14 brigas entre celebridades que deveriam ser ensinadas nas aulas de história

A treta de 40 anos entre Bette Davis e Joan Crawford virou um programa de televisão!

Quiz

Se você estiver lendo isto, é provável que já saiba um pouco sobre tretas entre celebridades. Desde colocar o nome de ex em músicas de sucesso até falar mal de antigas amizades em longos vídeos no YouTube, eles adoram se certificar de que a pessoa em questão saiba como estão se sentindo.

Paisley Park Records / Via giphy.com

No entanto, antes de haver tweets e stories do Instagram, já havia muito drama em Hollywood. Às vezes, as tretas passavam em alguns meses, mas, em outras vezes, a briga durava anos e anos.

BBC / Via giphy.com

Aqui estão 14 brigas de celebridades que se estenderam por décadas:

1. Em 1933, Joan Crawford anunciou o divórcio no mesmo dia em que foi anunciado o primeiro filme importante de Bette Davis, "Amante do Seu Marido", e a briga entre elas inspirou até uma série de televisão.

"Whatever Happened To Baby Jane" costars
"Whatever Happened To Baby Jane" costars

Archive Photos / Getty Images

O jornal New York Times dedicou várias páginas às notícias do divórcio, enquanto "Amante do Seu Marido" ganhou apenas um pequeno parágrafo. O filme saiu dos cinemas depois de uma semana devido à baixa bilheteria.

Em 1935, durante as gravações de "Perigosa", Bette Davis se apaixonou perdidamente pelo colega com quem contracenou, Franchot Tone. No entanto, durante a produção, ele ficou noivo de Joan Crawford. Em uma entrevista com Michael Thorton mais de 50 anos depois, Bette disse: "Ela o roubou de mim. Ela fez isso a sangue frio, de propósito e com requintes de crueldade".

Em 1936, Bette ganhou um Oscar pelo papel que interpretou em "Perigosa". Ela não esperava vencer, mas Jack Warner a forçou a ir à premiação como forma de protesto contra a formação do SAG (Screen Actors Guild é um sindicato que representa mais de 120 mil atores nos Estados Unidos). Para irritá-lo, ela vestiu uma fantasia velha em vez de um vestido chique. Quando seu nome foi anunciado, ele a abraçou, mas Joan virou de costas. E, no momento em que o marido chamou a atenção dela, ela disse: "Querida Bette! Que vestido bonito".

Mais tarde, em 1943, Joan assinou o contrato com o Estúdio Warner Bros. e exigiu que seu camarim fosse ao lado do de Bette para mandar presentes e tentar fazer as pazes. Bette devolveu todos eles.

Em 1945, David recusou um papel em "Alma em Suplício", então Joan aceitou e ganhou seu único Oscar, pelo qual agradeceu deitada na cama.

Em 1950, o estúdio Warner Bros. tentou fazer com que elas estrelassem no mesmo filme em "Enjaulado", mas Bette recusou.

Em 1952, a ex-amiga de Joan, Katherine Albert, escreveu o roteiro de "Lágrimas Amargas", filme sobre uma atriz decadente que supostamente seria uma paródia de Joan. David interpretou a protagonista.

Em 1962, Joan conseguiu convencer Bette, sabe-se lá como, a interpretar sua irmã em "O Que Terá Acontecido a Baby Jane?"

Jane and her sister lay on the beach
Jane and her sister lay on the beach

Keystone / Getty Images

No entanto, Bette tinha duas condições: ela queria interpretar a protagonista e ter certeza de que Joan não estivesse dormindo com o diretor, pois "não queria que ele a favorecesse com mais planos aproximados". Na época, Joan era uma das diretoras da Pepsi, então, Bette decidiu instalar uma máquina de Coca-Cola no seu próprio camarim. Joan exigiu um dublê para uma cena de briga entre as personagens delas, mas, de acordo com algumas notícias, ela precisou até fazer pontos após uma cena mais aproximada em que a dublê não poderia participar. Ela se vingou ficando mais pesada em uma cena em que Bette, que tinha problemas de coluna, precisava arrastá-la.

Bette foi indicada ao Oscar pelo papel, então Joan se ofereceu para fazer o discurso de aceitação do prêmio de Melhor Atriz em nome dos indicados que não puderam ir ao evento. Mais tarde, ela posou com o prêmio de Anne Bancroft no camarim.

Em 1964, elas se juntaram novamente para o filme "Com a Maldade na Alma", mas Joan desistiu da produção menos de duas semanas antes de começar.

Infelizmente, elas nunca conseguiram fazer as pazes, e Joan morreu em 1977. Davis supostamente disse: "É melhor não falar mal de pessoas que já morreram, só se deve falar bem. Joan Crawford morreu. Que bom".

Em 2017, FX transformou a briga das duas em uma série chamada "Feud: Bette and Joan".

Joan walks away from Bette
Joan walks away from Bette

Fx Networks / ©FX Networks/Courtesy:Everett Collection / Everett Collection

Susan Sarandon interpreta Bette Davis, e Jessica Lange interpreta Joan Crawford.

Do lado de quem você ficaria?

Joan Crawford

Bette Davis

Ninguém, as duas estão erradas

2. Em 1991, Tyra Banks finalmente conseguiu a oportunidade de desfilar em Paris após anos de rejeições, mas a indústria insistia em colocá-la contra Naomi Campbell.

Tyra walked for YSL, and Naomi walked for Valentino
Tyra walked for YSL, and Naomi walked for Valentino

Daniel SIMON/Gamma-Rapho via Getty Images / PAT/ARNAL/Gamma-Rapho via Getty Images

"Não era justo com a Naomi, mas a reação dela foi... Até hoje, tenho medo dela. Lidar com isso foi muito difícil, foi um dos piores momentos da minha vida", disse Tyra em um programa de entrevistas em 2019.

Antes disso, ela admirava Naomi, mas chorava quando chegava em casa, porque "parecia que ela não queria que Tyra estivesse lá". Ela afirmou que parecia que Naomi "fazia tudo que podia para que ela fosse embora".

Em 2005, Naomi participou do "The Tyra Banks Show" para resolver as suas diferenças.

Naomi and Tyra hash it out on live TV
Naomi and Tyra hash it out on live TV

Syndication / Via youtube.com

Em 2013, ela afirmou que "sentia orgulho de Tyra enquanto mulher preta. Ela deu oportunidades a muitas meninas, Deus a abençoe".

No entanto, em 2020, Naomi postou uma captura de tela de um artigo que se referia à Tyra como "a menina malvada da vida real". O artigo dizia que "a narrativa 'coitada de mim' de Tyra teria perdido o efeito" e discutia sobre os vídeos que ressurgiram de "America's Next Top Model", em que Tyra faz comentários insensíveis às participantes.

Do lado de quem você ficaria?

Tyra Banks

Naomi Campbell

Ninguém, as duas estão erradas

Publicidade

3. George Takei e William Shatner estão em conflito desde 1966, quando o "Jornada nas Estrelas" original estreou.

Captain Kirk and Sulu star out the front of the ship
Captain Kirk and Sulu star out the front of the ship

Cbs Photo Archive / CBS via Getty Images

William teve problemas com outros membros do elenco, incluindo Leonard Nimoy, e já fez até a produção ser interrompida, conforme relembrou Takei, mais de 50 anos depois.

No entanto, as coisas esquentaram novamente entre Shatner e Takei após um incêndio no estúdio em 1983 que danificou parte do set de gravações de "Jornada nas Estrelas III: À Procura de Spock". Cada ator tem uma versão diferente do que aconteceu. Em 2017, Shatner disse que correu para dentro com uma mangueira de jardim enquanto esperava os bombeiros.

Ele disse: "Os bombeiros disseram que, se eu não tivesse feito aquilo, o set poderia ter queimado por completo e teria que ser reconstruído. O filme teria atrasado".

Contudo, na autobiografia que lançou em 1994, Takei afirmou que Shatner foi levado ao local por um membro da equipe de publicidade, o que tornaria o ato de heroísmo apenas uma jogada de marketing.

Em 1988, Takei se recusou a atuar no seu papel em "Jornada nas Estrelas V: A Última Fronteira", por que Shatner seria o diretor. Em seguida, ele acabou topando, mas o filme não foi sucesso de crítica.

Shatner directing the doomed film
Shatner directing the doomed film

Paramount / ©Paramount/Courtesy Everett Collection

A briga continuou nos anos 90, pois ambos escreveram um sobre o outro em seus livros de memórias. Em 2006, Takei participou em "The Roast of William Shatner". Ele afirmou em entrevista que "juntou materiais para isso por quarenta anos, mas só permitiram quatro minutos".

Em 2008, eles tiveram uma discussão pública sobre se Shatner foi ou não convidado para o casamento de Takei, e Takei disse que Shatner só trouxe isso à tona para promover seu novo programa de televisão.

Nos anos seguintes, eles continuaram trocando alfinetadas. Shatner usou seu segundo livro e sua performance solo para fazer isso, enquanto Takei falava mal dele em entrevistas.

Em 2014, eles chegaram a um acordo mútuo para que Shatner participasse do documentário de Takei, mas, em 2015, eles começaram com as brigas de novo.

Do lado de quem você ficaria?

George Takei

William Shatner

Ninguém, os dois estão errados

4. Debbie Reynolds tinha 17 anos quando virou amiga íntima de Elizabeth Taylor. Mas depois da morte do marido dela, Mike Todd, em 1958, Elizabeth começou a ter um caso com o marido de Debbie, Eddie Fisher.

the two couples stroll together at a horse derby
the two couples stroll together at a horse derby

Pa Images / PA Images via Getty Images

Em seguida, ele deixou Debbie com seus filhos, Carrie e Todd Fisher. Ele casou com Elizabeth em 1959.

Contudo, em 1964, Elizabeth trocou Todd por Richard Burton, com quem contracenou em "Cleópatra", com quem ela casaria e se divorciaria duas vezes.

Depois de algum tempo, Debbie e Elizabeth fizeram as pazes e, em 2001, contracenaram em "As Damas de Hollywood", escrito por Carrie Fisher.

Beryl watches Piper and her friends sing
Beryl watches Piper and her friends sing

ABC / Via youtube.com

Elas continuaram amigas até a morte de Elizabeth em 2011. "Fomos amigas por muitos e muitos anos, mas tivemos um lapso no tempo, quando ela levou Eddie para morar com ela, porque ela também gostava dele. Gostava tanto que o levou sem fazer convite", afirmou a atriz.

Do lado de quem você ficaria?

Debbie Reynolds

Elizabeth Taylor

Ninguém, as duas estão erradas

Publicidade

5. Em 1999, Sarah Jessica Parker assumiu a função de produtora executiva e recebeu um aumento de 300 mil dólares (cerca de R$1,5 mi) e, quando Kim Cattrall tentou renegociar um salário mais alto, membros da equipe disseram em entrevista que as atrizes do elenco "nem ao menos sentavam com Kim nas refeições".

Samantha and Carrie complain about their lives while watching a ball game
Samantha and Carrie complain about their lives while watching a ball game

HBO / Via youtube.com

No Emmy, em 2004, o mesmo ano em que a série terminou, Sarah sentou com as outras duas atrizes do elenco, enquanto Kim sentou sozinha. De acordo com o Telegraph, Sarah afirmou: "Somos melhores amigas? Não", mas continuou: "Sinceramente, nós somos amigas e queria vê-la com mais frequência. Ela falou sobre dinheiro, e ninguém deveria demonizá-la por isso".

Em 2008, Kim negou os boatos de que o primeiro filme "Sex and the City" tivesse atrasado por sua causa. Ela afirmou: "Quatro anos atrás, eu estava passando por um divórcio público doloroso, a série terminou e meu pai foi diagnosticado com demência. Senti que era o momento de ficar com a minha família. Um ano e meio atrás, recebi o roteiro e já estava firme e forte para interpretar Samantha".

No entanto, em 2009, as duas supostamente cortaram relações, o que tornou o ambiente das gravações de "Sex and the City 2" bastante desconfortável para todos.

Sarah negou os boatos e afirmou: "Acho que ninguém quer acreditar que eu amo a Kim. Eu a adoro. Não teria feito o filme sem ela".

Carrie and Samantha share a drink
Carrie and Samantha share a drink

Warner Bros / ©Warner Bros/Courtesy Everett Collection

Em 2010, Kim a defendeu, dizendo: "Acho que Sarah estava certa: as pessoas não querem acreditar que nos damos bem. Eles gostam da ideia de duas mulheres fortes e bem sucedidas brigando entre si".

Elas continuaram a negar que havia um clima tenso entre elas, mas, em 2017, foi anunciado que "Sex and the City 3" foi cancelado por que Kim "exigiu que produzissem outros filmes que estavam em desenvolvimento ou ela não entraria no projeto". Ela mesma desmentiu as afirmações e, para esclarecer as coisas, ela fez uma publicação no Twitter dizendo que não quis fazer o terceiro filme em 2016.

Mais tarde, em 2017, ela disse em entrevista que nunca foi amiga das outras atrizes do elenco e que tomou uma "decisão clara" de que nunca mais faria "Sex and the City", mas apoiaria sua substituição no elenco.

Durante uma entrevista em 2018, a atriz falou que ficou "muito chateada" após a declaração de Kim de que elas não eram amigas. Ela disse: "Não é como me lembro da experiência". Ela também expressou seus pêsames, tanto publicamente quanto em privado, quando o irmão de Kim morreu

Kim acusou Sarah de "usar a tragédia para restabelecer sua imagem de boa menina".

