Estes fatos históricos mostram porque a sexualização de pessoas negras é racista

Sempre relacionamos a palavra "escravidão" a trabalho forçado, mas os escravos negros sofriam todo tipo de violência, incluindo a sexual.

Publicado por Flora Paul e Aline Ramos

Há 3 anos

Está viralizando novamente pelo Facebook um texto do Thiago Ribeiro com mais de 8 mil compartilhamentos:

      

Traduzindo trechos disponíveis online na página do National Humanities Center, Thiago selecionou alguns dos horrores que aconteciam aos escravos:

- A fertilidade das mulheres escravizadas era examinada pelos senhores de escravos para se certificarem de que elas eram capazes de procriar (mais escravos).

- Era parte da função do homem negro, como uma "ferramenta de animação," ser um instrumento de prazer.

- Meninos negros subdesenvolvidos, eram castrados e enviado ao mercado de escravos ou utilizados na plantação.

- Cada homem negro deveria engravidar ao menos 12 mulheres negras por ano.

- Para combater a alta taxa de mortalidade entre os escravizados, os donos de plantações exigiam que as mulheres negras começassem a ter filhos aos 13 anos.

- Se a mulher negra fosse considerada "bonita", ela era comprada pelo dono da fazenda e recebia um "tratamento especial" na casa - sendo não apenas violentada pelo senhor, mas submetida a crueldades da esposa dele.

- Para entreter seus amigos, o dono da fazenda forçava os negros escravizados a fazerem orgias com múltiplos pares e tinham relações sexuais na frente deles.

Publicidade

Achou que estas atrocidades eram exclusividade dos norte-americanos? Achou errado. Em artigo publicado pela a Universidade Federal do Sergipe, o antropólogo Marcel de Almeida Freitas destaca alguns fatos históricos tão cruéis quanto que aconteceram no Brasil:

- Os senhores do engenho, reprimidos sexualmente devido a suas crenças religiosas, usavam as escravas como objetos sexuais.

- Meninas negras de 10 e 11 anos era estupradas pelos senhores de engenho.

- Europeus ruivos e louros vendiam seus filhos com as escravas por preços mais altos devido aos olhos e cabelos claros das crianças.

- Compradores examinavam os órgãos sexuais dos escravos e escravas antes de comprá-los.

- Uma fazendeira assou o bebê recém-nascido de uma escrava que foi violentada por seu marido.

Ou seja: a construção do racismo foi baseada também na sexualização das pessoas negras.

Publicidade

E é por isso que um meme como o "negão do WhatsApp" e comentários como "da cor do pecado" deveriam ser banidos.

Justamente porque o sexo era usado como uma ferramenta de violência e desumanização dos negros escravizados. E para justificar tudo isso difundiram a ideia de que negros são mais sexualizados. A escravidão dos negros pode ter acabado no Brasil, mas essa ideia ainda está presente na nossa sociedade.

Pessoas negras não são mais "quentes" apenas porque são negras. Homens negros não possuem os órgãos genitais maiores apenas porque são negros. Pessoas negras são tão diversas quanto as brancas, e reforçar esses estereótipos é só mais uma forma de ser racista.

Publicidade

Veja também:

Publicidade

Veja também