15 ideias totalmente equivocadas que pessoas brancas precisam abandonar

O racismo acontece todo dia, muito antes de você xingar alguém de "macaco".

Publicado por Aline Ramos e Gabriel Sukita

Há 3 anos

1. Que uma pessoa branca não é racista porque tem amigos negros.

Racismo não se resume a evitar o convívio com negros. Ele está presente nas nossas ideias, falas e pequenas atitudes do dia a dia. Às vezes, o amigo negro que você utiliza como escudo acha que você é racista, mas não falou nada porque você está mais preocupado em dizer que não é racista do que em não ser de fato.

2. Ou que não é racista porque é casado com ou namora uma pessoa negra.

Quando nos relacionamos com alguém, nem sempre aceitamos a pessoa como ela realmente é. Ou seja, brancos podem ficar, namorar ou até mesmo casar com negros e ainda assim ter um monte de ideias e atitudes racistas sobre a pessoa. Repetindo: o racismo está presente nas nossas ideias, falas e pequenas atitudes do dia a dia.

Publicidade

3. Que o samba está no sangue (e nos pés) dos negros.

Samba é uma expressão cultural e ninguém nasce com a cultura em seu sangue. Ou seja, nenhum negro nasce sabendo sambar. O mesmo vale para qualquer expressão da cultura negra. Qualquer pessoa pode aprender a sambar, jogar capoeira ou tocar um pandeiro, justamente porque o que é cultural assimilamos ao longo da vida.

4. Que brancos também são vítimas de racismo.

Ser chamado de "Leite Azedo" ou "Branquelo" não faz nenhum branco ser vítima de racismo – só de preconceito. Racismo e preconceito são coisas diferentes: o racismo rola quando há um conjunto de fatores sociais e econômicos que excluem um grupo étnico/racial da sociedade de maneira contínua, e não quando uma criança é cruel com outra nos anos escolares. No Brasil não há uma estrutura social que exclui brancos.

Publicidade

5. E que os negros são os mais racistas com eles mesmos porque veem racismo em tudo.

Apontar o racismo não é o mesmo que concordar com ele. E se negros sempre estão denunciando racismo é porque ele está em tudo mesmo – educação, saúde, segurança, trabalho, política e relações sociais – uma vez que esta é uma característica do sentido da palavra (lembra? O racismo é mantido por uma estrutura social e econômica que permeia toda a sociedade).

6. Que pessoas negras são mais quentes e fogosas na cama.

Essa é só mais uma ideia que herdamos do período escravocrata brasileiro, quando a visão de negros como objetos, inclusive sexuais, era legalizada. QUALQUER pessoa pode ser quente na cama, isso não é uma exclusividade das pessoas negras. Se você só enxerga negros dessa maneira, temos um problema sério aí chamado... racismo. Reduzir um grupo social ao sexo é como tirar toda a humanidade dele. E isso não é legal.

Publicidade

7. Que racismo só rola quando alguém xinga uma pessoa negra de macaco.

Racismo é algo que as pessoas praticam desde as pequenas coisas e não só quando xingam alguém. Atravessar para o outro lado da rua porque viu um negro e suspeita que ele seja ladrão também é racismo. Eu sei, às vezes você nem faz isso intencionalmente. Mas não ter a intenção não exclui o fato de que a sua atitude foi racista.

8. Que não somos negros ou brancos, e sim seres humanos.

Acho que todo mundo já entendeu que é ser humano. Mas isso não significa que somos todos iguais. Usar o argumento "somos todos humanos" é uma tentativa de dizer que "somos todos iguais", e aí que está o erro: somos MUITO diferentes, em muitos aspectos, mas principalmente na forma como somos tratados. Ou seja, a cor da sua pele, infelizmente, determina o modo como vão te enxergar.

Publicidade

9. Que existe cabelo bom e ruim.

Cabelo é cabelo, alguns são lisos e outros enrolados ou crespos. Mas cabelos não são pessoas para dividirmos entre bom e ruim.

10. Que estudantes cotistas são piores que os outros alunos.

O vestibular não passa de uma prova de decoreba. Passa por ele quem tem estrutura e condições para decorar um montão de coisas. E, bem, a maior parte do que decoramos para entrar na universidade não usamos nela. Estudantes cotistas também fazem vestibular, a única diferença é que a sua pontuação é contada de um jeito diferente. Nenhum deles entrou na universidade sem passar pela prova. Achar que cotistas são inferiores é só mais uma forma de ser racista.

Publicidade

11. Que o racismo vai acabar quando pararmos de falar dele.

Se você fica doente e para de falar da doença, ela some? Não, né, então por que isso aconteceria com o racismo? Reconhecer que a nossa sociedade é racista e reconhecer atitudes racistas em nós mesmos é um processo doloroso, mas necessário. Tampar o sol com a peneira não resolve muita coisa.

12. Que o problema é dos negros, que são preguiçosos e não se esforçam para sair de onde estão.

Muita gente trabalha, trabalha e morre pobre. Nem sempre é o esforço que determina que alguém vai mudar de vida. Por mais que algumas pessoas consigam isso, infelizmente não é possível para todos, porque a linha de partida não é justa. Enquanto o acesso à educação, saúde, transporte e emprego for desigual, muita gente vai continuar no mesmo lugar.

Publicidade

13. Que no Brasil só existe preconceito com quem é pobre.

Existe preconceito com pobre e existe racismo. Essas duas coisas, às vezes, andam juntas. Um branco que é pobre pode sofrer preconceito porque é pobre. Já um negro pobre sofre racismo e preconceito por ser pobre. São duas coisas distintas, e elas somadas são bem cruéis.

14. Que não existe "privilégio dos brancos" e sim de quem é rico.

Você não precisa ter nascido em berço de ouro para ser privilegiado. Não ser discriminado desde que nasceu é um privilégio, e dos grandes.

Publicidade

15. Que é tudo mimimi.

SÉRIO?!?!

Veja também:

11 imagens chocantes que mostram brancos vítimas de racismo inverso

17 "elogios" que são verdadeiras ofensas racistas

13 provas de que os negros estão vendo racismo em tudo

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Veja também