúvida. Eu sabia que era bi mesmo." - Anônima

11. "Ana Carolina foi uma das principais artistas que me fizeram ver que tá tudo bem ser bissexual."

"Quando percebi que tinha algo 'diferente' comigo, comecei a procurar pessoas públicas que se assumiram. Ana Carolina foi uma das principais artistas que me fizeram ver que tá tudo bem ser bissexual (ou LGBT+ no geral). Representatividade importa sim!" - Isabela Godarth

Publicidade

12. "Foi assistindo a um episódio de 'Sense8', com 25 anos, que eu me aceitei de verdade."

Reprodução/ Netflix / Via indiewire.com

"O ponto determinante pra mim não foi quando eu me 'descobri'. Até porque, eu sempre tive consciência da atração que sentia por outros meninos. Mas foi assistindo a um episódio de 'Sense8', com 25 anos, que eu me aceitei de verdade. É, foi bem tarde mesmo, e nunca tinha ficado com nenhum menino. No episódio, o Lito e a Nomi estão conectados conversando sobre homossexualidade/transexualidade e a Nomi fala pro Lito de todas as agressões que ela sofreu por ser diferente, mas que a pior de todas era a violência que nós fazíamos conosco mesmo, se referindo ao fato de não se aceitar como é e a dor que isso causa. Eu tomei um soco e percebi que eu mesmo era meu maior agressor, que eu praticava uma religião em que ser gay era a pior coisa que se poderia ser nesse mundo e que, se eu quisesse viver de verdade, teria que mudar minha vida radicalmente. Foi a partir daí que decidi revelar a minha homossexualidade e ser feliz, como estou hoje, lindo, livre, leve e solto, casado com o homem mais lindo do mundo e com várias boas expectativas de vida!" - Daniel Braga

13. "Foi com 'Queer as Folk' que eu consegui dar um passo a mais."

Reprodução/ Showtime Networks / Via nerdist.com

"Com certeza foi quando vi 'Queer as Folk'. Na verdade eu já sabia desde que vi o Ricky Martin e o Fábio Assunção, hahaha. Mas foi com 'Queer as Folk' que eu consegui dar um passo a mais na busca por conhecimento e aceitação" - Felipe Lima

Publicidade

14. "A Marissa de 'The O.C.' se questionou a mesma coisa que eu."

Reprodução/ Warner / Via wheretowatchlez.wordpress.com

"A Angelina Jolie assumido que beijava moças enquanto eu escutava 'I Kissed a Girl' no rádio e me perguntava: 'porque não?'. Na mesma época, a Marissa de 'The O.C.' se questionou a mesma coisa." - @Clara_Decidida

15. "Eu assisti 'Imagine Eu e Você' com minha avó e eu devia ter uns 12 pra 13 anos."

Reprodução/ Focus Features / Via umoutroolhar.com.br

"O primeiro contato assim foi com 'Imagine Eu e Você', que é um clássico lésbico. Eu assisti com minha avó e eu devia ter uns 12 pra 13 anos. Nem eu, nem ela sabíamos da história e eu fui ficando mais surpresa a cada minuto. Minha vó no final só chamou o filme de bonitinho e fomos tomar café." - @anakaroza

Publicidade

16. "t.A.T.u. foi o meu primeiro contato com o mundo lésbico."

Reprodução / Via youtube.com

"Real mesmo, a dupla t.A.T.u. foi quem me despertou com o clipe de 'All the Things She Said'. Eu assistia com o coração eufórico e, sendo criança, foi algo novo e incrível de se ver. Foi o meu primeiro contato com o mundo lésbico." - @gabriela_kepe

17. "A amizade da Xena com a Gabrielle."

Reprodução/ MCA Television / Via junkee.com

"A série 'Xena: A Princesa Guerreira'. A amizade dela com a Gabrielle sempre me fazia questionar minha sexualidade." - @gabi_lourenc

Publicidade

18. "Era muito importante ver gays adultos, bem-sucedidos e amados em 'Will & Grace.'"

Reprodução / NBC / Via 24.hu

"Eu assistia 'Will & Grace' todos os dias antes de ir para a faculdade. Apesar de eu já ter tido experiências gays naquela época, era muito importante ver gays adultos, sendo amados, sendo amigos, sendo profissionais, e sendo engraçados também. Me dava a sensação de que eu tinha um futuro legal pela frente." - Anônimo

Veja também:

Publicidade

Publicidade

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Veja também