Rolou uma grande baixaria sobre micropênis envolvendo os irmãos Bolsonaro e o PC Siqueira

Patrícia Lelis, ex-namorada do deputado, não poupou detalhes que a gente nunca quis saber e o nível da discussão baixou legal.

Caso você tenha tido um final de semana longe da internet, esse não foi o caso desses três personagens que protagonizaram a maior baixaria desse final de semana: Eduardo Bolsonaro, Patrícia Lelis e o PC Siqueira.

Reprodução / Twitter

Tudo começou quando começou a circular essa notícia sobre uma orientação que Eduardo estaria dando a professores de evitar temas como feminismo nas escolas.

      

Publicidade

Na época, a tal da ex-namorada feminista deu essa resposta atravessadíssima no post do ex.

Reprodução / Socialista Morena / Via socialistamorena.com.br

Publicidade

Caso você tenha achado que já escutou esse nome antes, é porque escutou mesmo. Há dois anos, Patrícia Lelis afirmou ter sido vítima de uma tentativa de assédio de Marco Feliciano.

      

O processo que corria em segredo de justiça foi arquivado após concluirem que não existiam elementos mínimos para uma ação penal.

A versão de Patrícia acabou enfraquecida após a inclusão de um laudo psicológico anterior ao caso que informava que Patrícia Lelis seria mitomaníaca.

Depois da discussão pública no Facebook, Eduardo Bolsonaro teria chamado Patrícia Lelis no Telegram em uma conversa reproduzida abaixo que gerou um processo de ameaça contra o deputado.

Até outubro do ano passado, Eduardo Bolsonaro estava dando uma canseira de 23 dias no oficial de justiça para responder à intimação sobre este caso.

Publicidade