Profissionais do sexo compartilharam seus relatos honestos sobre a vida e relacionamentos

"Depois de um dia longo no trabalho, você nem sempre quer transar quando chega em casa."

Conforme foi definido pelo "Sex Worker Outreach Project-USA", trabalho sexual é qualquer tipo de trabalho onde o objetivo é obter uma resposta sexual ou erótica em seu cliente. Trabalho sexual pode incluir prostituição, danças eróticas, trabalhos como dom/sub, trabalhos com webcam, massagens sensuais, filmes adultos, sexo por telefone, sugar baby, etc. Existem muitos gêneros de trabalho sexual.

Westend61 / Getty Images/Westend61

Pedimos às profissionais do sexo da "BuzzFeed Community" para que compartilhassem como seus empregos afetam seus relacionamentos românticos. Aqui estão alguns de seus relatos:

Publicidade

1. "Eu entrei em um relacionamento com uma pessoa que não era da indústria do sexo logo depois que comecei a trabalhar com webcam e isso trouxe muitos problemas, principalmente quando comecei a gravar mais vídeos. Houve muitas discussões, inseguranças, comentários maldosos e comparações. A indústria é muito única e não é o que parece. A maioria das pessoas não percebe que tudo é muito profissional. Há uma equipe inteira no set, recebemos roteiros e temos que atuar. Não são apenas duas pessoas fazendo o que bem desejarem. É um trabalho legítimo que às vezes pode levar mais de 12 horas para ser feito.

Meu parceiro também ficava chateado sempre que o cara que me dava gorjetas altas me mandava uma mensagem (nunca eram sexuais). O namoro dentro da indústria também tem seus próprios problemas. A indústria realmente não é tão grande e todo mundo se conhece, especialmente os caras. Conhecer as pessoas com quem seu parceiro ou parceira vai ficar naquele dia pode levar a inseguranças. Nunca olhe em suas redes sociais porque eles têm que divulgar seu trabalho e pode ser doloroso de se ver.

couple arguing in the hallway
couple arguing in the hallway

Gorodenkoff / Getty Images/iStockphoto

Publicidade

Além disso, as pessoas mais populares e requisitadas podem filmar de seis a sete dias por semana. Depois de um longo dia de trabalho, às vezes filmando com outras três pessoas, nem sempre queremos transar chegando em casa. Além disso, há lesões, problemas de saúde e estresse. É um trabalho de 24 horas, 7 dias na semana. Estou solteira há muito tempo e tem ficado mais fácil, mas tentar encontrar alguém para namorar quando você trabalha em casa (webcam/OnlyFans) é difícil.

Apps de namoro parecem úteis, mas muitas pessoas acham que minha conta é falsa. O único cara que eu gostei era um mentiroso, e quando ele descobriu meses depois que eu estava em vídeos, ele foi rude e me julgou. Muitos caras ainda não estão em paz com as mulheres na indústria adulta. Os que são ok com isso podem ser assustadores. Eu tenho um diploma universitário, administro meu próprio negócio e tenho me sustentado completamente desde adolescente, mas muitas pessoas ainda nos veem como 'vadias burras' que ficam com qualquer um. A maioria de nós é realmente muito exigente. Namorar é difícil na indústria adulta, com certeza."

sad woman sitting with her phone in her hand and her head down
sad woman sitting with her phone in her hand and her head down

Francesco Carta Fotografo / Getty Images

kendallkayden

Publicidade

2. “Namorar como dançarina exótica/trabalhando no OnlyFans definitivamente afetou todos os meus relacionamentos desde que comecei na indústria. Fui muito julgada, desrespeitada, já me senti muito insegura, e atraí pessoas com intenções erradas. Muitas pessoas não querem me levar a sério e muitas vezes me contento com pessoas que só querem manter as coisas casuais por causa de meus problemas profundamente enraizados e medo de compromisso.

