O caso Naldo resume como funciona o ciclo de violência em relacionamentos abusivos

Ellen Cardoso disse à polícia que as agressões acontecem há sete anos. Após a denúncia, o cantor fez um vídeo no qual chora e diz estar "arrependido e machucado".

Há 4 anos

Na última quarta-feira (6), o cantor Naldo virou notícia porque sua esposa, Ellen Cardoso, o denunciou por agressão e disse que é vítima de violência doméstica há SETE ANOS.

Reprodução/G1 / Via g1.globo.com

Segundo reportagem do G1, Ellen, conhecida como Mulher Moranguinho, foi à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), na zona oeste do Rio de Janeiro, porque estava cansada das agressões que vinha recebendo há sete anos e que se repetiram no último sábado.

Depois da denúncia, Naldo acabou preso por porte de arma ilegal e pagou fiança.

Reprodução/Twitter / Via Twitter: @pegoncalves

A polícia obteve informações de que o cantor teria uma arma não registrada em casa, que foi apreendida na quarta-feira. Uma decisão da Justiça ainda determinou que Naldo saísse da casa que devide com Ellen e ficasse a pelo menos 100 metros de distância dela.

Publicidade

E, se você esteve online esta semana, provavelmente foi impactado com esta notícia:

Reprodução/Twitter / Via Twitter: @pegoncalves

Sim, o cantor seguiu com seus compromissos normalmente e ainda fez um pocket show na festa de confraternização de fim do ano dos funcionários do 18º Batalhão da Polícia Militar, em Jacarepaguá.

Depois disso tudo, Naldo gravou um vídeo de 3 minutos e 53 segundos em que se diz "arrependido e machucado".

Reprodução/G1 / Via extra.globo.com

Chorando muito, ele ainda disse que é um cara do bem, que todo mundo sabe o quanto ele ama a esposa, que estava morrendo de saudade dela e da filha, etc e tal.

Publicidade

Prometeu que vai procurar ajuda profissional e tratamento psicológico.

Reprodução/G1 / Via g1.globo.com

"Quero pedir perdão à minha mulher, dizer que vou lutar pela minha família", afirmou em vídeo.

Publicidade

Em entrevista ao BuzzFeed Brasil em abril, a advogada Marina Ganzarolli falou sobre este ciclo.

Vmelinda / Getty Images

Marina explicou que o comportamento do agressor no ciclo de violência é clássico e que, após o momento da explosão (briga, agressão, violência), começa a fase de "lua de mel".

"A mulher não quer se livrar do companheiro, quer se livrar da violência", disse Marina. Mas é claro que, tempos depois, o ciclo da violência vai dar a volta completa e as agressões se repetirão.

Publicidade

Se você está ou conhece alguém que está em um relacionamento abusivo, procure ajuda.

Você pode conversar com alguém da sua confiança, ligar para o 180, a Central de Atendimento à Mulher que funciona sete dias por semana e 24 horas por dia, ou procurar uma Delegacia da Mulher.

Veja também:

Publicidade

Publicidade

Veja também