Uma denúncia de assédio sofrida por um cara deixou claro como o machismo funciona

Parece que o jogo virou.

Anteontem a comunidade Te Vi No Mackenzie postou um relato de um homem reclamando da atuação de "manja-rolas" nos bares perto da universidade.

      

Segundo o relato, esses carinhas ficam nos banheiros dos bares para ficar espionando o pinto alheio.

O relato termina com uma declaração de guerra aos manja-rolas e com a hashtag #MinhaRolaMinhasRegras – uma paródia ao "Meu corpo, minhas regras" da luta feminista.

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

Publicidade

Não demorou muito para o jogo virar.

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

E várias pessoas começaram a comentar, justamente ironizando certos tipos de comentários que costumam aparecer em relatos de assédio sofrido por mulheres.

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

Publicidade

Teve o clássico "você devia agradecer".

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

O clássico "tá querendo aparecer".

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

Publicidade

Aqui, a trinca de ouro: "tava fazendo o que fora de casa a essa hora", "vai fazer algo útil em vez de ficar de mimimi" e "pessoas que nem você só servem para uma noite".

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

Claro que não poderia faltar a menção às roupas, verdadeiras culpadas pelo assédio.

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

Publicidade

E o infalível "se olharam é porque você estava mostrando", acompanhado de um xingo.

Reprodução / Via Facebook: TeViNoMackenzie

Publicidade

Veja também:

Publicidade

Publicidade