Meu relacionamento atual me ensinou que é possível continuar fazendo o que faço e encontrar a pessoa certa para minha rotina. No começo, meu parceiro se sentiu inseguro e isso levou a muitas brigas e tensões por eu ser uma dançarina. Depois de um tempo, ele abriu sua mente e percebeu que se importava comigo o suficiente para não me julgar.

person's feet in platform heels by a pole
person's feet in platform heels by a pole

Kristina Kokhanova / Getty Images/iStockphoto

Publicidade

Ele também me ajudou a ganhar muito dinheiro ao me levar para clubes fora da nossa cidade, me ajudando com OnlyFans e me guiando. Ele me fez perceber que é possível ser uma dançarina e uma garota no OnlyFans e ter um relacionamento saudável. Não foi fácil ou perfeito, e às vezes é complicado e confuso, mas imagino que seja ainda mais difícil para profissionais do sexo que fazem o serviço completo. Com stripping e coisas online, nada diretamente sexual é realmente feito para o cliente. É tudo puramente baseado na fantasia. Além disso, não estamos apenas balançando nossas bundas por atenção; estamos tentando construir um império! Estamos construindo capital e obtendo dinheiro rápido."

countess_raven

3. "Então, eu nunca admiti isso em um post público como este, mas eu já estive em mais de 100 filmes adultos. Eu sou meio que uma 'celebridade' em um certo gênero de pornografia. Como em qualquer outro relacionamento, mas especialmente neste mas especialmente neste caso, transparência e honestidade são essenciais – isso é fundamental. Meu namorado tinha algumas inseguranças sobre isso, dá pra entender. Por um lado, ele realmente gosta de assistir meus vídeos. Mas também havia um certo ciúmes (o que também dá pra entender).

Publicidade

As principais preocupações não eram sobre o que acontecia na frente das câmera, mas o que acontecia quando as câmeras não estavam rodando. Por exemplo, quando alguém deu em cima de mim depois, ou até mesmo tentou me chupar fora das câmeras, eu disse educadamente que já estava com alguém. Eu sempre contei tudo pra ele. Eu não acho que ele ficaria bem com as coisas se eu não fosse completamente, 100% transparente. Se ele pensasse que eu estava escondendo alguma coisa, tenho certeza que ele teria desistido de nós, e eu não o culparia."

a couple joyfully embracing outside in a park
a couple joyfully embracing outside in a park

Drazen_ / Getty Images

aditson

4. "Ao longo de 19 anos, eu estive em dois relacionamentos diferentes. Ambos entenderam que eu prestava serviços a homens gays e heterossexuais. Na maioria das vezes, não envolvia sexo. Era mais sobre BDSM. Não tenho atração romântica ou física pelos meus clientes. Há uma linha clara entre o que faço por dinheiro e o que faço em um relacionamento. Eu nunca vi um cliente fora do nosso tempo alocado e, felizmente, meus parceiros confiavam em mim."

wad of cash rolled up
wad of cash rolled up

Atu Images / Getty Images

—Anonymous

Publicidade

5. "Meu noivo trabalha com webcam há anos. Eu apoio o que ele faz e vejo isso como uma extensão da masturbação. Eu acredito que meu corpo pertence a mim e o corpo dele pertence a ele, então ele tem todo o direito de filmá-lo. Nós temos algumas regras básicas, no entanto. No passado, alguns de seus fãs/membros de sua platéia se infiltraram em sua vida real - bebidas, encontros, sexo, socialização, etc. Quando começamos a namorar e nos tornamos exclusivos, eu disse a ele que, assim como com qualquer outra pessoa, ultrapassar os nossos limites seria visto como traição.

Então, agora o público fica do outro lado da tela. Não compartilhamos nossos números ou nomes reais, e não há socialização com os fãs. Admito que, quando chego em casa do trabalho e ele está filmando, sinto uma pontada de ciúmes ou me sinto magoado, principalmente quando ouço ele dizer os nomes das pessoas. Mas, sou adulto e sei que é irracional. Eu respiro fundo e sigo em frente."

Steve Chenn / Getty Images

—Anônimo

Publicidade

6. "No geral, ser uma profissional do sexo não influencia muito na minha vida amorosa. 'Sexo no trabalho' e 'sexo no namoro' são tão diferentes, eu realmente não vejo eles da mesma maneira. Sou uma mulher queer e meus clientes são em sua maioria homens, enquanto meus parceiros de namoro são em sua maioria mulheres. Minha única regra é me testar antes de ficar com minhas parceiras.

