Uma senhora de 90 anos do Reino Unido foi a primeira pessoa a tomar a vacina da Pfizer contra a COVID-19

A segunda foi um homem chamado William Shakespeare.

Há um ano

Uma senhora de 90 anos do Reino Unido foi a primeira pessoa a tomar a vacina contra a COVID-19 fora dos testes
Uma senhora de 90 anos do Reino Unido foi a primeira pessoa a tomar a vacina contra a COVID-19 fora dos testes

Pool / Getty Images

Margaret Keenan, 90, é aplaudida pela equipe enquanto retorna à sua ala depois de ser a primeira pessoa no Reino Unido a tomar a vacina contra COVID-19 da Pfizer/BioNtech.

Margaret Keenan, uma senhora de 90 anos da Irlanda do Norte, foi a primeira pessoa a tomar a vacina da Pfizer/BioNTech fora dos testes clínicos, dando início à campanha de vacinação em massa no Reino Unido como anunciado semana passada.

Keenan, que completará 91 anos na semana que vem, falou: "Estou me sentindo muito privilegiada de ser a primeira pessoa vacinada contra a COVID-19. Esse é o melhor presente antecipado de aniversário que eu poderia esperar. Finalmente posso planejar passar tempo com minha família e meus amigos no ano novo depois de ficar sozinha por boa parte do ano."

Publicidade

"Não tenho palavras para agradecer a May e a equipe do NHS (Serviço Nacional de Saúde) que cuidaram de mim de forma fantástica, e o meu conselho para todos que forem convidados a tomar a vacina é tomá-la; se eu, com 90 anos, consigo tomar, você pode também!"

Logo após a vacina ter sido administrada a Keenan, um segundo paciente, um senhor de 81 anos chamado William Shakespeare, de Coventry, também tomou sua dose.

Todos que tomarem a primeira dose da vacina, precisarão receber um reforço depois de 21 dias para garantir a proteção contra o vírus, que já matou 1,54 milhão de pessoas no mundo todo.

Publicidade

No mês passado, a Pfizer anunciou resultados preliminares promissores da sua vacina contra a COVID-19, atestando que sua medicação é segura e tem 95% de eficácia na imunização contra o vírus. A empresa disse também que nenhum efeito colateral grave foi detectado.

O resultado dos testes, que recrutou 43.000 participantes, foi baseado em 170 pessoas que acabaram infectadas com o coronavírus. Desses, 8 estavam entre a metade dos participantes que receberam a dosagem da vacina, já os outros 162 haviam recebido placebo, indicando uma efetividade estatística significativa da medicação.

Com mais de 1,7 milhão de casos confirmados do vírus, a implementação da campanha de vacinação começou em 70 hospitais e veio apenas uma semana depois de o Reino Unido se tornar o primeiro país ocidental a aprovar a medicação.

Falando em cadeia nacional, o ministro da saúde britânico, Matt Hancock, se emocionou ao relembrar toda a trajetória até aquele momento.

"Este foi um ano muito duro para muita gente, e aqui temos William Shakespeare mostrando de forma tão simples para todos nós que podemos seguir com nossas vidas", disse Hancock aos apresentadores do Good Morning Britain.

Publicidade

Este post foi traduzido do inglês.

Publicidade

Leia mais

Perguntamos a 7 trabalhadores essenciais como suas vidas ficaram com a pandemia de coronavírus

Escrito por Kate Bubacz • há 2 anos

TESTE: Compare sua opinião sobre a ação do governo na crise do coronavírus com o resultado desta pesquisa

Escrito por Mauro Albano • há 2 anos

Os "portadores silenciosos" estão ajudando a disseminar o coronavírus. Eis o que sabemos sobre eles.

Escrito por Stephanie M. Lee • há 2 anos

Como ajudar durante a pandemia do coronavírus

Escrito por Gaia Passarelli • há 2 anos


Publicidade

Veja também