20 histórias de enterro que são de morrer de rir

"Minha amiga foi chamada às pressas pro enterro da sogra e, chegando lá, percebeu que enterraram a sogra com uma roupa dela."

Perguntamos aos membros do grupo do BuzzFeed Brasil no Facebook quais histórias mais engraçadas já aconteceram em enterros e velórios. Aqui estão as melhores.

Reprodução

Algumas respostas foram editadas para concisão e clareza.

1. Incêndio no cemitério.

"Minha bisavó faleceu aos 103 anos, quando eu tinha oito. No meio da cerimônia, minha avó (filha da falecida) se encostou em um jazigo onde tinha umas velas acesas. Eis que o cabelo dela começou a pegar fogo e todo mundo correu para apagar. Até esqueceram do caixão no meio do caminho." - Karine Dal Piva Menoncin

Publicidade

2. O brinco perdido.

"Minha tia perdeu um brinco num velório e no dia seguinte outra pessoa conhecida morreu e ela teve que voltar ao mesmo cemitério. Daí ela saiu do velório, pediu licença pra família que tava na capela ao lado onde ela tinha perdido o brinco, e começou a procurar agachada enquanto todo mundo rezava. E não é que ela achou o diabo do brinco!?" - Anônimo

3. A roupa emprestada.

"Minha amiga foi chamada às pressas pro enterro da sogra. Chegando lá, levou um susto tão grande que perguntaram pra ela o que tinha acontecido. Enterraram a sogra com uma roupa dela que ela adorava e que tinha sido dada pela avó que já tinha falecido. Ela tava se roendo por dentro, mas não deu um pio. Hoje em dia ela nem tá mais casada com o cara." - Ezequiel Apenas

Publicidade

Reprodução/BBC

4. Este enterro virou um churrasco.

"Na minha família todo mundo bebe bastante e na frente do velório aqui da cidade é lotado de bar. Pois bem, eis que meu vô morre e vai a cidade toda no velório. E adivinhem? Encheram a cara. Teve PT no velório, mais choro do que o normal, tiveram até a ideia de fazerem um churrasco em homenagem ao falecido. Foi louco." - Matheus Cordeiro

Publicidade

5. Alergia às flores.

"Minha irmã e eu fomos num velório e, por minha irmã ser muito palhaça, eu comecei a querer gargalhar. Sabe quando você tenta prender a risada e aí é pior? Pra disfarçar eu comecei a tossir, era uma tosse e duas gargalhadas. Daí minha irmã também começou a rir muito e pra disfarçar começou a tossir também. Ficamos nós duas tossindo loucamente e o meu pai tentou minimizar dizendo: 'elas têm alergia a flores... bem que essas flores estão com um cheiro bem forte né?' Aí todas as velhas começaram a tossir também até que começaram a tirar as flores da sala. A gente saiu de fininho e tivemos a melhor crise de risada da nossa vida." - Aline Ýngratis

6. Furtada no enterro.

"Já tentaram me furtar no enterro da minha bisavó! Eu estava na lanchonete do cemitério com mais alguns familiares e o celular no bolso da jaqueta, aguardando a minha coxinha. Meu primo, que estava lá também, percebeu que o cara ao meu lado estava puxando devagarinho o celular e eu não senti nada por estar em um momento frágil e cheia de fome. Enfim, o meu primo VOOU pra cima do cara e ele pediu desculpas. Daí veio a família dele que estava velando um corpo na sala ao lado e a irmã dele solta: 'VOCÊ NÃO PERDOA NEM NO ENTERRO DO PAPAI?'" - Alice Stippe Rodrigues

Publicidade

Reprodução/BBC

7. A minissaia.

"No enterro da minha bisa, uma conhecida dela, que devia ter os seus 70 anos, no estilo dondoca piriguete (amo), foi se despedir dela vestindo uma minissaia. Quando ela se abaixou pra beijar a testa da bisa no caixão, ficou as partes da tiazinha toda amostra pra todo mundo que tava sentado em volta. E não foi um beijinho rápido. Tive que sair da capela porque não conseguia nem olhar pra cara da minha mãe sem rir." - Divina Francis