Porém, é sempre difícil quando eu começo a namorar alguém novo, só porque eu tenho que ter certeza que eles estão ok com meu trabalho sexual. Eu tenho que avaliar se eles serão compreensivos e em que momento devo contar a eles, porque acredito que as pessoas com quem estou namorando/com quem tenho intimidade devem saber que durmo com outras pessoas.

STD testing supplies
STD testing supplies

Peter Dazeley / Getty Images

Publicidade

Uma vez, eu fui em um date com uma garota e disse a ela no primeiro encontro que eu fazia trabalho sexual e ela disse: 'Ah, eu tenho que te pagar? Você vai me cobrar? Espero que você cobre no mínimo X' Se você não faz trabalho sexual, não diga a uma profissional do sexo quanto ela deve cobrar. Ela acabou sendo extremamente conservadora e definitivamente foi difícil para ela lidar com isso, mesmo dizendo coisas do tipo: 'Eu não julgo você pela sua vida, mas se eu fosse te julgar seria pela sua profissão, MAS JURO QUE NÃO JULGO VOCÊ!' Então, não, nós não demos certos. Minha namorada atual sabe sobre tudo e se eu tiver um mês particularmente lucrativo, eu a levo para jantar em um lugar legal!"

—Anônimo

7. "Muitas pessoas pensam que sou fácil ou que tudo o que faço é sexual. Tipo, às vezes eu tô só comprando vegetais normais para uma salada normal. Quando não estou sendo paga para ser sexy, eu devo ser tratada com o mínimo de decência como qualquer ser humano."

silhouette of an upset woman
silhouette of an upset woman

Kieferpix / Getty Images/iStockphoto

—Anônimo

Publicidade

8. "Meu parceiro atual AMA meu trabalho porque ele acha que eu faço as melhores massagens e sempre quer uma, mas pode ser uma discussão estranha de se ter com potenciais parceiros. Felizmente, todas as pessoas com quem namorei foram muito legais com isso. Eu geralmente começo dizendo que trabalho na recepção da indústria e observo suas reações antes de contar a história toda. Eu não vou namorar alguém que não seja legal comigo ou com o que eu faço, então acaba sendo revelador. Você ocasionalmente encontra o tipo de cara que só quer se gabar de que ele conseguiu pegar uma profissional do sexo sem pagar, mas esses caras são bem fáceis de identificar."

person giving another person a massage
person giving another person a massage

Zeljkosantrac / Getty Images

—Anônimo

9. E: "Sou profissional do sexo há 22 anos - toda a minha vida adulta - em vários setores da indústria. Eu tive algumas experiências incríveis (e algumas realmente assustadoras) com pessoas muito gentis, mas quanto mais tempo neste tipo de trabalho, mais eu anseio por um relacionamento com alguém que investe seu tempo em mim, que quer conhecer todo o meu 'eu' e que não me julgue. Estabilidade, amor monogâmico e compromisso são coisas especiais ao meu ver.

Publicidade

À medida que envelheço, também está começando a mexer com a minha cabeça. Eu ganho cerca de US$150-180 mil por ano. As pessoas vem correndo voam me ver, pagam US$5 mil para dormir comigo, etc. Mas não consigo encontrar um namorado fixo. Parte do que eu ouço de caras da minha idade é que eu sou muito velha, que não sou bonita o suficiente ou que meu corpo não é bom o suficiente.

crying woman with a hand over half her face
crying woman with a hand over half her face

Silvana Barbá / Getty Images/EyeEm

Eu sei que a grande diferença é que as pessoas que me pagam têm menos opções e têm outras coisas a considerar, como discrição e confidencialidade. É uma m*rda não ser boa o suficiente para alguém me querer de graça se o 'custo' é compromisso. Além disso, nunca tive ninguém que tivesse ciúmes dos meus clientes. Eu tive vários caras com ciúmes de *mim* e resmungando sobre como eles querem dinheiro e presentes também, e como minha vida deve ser fácil. Administrar seu próprio negócio e fazer com que as pessoas se sintam confortáveis, seguras e excitadas minutos após conhecê-las não é nada fácil!"

—Anônimo

Publicidade

Nota: Alguns relatos foram editados para melhor clareza/formatação.

Veja também