O novo papel higiênico preto da Personal não é racista, mas seu slogan sim

"Black is Beautiful" é nome de um movimento negro histórico muito importante.

Nesta segunda (23), a marca Personal divulgou seu mais novo produto: um papel higiênico preto, que gerou um enorme burburinho nas redes sociais.

Divulgação

Um papel higiênico preto é para lá de inusitado, né?

Como slogan para o lançamento, a empresa utilizou a frase "Black is Beautiful", um importante símbolo da luta anti-racista nos Estados Unidos da década de 1960.

Black Beauty / Via blackbeauty101.weebly.com

Ele surgiu num contexto em que a comunidade afro-americana dos Estados Unidos lutava pelos direitos civis básicos. Os Panteras Negras eram um dos articuladores do movimento que buscava exaltar a beleza negra, que até então era marginalizada.

Reprodução / Maine International Film Festival / Via miff.org

No Brasil o movimento ficou conhecido como "Negro é Lindo".

Muitas pessoas se incomodaram com a maneira como a Santher, detentora da marca Personal, divulgou o novo produto. Uma delas foi o Anderson França, que fez um post no Facebook e deu um contexto do movimento "Black is Beautiful".

"Pessoas morreram para que essa expressão fosse reverenciada até hoje.

Pessoas continuam morrendo e essa expressão é mais importante e vital que nunca antes.

Mas no Brasil, se você digitar #blackisbeautiful você vai encontrar papel de bunda.", diz trecho do post.

Não foi só o Anderson que se incomodou com a campanha. E tem gente cobrando posicionamento da marca.

Reprodução / Facebook

Algumas pessoas lembraram que a qualidade do produto é o que menos importa e que o fato grave é a marca relacionar um movimento sério como o "Black is Beatiful" a um papel higiênico.

Reprodução / Facebook

O coletivo Sistema Negro até mandou um recado diretamente para a Santher, empresa responsável pela marca Personal.

Personal: é racismo se apropriar de um movimento negro histórico e importante para usar de slogan em um papel higiênico.

Veja também: