Rene e um amigo pediram um Uber, mas ao vê-los o motorista simplesmente deu a ré

Eles estavam em frente ao estúdio do canal GNT, mas antes de encontrá-los o motorista queria saber qual era o destino. A Uber disse que esse tipo de atitude viola os termos de uso da plataforma.

Caso você não conheça, este é o Rene Silva. Em 2005, ele criou o jornal "Voz da Comunidade", um veículo independente que reporta o dia a dia do Complexo do Alemão, onde ele mora. Em 2018, Rene foi eleito um dos 100 negros mais influentes do mundo pela MIPAD (Most Influential People of African Descent – ou Afrodescendentes Mais Influentes).

Rene ficou conhecido em 2010 quando narrou a ocupação do Complexo do Alemão pelos policiais. Na época, ele tinha 16 anos e chegou a ser destaque na mídia nacional e internacional.

Porém, isso não impediu que Rene, ao lado do seu amigo Raull Santiago, passassem por uma situação bizarra na noite da última segunda-feira (26) em São Paulo: ao vê-los, o motorista do Uber que eles haviam chamado engatou marcha à ré.

O momento foi registrado em vídeo pelos dois, que até riram de tão atônitos que ficaram com a atitude do motorista.

Publicidade

No Twitter, o Rene desabafou sobre o ocorrido e contou que, depois de dar ré, o motorista ainda ficou perguntando por mensagem qual era o destino da viagem.

Reprodução / Twitter

Eles estavam na frente de um estúdio do Canal GNT, onde assistiram a gravação do programa "Papo de Segunda" com o Fábio Porchat e o Emicida.

Publicidade

Durante o dia, Rene foi um dos palestrantes do evento "Celebro Minha Negritude", voltado para os funcionários do Twitter. Por isso ele fala da frustração que é passar o dia falando de racismo e à noite ter mais uma prova de como o racismo afeta o seu dia a dia.

A postagem de Rene fez com que outras pessoas narrassem situações semelhantes por serem negras, como a cantora em ascensão Malía, uma das apostas da gravadora Universal Music.

Reprodução / Twitter

Publicidade

Publicidade

Em nota ao BuzzFeed Brasil, a Uber declarou que este tipo de comportamento viola os termos de uso da plataforma. Leia o comunicado completo:

"Levamos esse tipo denúncia muito a sério. A Uber tem uma política de tolerância zero a qualquer forma de discriminação em viagens realizadas por nossa plataforma. Este tipo de comportamento configura violação aos termos de uso da plataforma e, quando confirmado, leva à exclusão do aplicativo.

A Uber se orgulha em oferecer opções de mobilidade eficientes e acessíveis para todos - ao mesmo tempo em que oferece também uma oportunidade de geração de renda democrática, independente de credo, etnia, orientação sexual ou identidade de gênero (sendo a primeira empresa de ridesharing que permite nome social na plataforma)."

Publicidade

Veja também