Publicidade

8. Pega pega.

"Uma colega de escola quando tinha 5 anos foi ao enterro da avó. Ela e os

primos resolveram brincar de pega pega ao redor do caixão. Até que ele teve a ideia de passar abaixada sob o caixão. Nessa hora o primo a pegou e ela levantou com tudo... Foi caixão para um lado, defunto para o outro!" - Carolina Vieira

9. Agora também não!

"Meu tio faleceu há quatro anos. Na hora de enterrar o caixão, seu irmão gêmeo chegou na beiradinha da cova e disse: 'poxa, meu irmão, logo a gente se encontra.' Seria uma cena tocante, se esse gêmeo não tivesse tropeçado e quase caindo na cova, gritando: 'PORRA, MAS AGORA TAMBÉM NÃO, NÉ!' Ninguém se aguentou." - Patricia Tolentino

Publicidade

10. A falsa morta.

"Minha mãe conta uma história que a minha bisavó morreu e o pessoal tava fazendo o velório. Naquela época eles viam que a pessoa morreu mesmo e pronto, nem autópsia nem nada, velavam numa rede. Aí começou a chover muito e eles estavam no quintal. Correu todo mundo pra dentro e esqueceram a morta lá. De repente ouvem a porta bater e quando abrem é a própria xingando todo mundo porque deixaram ela na chuva. Dizem que foi um fuzuê danado, todo mundo passando mal, chorando, de susto ou de alegria. Eu sei que se eu tivesse lá ia ter dois velórios, o dela e o meu." - Nataly Lima

Reprodução/Fox

Publicidade

11. O enterro errado.

"Minha sogra chegou no cemitério e, antes mesmo de entrar na sala de velório, começou a chorar e cumprimentar todo mundo desejando os pêsames. Chorou um monte e quando chegou perto do caixão, viu que estava chorando pelo morto errado. O velório do parente dela era na sala do lado. Nisso ela teve uma crise de riso em cima do caixão do desconhecido (as crises de riso dela são hilárias) e todo mundo ficou olhando pra ela com cara feia. Quando ela entrou no velório certo, chorava de rir toda vez que olhava pro caixão porque lembrava do morto da sala ao lado." - Mayara Cardoso

12. Peido sentido.

"Velório do meu avô, o cemitério era daqueles que tem só uma placa no chão no meio do gramado, com uma vista bem bonita da serra. Quando olho, vejo minha prima andando sozinha e cabisbaixa no meio do gramado. Pensei 'tadinha, tá tão sentida, vou lá ficar com ela'. Cheguei perto e perguntei se tava tudo bem. Ela mandou: "tá sim, só vim peidar mesmo.'" - Anônima

Publicidade

13. Vamo enterrar logo.

"Quando minha avó morreu, tinha uma tia minha bem descontrolada enquanto a minha prima tava dando um discurso sobre a bíblia e falando que era o caminho que Deus escolheu pra gente, viver e depois se encontrar com ele, etc. Essa minha tia berrava de chorar, minha prima falando: "então Deus..." e minha tia interrompendo: "AI EU VOU SENTIR MUITA FALTA DELA". A minha prima: 'sim, continuando...' e a minha tia: 'AI MEU DEUS EU NUNCA MAIS VOU VER A ALICE'. Nessa minha prima perdeu a paciência e falou: "Ai, gente vamo enterrar logo, vai.'" - Alice Lima

Reprodução/CBC

Publicidade

14. Encontro no velório.

"O pastor que estava falando no velório era um cara meio abobalhado e minha mãe teve uma crise de riso. Ela não conseguia parar, então saiu pra tomar um ar pra ver se passava. Nisso, tinha outro rapaz lá que tinha passado exatamente pela mesma coisa e eles não haviam se cruzado lá dentro. Começaram a conversar, marcaram de se ver, engataram um namoro e assim eu vim ao mundo." - Igor Pinheiro

15. A bandeira do Cruzeiro.

"Não sei se é errado rir disso, mas minha amiga foi no velório do tio dela, que era fanático pelo Cruzeiro, e ela viu que a mãe dela pegou a bandeira dela do time pra colocar no caixão. Eis que antes de enterrarem ele, minha amiga puxa a bandeira de cima do caixão e todos ficaram olhando pra cara dela. Então ela falou com a mãe dela: 'custei a comprar essa bandeira, gostava muito do meu tio, mas foi muito cara.'" - Giovana Lima