No Instagram, ela escreveu: "O fato de você continuar entrando em contato é um lembrete doloroso de quanto você foi e ainda é cruel".

Em 2018, Sarah afirmou: "Gostaria de lembrar a todos de que não existe briga... Sempre admirei muito o trabalho de Kim e sempre fui grata por suas contribuições".

Em 2021, o retorno de "Sex and the City" foi confirmado. Ao responder um fã que comentou que ela e Kim não se davam bem, disse: "Não antipatizo com ela. Nunca disse isso e nunca diria. Samantha não faz parte dessa história, mas sempre será uma parte de nós. Não importa onde estejamos ou o que façamos".

Kim está relativamente quieta desde que as gravações começaram, mas recentemente surgiram boatos de que ela estaria dando indiretas para as antigas colegas no Instagram.

@kimcattrall / Via Instagram: @kimcattrall

Do lado de quem você ficaria?

Sarah Jessica Parker

Kim Cattrall

Ninguém, as duas estão erradas

6. Em 1999, um amigo do 50 Cent roubou Ja Rule à mão armada e levou sua corrente e, desde então, há uma treta entre os rappers.

rappers
rappers

Bob Chamberlin/Los Angeles Times via Getty Images / John Atashian / Getty Images

Em sua biografia, 50 Cent escreveu: "Um cara chamado Brown veio e pegou a corrente do Ja. Mais tarde, Ja me viu na boate com o cara que o roubou. Eu fui cumprimentá-lo, e ele agiu como se tivesse um problema comigo. Mas não fui eu que roubei ele".

Ja Rule, no entanto, afirmou que nunca viu o ladrão com o rapper e que a briga entre os dois começou quando a Murder Inc. esnobou o 50 Cent em um videoclipe.

Alguns meses depois, 50 Cent lançou um single que zoava o "hino Murda", uma indireta clara a Ja Rule. Quando os dois foram chamados para se apresentar em uma boate em Atlanta, brigaram fisicamente.

Em 2000, Ja Rule e seu grupo confrontaram 50 Cent em um estúdio de gravação em Nova Iorque. Outra briga aconteceu. 50 Cent foi esfaqueado, e Ja Rule e o rapper Black Child assumiram a culpa e foram presos.

Em 2002, 50 Cent assinou contrato com uma nova gravadora e lançou seu primeiro sucesso, "Wanksta", que foi inspirado em Ja Rule.

50 Cent's music video
50 Cent's music video

Shady Records / Via youtube.com

Em 2003, ele lançou outra música direcionada a Ja Rule, intitulada "Back Down".

Em 2013, Ja Rule decidiu também lançar uma música assim. "Loose Change" usava linguagem ofensiva para insultar 50 Cent, além de Dr. Dre, Busta Rhymes, G-Unit, Chris Lighty, Eminem e a família dele. Em seguida, 50 Cent, Eminem e Busta Rhymes se juntaram para responder à canção com "Hail Mary".

Alguns meses mais tarde, Ja afirmou em entrevista que sentia que 50 Cent tinha ganhado a briga. Logo depois, os rappers acabaram no mesmo voo, sentados no mesmo corredor, e Ja Rule tweetou que "não tiveram problema algum".

Em 2014, 50 Cent tocou uma das músicas que alfinetavam Ja em um festival, e o rapper disse que "ele era obcecado por ele". Em 2017, depois do envolvimento de Ja Rule no fracassado Fyre Festival, 50 Cent brincou que o presidente o nomeou "secretário dos festivais".

Em 2018, Ja Rule tweetou que "era dono da alma do 50 Cent", então, em resposta, 50 Cent comprou 200 ingressos do show de Ja Rule e deixou os assentos vazios.

Depois de trocar mais algumas alfinetadas, Ja Rule finalmente bloqueou 50 Cent no Twitter.

Mais recentemente, em 2021, o rapper Fat Joe ameaçou trazer 50 Cent para o palco em uma batalha com Ja Rule, mas Ja disse que não se sentiria afetado.

@50cent / Via instagram.com

Do lado de quem você ficaria?

50 Cent

Ja Rule

Ninguém, os dois estão errados

Publicidade

7. Depois da aposentadoria de Johnny Carson em 1992, começou uma "guerra noturna" quando Jay Leno assumiu o "The Tonight Show", posição que David Letterman esperava preencher.

each host at the desk on his respective show
each host at the desk on his respective show

NBC /Courtesy Everett Collection / NBC / Courtesy Everett Collection

Muitas pessoas achavam que o "trono" pertencia a Letterman, mas Leno tinha um "acordo secreto" com a emissora NBC.

