Por que o vídeo dos brasileiros assediando uma mulher russa também é racista

A exaltação da vagina "rosinha" em contraponto à genitália "escura" reproduz em mais um nível o racismo arraigado do Brasil.

A essa altura você já viu ou ouviu falar do vídeo em que brasileiros assediam uma mulher na Rússia.

Reprodução / Twitter

Caso não tenha visto, o vídeo mostra alguns brasileiros cercando uma moça, que não entende uma palavra do que eles estão dizendo, e se aproveitando disso para fazê-la repetir ofensas sexistas como "buceta rosinha". Optamos por não reproduzir o vídeo aqui.

Muita gente falou do teor machista do vídeo, mas a jornalista Isabela Reis lembrou que a atitude dos torcedores também é racista.

      

Publicidade

Infelizmente, eles não são os únicos brasileiros que pensam dessa forma. Numa busca rápida pelo Twitter, encontramos diversas postagens que elogiam a "buceta rosinha".

Reprodução / Twitter

Publicidade

Porém, essa "preferência" não se trata apenas de gosto. Não precisa ir muito a fundo no "elogio" à vagina de mulheres brancas para descobrir que ele de fato ofende mulheres negras por ter a genitália preta.

Reprodução / Twitter

E alegam que a vulva de uma mulher negra é suja apenas por ser "preta".

Reprodução / Twitter

Publicidade

Pensando no contexto histórico do Brasil, exaltar vulvas "rosinhas" não é só uma forma de machismo agressivo, mas tem muito mais por trás.

Publicidade

Veja também:

Publicidade

Publicidade

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Veja também