10 coisas normais que podem tornar uma mulher criminosa ao redor do mundo

Senão em todos.

Há 6 anos

1. Iranianas podem ir para a cadeia se assistirem a uma partida de vôlei ou futebol.

Imanolurquizu / Getty Images

No fim de 2014, Ghoncheh Ghavami, uma britânica de origem iraniana, foi condenada a um ano de prisão por tentar assistir a um jogo de vôlei. Depois da Revolução Islâmica, em 1979, mulheres não podem entrar em estádios de futebol no Irã. Há dois anos, a proibição foi estendida para o vôlei.

2. Também no Irã, mulheres que fazem sexo antes do casamento são consideradas criminosas.

Teerawatwinyarat / Getty Images

Sexo antes do casamento é um crime julgado nos tribunais por lá.

Publicidade

3. Mulheres podem ser presas, multadas e chicoteadas por usarem calças em público no Sudão.

Phil Mcdonald / Getty Images

A lei que proíbe o uso de "trajes obscenos" em público tem sido utilizada para prender e perseguir mulheres que usam calças naquele país. A jornalista Lubna al-Hussein já foi presa, multada e chicoteada por usar calças. Depois de ir aos tribunais para contestar (sem sucesso) a lei, ela foi multada novamente.

4. Dirigir é proibido para mulheres na Arábia Saudita.

Thomas Northcut / Getty Images

Segundo clérigos do país, mulheres motoristas minam os valores sociais e até prejudicam seus ovários, colocando suas futuras gestações em risco. O habitual é que as autoridades detenham as motoristas e apreendam o veículo, até que um tutor --um homem da família-- se apresente na delegacia e assine um documento no qual garanta que a infração não vai se repetir.

Publicidade

5. No Iêmen, a mulher casada não pode colocar o pé para fora de casa sem a permissão do marido.

Lucagal / Getty Images

Além do Iêmen, na Síria e nos Emirados Árabes as mulheres também não podem aceitar um emprego sem permissão do marido.

6. Casar com alguém de outra religião é proibido em países muçulmanos como Afeganistão, Qatar ou Marrocos.

Jeffrey Hamilton / Getty Images

Mulheres muçulmanas não podem casar fora da sua religião. Mas aos homens isso é permitido.

Publicidade

7. Denunciar estupro na Índia pode fazer com que a mulher passe por um violento "ritual de purificação".

Jordidelgado / Getty Images

Na Índia, muitas vezes uma mulher é considerada culpada quando é estuprada. Por isso, ela é submetida a rigorosas penas e rituais por lideranças locais. No ano passado, uma mulher de 23 anos foi raptada e estuprada várias vezes. Para ser “purificada”, passou por um ritual violento que pode durar meses.

8. Fugir de marido abusivo é crime no Afeganistão.

Toeytoey2530 / Getty Images

Fugir do marido, mesmo que a fuga seja motivada por agressões e abusos, é considerado crime em alguns países, como o Afeganistão.

Publicidade

9. Na Arábia Saudita, um juiz pode decidir que uma mulher seja obrigada a casar-se com seu agressor.

Jeffrey Hamilton / Getty Images

Em 2006 uma menina se suicidou após ter sido estuprada e depois forçada, por um juiz, a casar-se com seu agressor.

10. Sofrer um aborto espontâneo pode dar cadeia para mulheres em El Salvador.

Olenapliuta / Getty Images

Em El Salvador uma mulher que sofre um aborto espontâneo pode ser presa e até mesmo acusada de assassinato.

Publicidade

Veja também:

20 coisas que os homens podem fazer para não serem machistas

17 medos que homens que chamam feminismo de ‘mimimi’ nunca sentiram

Leitoras compartilham casos de assédio pelo WhatsApp

Esta jovem usou a melhor tática para evitar cantadas agressivas na rua

Veja também