Na série documental "The Story of Late Night", Rick Ludwin, vice-presidente da NBC à época, disse: "Jay Leno havia acabado de assinar um acordo que garantia a ele o 'The Tonight Show' assim que Johnny Carson saísse do programa".

Ele também afirmou que lidar com Letterman tinha se tornado "incômodo e desgastante", visto que ele era "desnecessariamente rude" com a equipe. Esse comportamento foi um dos fatores que contribuiu para a decisão. Letterman também tinha o costume de zoar os executivos da emissora ao vivo e, certa vez, chegou a quebrar um decantador de cristal que havia recebido de presente de um deles.

Apesar disso, de acordo com Jason Zinoman, que escreveu a biografia do Letterman, Carson preferia o Letterman a Leno.

Depois de se aposentar, Carson participou do "Late Night" e perguntou a Letterman: "Você tá muito puto?"

Carson on Letterman
Carson on Letterman

Courtesy Everett Collection

Então, "The Tonight Show" e "Late Night" começaram uma guerra de audiência. Enquanto os espectadores preferiam Leno, os críticos preferiam Letterman. Carson fez uma segunda participação no "Late Night", mas nunca apareceu no "The Tonight Show".

Um ano mais tarde, Letterman abandonou o programa e começou a apresentar o "Late Show with David Letterman" na CBS.

Leno entregou o "The Tonight Show" para Jimmy Fallon em 2014, e Letterman terminou o "Late Show" em 2015.

Em 2019, Leno explicou o que aconteceu em um programa de entrevistas: "A ideia de que nós odiamos é... A mídia faz um alvoroço. Sou fã dele... Eu assisto e penso: 'Nossa, como ele juntou essas duas frases?'. Ele me assiste e pensa: 'Como ele consegue ser tão confiante?'. Então, acho que cada um de nós aprendeu um pouco com o outro".

Do lado de quem você ficaria?

Jay Leno

David Letterman

Ninguém, os dois estão errados

8. Na sua autobiografia, Joan Fontaine alegou que o seu próprio nascimento em 1917 foi o motivo do começo da briga entre ela e sua irmã, Olivia de Havilland, que não queria dividir a atenção dos pais.

the sisters glaring at each other in a club
the sisters glaring at each other in a club

Silver Screen Collection / Getty Images

Quando eram crianças, elas brigavam muito, e uma das brigas acabou com Fontaine quebrando a clavícula. Quando estavam no ensino médio, Havilland, que era a editora do jornal da escola, publicou uma notícia falsa que dizia: "Eu passo à minha irmã a habilidade de conquistar o coração de garotos, que, no momento, ela não tem".

As duas seguiram os passos da mãe e decidiram se tornar atriz. Olivia teve sua estreia no cinema em 195 e assinou um contrato com a Warner Bros. Studios, enquanto a irmã trabalhava como sua motorista particular.

Certa noite, Fontaine esperava para buscar sua irmã, quando um funcionário do estúdio a abordou e disse que gostaria de lançá-la na indústria cinematográfica. A mãe delas insistiu que a Warner Bros. era o "estúdio da Olivia", então Fontaine assumiu o sobrenome do padrasto e assinou um contrato com RKO.

Em 1939, Fontaine casou com Brian Aherne, ex-namorado de sua irmã.

Joan and her actor boyfriend
Joan and her actor boyfriend

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty

Na noite anterior ao casamento, o namorado da época de sua irmã, Howard Hughes, tentou convencê-la a desistir do noivo e casar com ele.

Fontaine também disse em entrevista que Havilland só conseguiu o papel em "E o Vento Levou" por que ela o recusou e indicou a irmã. Nessa mesma época, Fontaine fez muito sucesso depois de estrelar em "Rebecca - A Mulher Inesquecível". As duas irmãs foram indicadas, mas não levaram o Oscar.

Em 1941, as duas foram indicadas na categoria de Melhor Atriz no Oscar.

the sisters sat together at the disastrous awards ceremony
the sisters sat together at the disastrous awards ceremony

Courtesy Everett Collection

De início, Fontaine não planejava ir à cerimônia, mas Havilland apareceu no camarim das gravações do seu filme com um vestido. As duas compareceram, mas quando o nome de Fontaine foi chamado, ela congelou de medo da irmã.

Em 1946, Havilland casou com Marcus Goodrich, e Fontaine disse: "Que pena que o marido da Olivia teve tantas esposas e só um livro". Em reação, Havilland parou de falar com a irmã até que ela se desculpasse.

Um ano mais tarde, Havilland esnobou a tentativa da irmã de parabenizá-la depois de ganhar o primeiro Oscar.

Em 1952, após o divórcio de Havilland, elas fizeram as pazes.

No entanto, na morte da mãe em 1975, Fontaine estava fora do país e não foi convidada para o velório até ameaçar vazar a história para a imprensa se a data não fosse alterada para ela.

Olivia glares at Joan
Olivia glares at Joan

Ron Galella / Ron Galella Collection via Getty Images

Ela disse: "Olivia e o testamenteiro tomaram conta de tudo, desconsiderando as vontades da mãe e sem me consultar". Elas não conversaram no funeral.

Nas décadas seguintes, elas se recusaram a conversar uma com a outra e exigiam lugares separados e longe uma da outra em eventos. Em 2013, Havilland afirmou que era próxima da sua sobrinha, Débora, que não falava mais com a própria mãe, pois ainda se relacionava com a tia.

No mesmo artigo, Fontaine afirmou: "Essa 'briga da Olivia' sempre me irritou, pois não tem sentido. Até hoje, não faz sentido!".

Quando Fontaine morreu, em 2013, Havilland fez uma declaração que dizia: "Fiquei chocada e triste ao descobrir sobre a morte de minha irmã, Joan Fontaine, e eu e minha sobrinha Deborah agradecemos as palavras de conforto que recebemos".

Do lado de quem você ficaria?

Joan Fontaine

Olivia de Havilland

Ninguém, as duas estão erradas

Publicidade

9. A treta entre Debra Winger e Shirley MacLaine começou no set de gravações de "Laços de Ternura" em 1983.

Aurora hugs her daughter
Aurora hugs her daughter

Paramount / courtesy Everett Collection

Quando se conheceram, Winger, que havia sido indicada ao Oscar três vezes, não fazia ideia de quem era MacLaine, uma novata que só havia interpretado em um filme de sucesso. Todos ficaram nervosos. Ao tentar entrar no personagem, MacLaine estava vestindo um casaco de pêlos e, conforme falou em entrevista, não ficou impressionada pelo fato da outra atriz estar de coturnos e minissaia.

A personalidade das duas era motivo de discórdia tanto na vida real quanto no enredo de mãe e filha que interpretavam. Em sua autobiografia, MacLaine afirmou que, durante uma discussão no set, Winger peidou na cara dela. Winger disse: "As pessoas do estúdio achavam que éramos loucas".

Com o filme, as duas foram indicadas ao Oscar de Melhor Atriz, mas MacLaine venceu.

MacLaine holding her Oscar
MacLaine holding her Oscar

Ron Galella / Ron Galella Collection via Getty Images

Em seu discurso de agradecimento, ela disse: "Eu mereço esse prêmio!".

Elas nunca fizeram as pazes. Em 2018, quando questionada sobre se os boatos "dos gases na direção de MacLaine" e "da lambida na perna dela quando estava gravando uma cena com Jack Nicholson" eram verdade, Winger respondeu que "havia uma ponta de verdade nisso".

Do lado de quem você ficaria?

Debra Winger

Shirley MacLaine

Ninguém, as duas estão erradas

10. Nos primeiros anos da carreira de boxe de Muhammad Ali, ele e Joe Frazier eram grandes amigos, mas quando estavam planejando a "Luta do Século", em 1971, brigaram.

Frazier swings at Ali
Frazier swings at Ali

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty

Frazier se recusou a reconhecer a mudança de nome de Ali depois de se converter ao Islã, e Ali o acusou de ter se vendido. À medida que as agressões verbais foram ficando mais violentas, os seus fãs também começaram a fazer ameaças de morte a Frazier e seu filho.

Frazier, raivoso e com sede de vingança, ganhou a "Luta do Século" e mandou Ali para o hospital com a mandíbula inchada. Nos anos seguintes, eles passavam um tempo amigos, depois, viravam inimigos, e assim por diante.

Em 1974, eles participaram do "The Dick Cavett Show", onde fizeram uma brincadeira, acusando o apresentador de botar lenha na fogueira.

they team up to pick up host Dick Caveatt
they team up to pick up host Dick Caveatt

ABC / Via youtube.com

Ali disse: "Eu não odeio Joe Frazier, Joe Frazier não me odeia".

No entanto, alguns dias antes do próximo voo deles, eles se encontraram para assistir novamente à primeira luta deles e começaram a brigar. Ali venceu a luta seguinte.

Em 1975, eles foram para as Filipinas para sua terceira e última luta.

Ali boxes Frazier's head
Ali boxes Frazier's head

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty

Depois de 14 rounds de violência tanto física quanto verbal, Ali saiu vencedor. Depois da luta, ele convidou o filho de Frazier, Marvis, a sua casa. Ele disse: "Diga ao seu pai que eu falei coisas que não quis dizer".

Em 1978, Frazier falou bem de Ali em um programa de televisão, mas, no início dos anos 80, o esnobou em uma sessão de autógrafos. No documentário "Eu Sou Ali: A História de Muhammad Ali", a filha dele diz que o pai "ouviu sobre como os filhos de Frazier voltavam chorando da escola. Ele baixava a cabeça e também chorava. Ficava muito triste de saber disso".

Em 1989, eles voltaram a ser educados um com o outro, e saíram em turnê com George Foreman. No entanto, depois de Ali acender a tocha olímpica nas Olimpíadas de 1996, Frazier foi cruel ao alegar que era o verdadeiro vencedor da briga deles, por causa da doença de Parkinson do seu rival.

Apesar disso, antes da morte de Frazier, em 2011, eles fizeram as pazes.

the men arrive arm in arm at the  2002 ESPY Awards
the men arrive arm in arm at the  2002 ESPY Awards

Steve Granitz / WireImage / Via Getty

No documentário "Encarando Ali", ele disse: "Ele é um cara ótimo, e espero que ele possa viver a vida que nós vivemos. Adoraria vê-lo fazer isso, ele merece".

Do lado de quem você ficaria?

Muhammad Ali

Joe Frazier

Ninguém, os dois estão errados

Publicidade

11. No início da carreira, Carly Simon namorou Warren Beatty, mas descobriu que ele a traiu por causa de sua terapeuta, então escreveu "You're So Vain" em 1972 e fez mistério a respeito da inspiração por trás da canção por décadas.

singer and actor
singer and actor

GAB Archive/Redferns / Herbert Dorfman/Corbis via Getty Images / Via Getty

Em sua autobiografia, ela disse que foi à terapia em uma manhã depois de dormir com Beatty, e a terapeuta disse: "Você não foi a primeira paciente a passar a noite com Warren Beatty ontem".

Então, ela escreveu a sua música de sucesso "You're So Vain", cuja letra icônica diz: "Você deve achar que essa música é para você".

Em 2004, ela revelou que o nome do sujeito que ela menciona tem as letras R, E e A. Em 2010, ela lançou uma nova versão da música, em que sussurra "David" ao contrário durante uma parte instrumental.

Apesar disso, em 2015, ela finalmente revelou que Warren Beatty foi a inspiração por trás da canção.

Steve Zak Photography / FilmMagic / Michael Kovac / Getty Images for AARP / Via Getty

Ela afirmou em entrevista: "Confirmei que o segundo verso é Warren... Ele acha que a música é sobre ele!"

Do lado de quem você ficaria?

Carly Simon

Warren Beatty

Ninguém, os dois estão errados

12. Em 1998, Brandy e Monica chegaram ao topo das paradas de sucesso com a canção "The Boy Is Mine", mas surgiram boatos de que havia uma rixa entre as duas nos bastidores.

"The Boy Is Mine" music video
"The Boy Is Mine" music video

WMG / Via youtube.com

De acordo com o produtor, Dallas Austin, "Monica nunca gostou de Brandy." Em uma entrevista, ele alegou que os boatos de que as duas estariam brigando nos bastidores do VMA teriam uma ponta de verdade. Ele disse: "Antes mesmo de entrar no palco, Monica bateu na cara dela".

Elas não cantaram mais a música juntas, mas continuaram se apresentando separadamente. Monica inclusive usou este título em seu segundo álbum.

Em 2012, elas uniram suas forças novamente para a canção "It All Belongs To Me".

Em 2015, Monica insistiu que nunca houve uma briga. Ela afirmou: "Começou como uma jogada de marketing brilhante, mas aí pessoas começaram a criar histórias, nossos fãs se dividiram e virou algo bem real".

Em 2018, no Festival Essence, Brandy cantou "The Boy Is Mine" solo, trocando as letras da canção para "essa música é minha", em vez de "esse menino é meu", mas, em 2020, ela e Monica ficaram cara-a-cara no show que realizaram ao vivo no Instagram, "Verzuz".

Elas conversaram sobre desentendimentos do passado, cantaram "The Boy Is Mine" juntas e se abraçaram.

"Estou me divertindo muito. Podemos fazer o show mais uma vez?", disse Brandy.

@monicadenise / Via instagram.com

Do lado de quem você ficaria?

