Leonardo Bittencourt sobre viver Daniel Cravinhos: 'Era a oportunidade que eu sempre quis'

Ator vive seu primeiro protagonista em longa que conta a história do assassino dos Von Richthofen.

O manauara Leonardo Bittencourt acabar de ver sua carreira começar a caminhar em largos passos. De "Malhação" para "A Menina que Matou os Pais, sua trajetória tem papéis marcantes e o coloca como uma das promessas do audiovisual. Ele bateu um papo exclusivo com o Buzzfeed Brasil e falou sobre carreira, paixão pelo futebol e redes sociais.

Estúdio ART

Sua estreia na TV foi em "Malhação: Vidas Brasileiras", vivendo o jovem Hugo. Por causa do papel, foi alçado à fama da noite para dia e viu sua vida mudar.

Divulgação

"Malhação foi uma grande oportunidade, uma janela pra mim. Foi o lugar que eu pude ter contato com o grande público.A última temporada que eu assisti foi "Malhação Sonhos", com Alice Wegmann e Rodrigo Simas. Depois virei amigo da Alice e depois comentei com ela, que Malhação fez parte da geração de todo mundo".

O que achou do fim da novela?

"Eu fiquei triste [com o fim da novela], pois é um lugar de revelar grandes e novos atores. Talvez novos atores não tenham essa oportunidade, torço muito para que plataformas digitais, como a Globoplay, decidam continuar dando esse segmento jovem, é uma oportunidade para o jovem mostrar seu talento e ao mesmo aprender muito. É um clichê dizer que lá é uma escola. Mas de fato se aprende muito, é muito tempo no ar, então a prática, bastidores, espera, lidar com a carga horária. É quase um intensivão e é muito enriquecedor para minha carreira."

Uma de suas paixões é o futebol. E ele faz questão de deixar claro em suas redes sociais, através de comentários e críticas, principalmente quando o assunto é seu time de coração, o São Paulo.

Reprodução/Instagram

"Eu sou ator, mas me acho comentarista de futebol. O São Paulo está muito acostumado a procurar problemas e vilões, quando tira um treinador, jogador e nos últimos 14 anos isso vive se repetindo o tempo todo e nada muda. A gente entende que o problema é muito maior do que se mostra dentro de campo. Eu sofro muito quando o time perde! Tenho amigos que brincavam comigo que quando o time perdia, não me chamavam pra sair, pois sabiam que meu astral era outro. É uma tristeza. É como se fosse uma parte de mim, então quando perde, por mais que hoje em dia eu seja mais tranquilo, não estendendo a tristeza, mas aquele período após a derrota é uma sensação de que o dia não vai render e quando ganha é ao contrário, é de que tudo melhorou."

Recentemente sua beleza foi comparada com a de Caio Castro e que lhe rendeu uma cantada de Anitta. 

"Eu nem sei o que achar. Eu não me acho parecido com o Caio, a gente tem a sobrancelha parecida, no máximo. As pessoas me acham parecido e não sei muito como reagir. [A cantada] Vindo da Anitta, eu agradeço. A moral foi lá pra cima. Ouvir isso, palavras dela, realmente dá outro patamar de auto estima."

Sua estreia no cinema se dá na adaptação de um dos crimes de maior repercussão da história do país. Em "O Menino que Matou Meus Pais" e "A Menina que Matou os Pais", Leonardo dá vida a Daniel Cravinhos, namorado de Suzane von Richthofen. Réu confesso do assassinato de seus sogros, o aeromodelista tem sua história retratada em dois longas sob diferentes perspectivas.

Divulgação

"Era a oportunidade que eu sempre quis, sempre busquei esse espaço. Todo ator espera essa oportunidade de contar uma grande história e quando surgiu a oportunidade eu entendi que era isso que precisava abraçar, um divisor de água. Com Daniel, especificamente, eu fiz uma pesquisa maior, por se tratar de um caso real. A gente tinha estudos a partir dos autos do processo. Fiz trabalho de prosódia para pegar o sotaque paulistano, estudei aeromodelismo pra entender esse universo que ele tinha antes, tanto como piloto como construtor. Como os longas têm histórias bem diferentes eu tentei procurar um ponto em comum que pudesse tornar aquelas duas personalidades. São personagens diferentes que precisam ter uma estrutura igual. Como se você tivesse o mesmo alicerce pra fazer sentido nas duas histórias e causar ainda mais confusão ainda maior em saber qual é o personagem verdadeiro até porque isso eu não sei."

Leonardo também está no elenco da série "Temporada de Verão", da Netflix, que ainda não tem previsão de estreia. Ao lado de Giovanna Lancelotti e Jorge López, ele integra um elenco bastante jovem e unido.

Divulgação

"É o trabalho que vem pra dar um respiro neste momento pós-pandemia, que você olhe a história e queira fazer parte daquilo.   Gravamos durante a pandemia, interrompemos algumas vezes conforme a gravidade da situação ia crescendo. Viramos muito amigos e isso ajudou muito a manter o astral lá em cima. "

Apesar das redes sociais serem uma vitrine para seus trabalhos, Leonardo gosta de dar mais personalidade em seus perfis. 

"Eu não uso muito o Instagram e o Twitter foi sempre o lugar de ser mais descontraído e furar a bolha. Eu acho importante você encontrar um jeito em que você possa se pronunciar e eventualmente existem erros de comunicação pois é um público muito grande, são pessoas novas chegando toda hora e vão se acostumando com seu jeito. De alguma maneira eu preciso ser quem eu sou e futebol é uma das coisas que mais gosto."

Veja também