O vídeo do Flávio Bolsonaro chorando NÃO é de agora

Ele enxugou as lágrimas numa bandeira do Brasil no dia seguinte à facada em seu pai, em setembro de 2018.

Um vídeo que mostra o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) chorando e enxugando as lágrimas numa bandeira do Brasil viralizou neste domingo (20), depois de publicado na página O Museu da Direita Histérica, no Facebook.

Publicidade

O vídeo, porém, foi extraído de uma live que Flávio fez no Facebook em 7 de setembro de 2018, dia seguinte ao atentado a faca sofrido por seu pai Jair Bolsonaro (PSL-RJ), então candidato à presidência.

O choro começa nos 45 segundos finais do vídeo.

Publicidade

O vídeo que está circulando em 2019 foi retirado do canal ShowTube BR, que subiu parte da live original no YouTube no mesmo dia da transmissão original.

A situação do senador eleito se complicou nos últimos dias: novo trecho do relatório do Coaf identificou o pagamento, por Flávio, de um título bancário da Caixa de R$ 1,1 milhão cujo beneficiado não foi possível identificar (ele diz que comprou um imóvel).

Vieram à tona também 48 depósitos pequenos, em dinheiro, feitos em caixas eletrônicos da Assembleia do Rio, totalizando R$ 96 mil. De acordo com o Banco Central, os depósitos têm característica de lavagem de dinheiro.

Em entrevista à TV Record, Flávio disse que o pagamento de pouco mais de R$ 1 milhão ocorreu na compra de um apartamento na planta, que foi vendido. Os 48 depósitos de R$ 2 mil, segundo o o filho 01 de Bolsonaro, também estão ligados ao apartamento. Segundo ele, o comprador pagou uma parte em dinheiro vivo. Ele não explicou por que preferiu fazer 48 depósitos de R$ 2 mil, com poucos minutos de diferença, em vez de depositar tudo de uma vez.

Publicidade

Veja também:

MBL critica Flávio Bolsonaro pela suspensão da investigação sobre Queiroz

Escrito por Tatiana Farah • há 3 anos

Bolsonaro condecora premiê de Israel com mesma medalha que já foi dada a Che Guevara e Nicolás Maduro

Escrito por Severino Motta • há 3 anos

Atlas da Violência, usado por Bolsonaro, diz que armar a população aumenta taxa de homicídios

Escrito por Severino Motta • há 3 anos

Veja também