Brandy

Monica

Ninguém, as duas estão erradas

Publicidade

13. Em 1965, Johnny Carson ajudou a fazer Joan Rivers virar uma sensação da noite para o dia em "The Tonight Show", mas quando ela aceitou uma proposta para apresentar seu próprio programa de entrevistas, em 1986, ele ficou furioso.

Joan Rivers as a guest on "The Tonight Show"
Joan Rivers as a guest on "The Tonight Show"

George E. Joseph / TV Guide / Courtesy Everett Collection

Já fazia tempo que Rivers era a roteirista e apresentadora convidada do programa de televisão e havia recusado diversas propostas que ofereciam seu próprio programa. No entanto, quando começaram a surgir boatos sobre a aposentadoria de Carson, uma lista de possíveis substitutos vazou, mas o seu nome não estava incluso.

O contrato que ela assinou com a Fox a tornou a primeira mulher a apresentar um programa de entrevistas noturno. Ela evitou contar as novidades a Carson até que tudo estivesse finalizado, pois ficou com medo de que o negócio não fechasse.

Assim que tudo deu certo, a primeira pessoa para quem ela ligou foi Carson. Ela escreveu: "Ele desligou na minha cara, nunca mais falou comigo e negou que eu tivesse ligado para ele. Não conseguia entender. Quando eu o via em um restaurante e ia cumprimentá-lo, ele não falava comigo".

Ela continuou: "Acho que ele sentiu que, por eu ser mulher, eu era dele e que eu não o abandonaria. Sei que isso parece terrível, mas não entendo o que mais pode ter acontecido. Por anos, achei que ele gostasse mais de mim do que os outros. Mas acho que foi uma questão de 'te encontrei, agora você é minha propriedade'. Acho que ele não gostou que eu, enquanto mulher, o enfrentei".

Rivers foi banida do "The Tonight Show", e Jay Leno respeitou a decisão quando tomou o lugar de Carson.

Joan Rivers on "The Tonight Show" with Jimmy Fallon
Joan Rivers on "The Tonight Show" with Jimmy Fallon

Nbc / ©NBC/Courtesy Everett Collection

No entanto, em 2014, quando Jimmy Fallon assumiu a posição de apresentador, ela foi sua primeira convidada.

Do lado de quem você ficaria?

Johnny Carson

Joan Rivers

Ninguém, os dois estão errados

14. E, por último, Stevie Nicks e Lindsey Buckingham entraram na banda Fleetwood Mac como um casal em 1975, mas ela deu o fora nele assim que acabaram de gravar o álbum "Rumours", que trouxe fama para os dois (e para o drama).

Stevie and Lindsey perform together
Stevie and Lindsey perform together

Michael Ochs Archives / Via Getty

Nicks disse na Oprah's Master Class, "Eu falei: 'Vamos terminar. Acho que o nosso relacionamento já acabou, mas nós sabemos que, apesar de tudo, vamos continuar com a banda'."

Eles continuaram com a banda por décadas, mas disse que Buckingham a culpava pelo final do relacionamento. Ela disse: "Se não tivéssemos entrado no Fleetwood Mac, teríamos continuado a fazer música, mas provavelmente teríamos casado e teríamos um filho. Seria outra vida".

Ao longo das décadas, eles trabalharam juntos de tempos em tempos. Em 2000, Buckingham casou-se com Kristen Messner, mas a tensão entre ele e a ex continuou.

Em 2018, Nicks disse que não poderia mais trabalhar com ele, depois dele soltar um risinho enquanto ela fazia um discurso e, então, ele foi demitido depois de 43 anos na banda.

Fleetwood Mac performing at the Grammys
Fleetwood Mac performing at the Grammys

Steven Ferdman / Getty Images

Em 2020, ela afirmou que sentia a necessidade de metaforicamente "se divorciar dele", porque "se sentia como se fosse uma flor morrendo o tempo todo".

Em 2021, Buckingham disse: "Ela queria que a banda fosse do jeito dela... Acho que os outros integrantes não se sentiam empoderados individualmente, por seus próprios motivos, para defender o que era certo. Então, ficamos divididos, como os partidos de esquerda e de direita".

Apesar disso, em resposta, Nicks replicou: "Para ser clara, eu não demiti ele... Eu me removi da banda em uma situação que considerei tóxica para o meu bem estar. Para mim, chega. Se a banda continuasse sem mim, que seja... Depois de muitas discussões longas, Fleetwood Mac, uma banda cujo legado está na evolução e na mudança, descobriu um novo caminho com dois novos membros incrivelmente talentosos".

Do lado de quem você ficaria?

Stevie Nicks

Lindsey Buckingham

Ninguém, os dois estão errados

Publicidade

Este post foi traduzido do inglês.

Veja também