Publicidade

16. A alegria do bar.

"No velório do avô da minha amiga tinha um outro senhor sendo velado na sala ao lado. Só que eles colocaram música, levaram cachaça e o pessoal da igreja do avô dela ficou horrorizado. Daqui a pouco vem uma mulher, entra na sala e cumprimenta o pessoal falando: 'Ai, eu amava esse homem demais, ele era a alegria do bar'. Então todo mundo olhou feio porque o avô dela foi evangélico a vida toda. A mulher percebeu, olhou pro caixão e viu que não era a pessoa que ela pensava. Ela falou toda sem graça: "ai, me desculpa eu achei que era o velório do Nelson". Eu não aguentei e comecei a rir." - Alice Lima

17. Convidadas de aluguel.

"Minha avó e minha tia estavam passando em frente a um velório e ninguém da família tava chorando pelo morto. Elas ficaram com pena do morto e foram lá chorar pela pessoa que elas nunca tinham visto na vida. Resultado: a própria família do morto tava dando os pêsames pra elas." - Renata Mendes

Publicidade

Reprodução / HBO

18. O álcool 70.

"Quando minha avó morreu, minha família decidiu que ela ia ser enterrada no interior, na cidade em que ela nasceu. Então minha mãe (muito exagerada com comida) resolveu contratar um buffet e muito whisky pra servir no velório, porque tudo gira em torno de comida e bebida. Enquanto o buffet não chegava, vários irmãos da minha avó começaram a pedir cachaça pra afogar as mágoas. Minha prima ficou desesperada e procurou na casa da minha tia alguma bebida alcoólica pra servir. Ela encontrou uma garrafa sem rótulo e resolveu levar pro velório e todo mundo bebeu. Só que, bem na hora do enterro, todo mundo começou a passar muito mal e ninguém tava entendendo o porquê. Aí minha tia viu a garrafa quase vazia e gritou: 'o que que o meu remédio de passar nas articulações tá fazendo aqui?' Resultado: minha prima deu álcool 70 com arnica achando que era cachaça e por um segundo pensamos que teríamos vários enterros no mesmo dia." - Julia Salles

Publicidade

19. Rindo no enterro do avô.

"Minhas amigas resolveram ir ao enterro do meu avô só que MUITO coincidentemente estava rolando outro enterro de alguém com sobrenome Mascarenhas no mesmo cemitério. Elas chegaram lá quando já tinha começado (eram 3 amigas), então ficaram mais pro fundo e não conseguiam ver direito quem estava lá. Duas delas já estavam começando a se emocionar, lágrimas caindo, até que a terceira percebeu o momento do discurso que a pessoa falou: 'ela era uma grande mãe e mulher.' Então ela se tocou que não poderia ser meu avô. Ela olhou para o lado e viu as minhas outras duas amigas chorando e ficou enfiando a cara dentro da blusa para tentar sufocar a crise de riso que deu. Depois conseguiu puxar elas de canto e avisou para procurarem o enterro certo. Elas conseguiram me achar e pegaram o finalzinho do meu discurso. Depois me contaram o que rolou e até eu acabei tendo uma crise de riso no dia do enterro do meu próprio avô." - Paula Mascarenhas

20. A coroa de flores.

"Quando minha tia avó Cida faleceu, minha madrinha foi mandar uma coroa de flores. Ela chama Marisa. Aí tá todo mundo chorando e chega o cara da floricultura assim: 'alguém sabe onde estão velando a Marisa?!' O cara entendeu que Marisa era o nome de quem tinha morrido e não de quem tava oferecendo as flores. Foi crise de riso na certa!" - Marcella Marrara Ducati Assali

Publicidade

Reprodução/BBC

Veja também:

Tentamos fazer o desafio de casal que viralizou na internet

Escrito por Victor Nascimento • há 3 anos

Eu não creio que o casamento entre Claudia Raia e Alexandre Frota foi esta loucura

Escrito por Victor Nascimento • há 3 anos

18 coisas que a volta de Sandy & Junior nos fez lembrar

Escrito por Victor Nascimento • há 3 anos

Publicidade

Veja também