12 coisas para você fazer por alguém que está no armário

Evite jogar aquele famoso "verde pra colher maduro".

1. Pare de cobrar.

Se você sabe que alguém está vivendo no armário, permita que ele ou ela saia de lá sozinho. Provavelmente, esta pessoa já se cobra o suficiente e não precisa que você crie mais uma fonte de ansiedade a respeito da sua sexualidade.

2. Não dê indiretas.

Reprodução/Instagram / Via instagram.com

Agora, se você não sabe ao certo se a pessoa está no armário ou não, evite jogar aquele famoso "verde pra colher maduro". A sensação de emboscada nas suas perguntas e comentários transforma uma simples conversa sobre o final de semana num campo minado.

Publicidade

3. Não compare as pessoas.

Cada um tem seu ritmo, independente da idade. Então não adianta você falar de você, da sua prima que se assumiu para a família inteira ou do seu tio que saiu de casa com vinte e poucos anos.

4. Corte as fofocas.

Sabe aquela conversinha que rola no escritório ou na faculdade? Pois é, corra dela quando estiverem falando de alguém no armário. A especulação sobre a sexualidade do outro causa dor e você não quer fazer parte disso.

Publicidade

5. Tenha uma boa resposta na ponta da língua.

Sempre que alguém te perguntar "o fulano é gay?" tenha uma boa resposta para dar. Pode ser "não sei, você é?" ou "pergunta pra ele". Só não endosse o comentário babaca.

6. Defenda as pessoas da homofobia.

Mesmo uma pessoa não assumida pode sofrer homofobia e às vezes o efeito é ainda mais doloroso por não ter com quem falar a respeito. Nessas horas, ver alguém se posicionar é fundamental.

Publicidade

7. Mas também não acoberte mentiras.

Mesmo tentando ajudar quem está vivendo no armário, você não precisa colaborar com mentiras e muito menos participar delas. Fingir estar num relacionamento com alguém para que ela "pareça" hétero, por exemplo, não ajuda muito. O objetivo aqui é empoderar!

8. Não julgue os motivos de alguém.

Ninguém sabe com certeza todos os motivos de quem está no armário. O silêncio pode vir do medo, do preconceito consigo mesmo, ou por uma questão profissional ou familiar. Seja sério ou banal, não julgue. Apenas ajude a mudar isso!

Publicidade

9. Crie um ambiente seguro.

Não espere que aquela pessoa vá sair do armário para você, sendo que você só fala mal das outras pessoas ou não tem uma mente aberta. Mostrar empatia e confiabilidade pode ser o primeiro passo para alguém se abrir.

10. Coloque-se no lugar do outro.

Tente contar algo muito pessoal para alguém que está no armário e divida com ela o que você sentiu ao fazê-lo. A experiência de colocar-se no lugar do outro pode mudar o jeito com que você vê quem ainda não conseguiu se assumir.

Publicidade

11. Jogue limpo.

Sinceridade é a chave do negócio. Se você conseguir manter uma relação honesta com a outra pessoa, logo, logo ela não vai conseguir esconder nada de você.

12. Nunca, de maneira alguma, tire alguém do armário forçadamente.

Uma das coisas mais traumáticas na vida de alguém pode ser a revelação de um segredo antes da hora. Se ela não está preparada, espere. Por que isso fará toda a diferença no futuro.

Publicidade

Veja também:

Publicidade