O pessoal comprou ingresso pra ver o Fleetwood Mac mas acabou vendo o cover do Fleetwood Mac

Rindo, mas com respeito.

Fleetwood Mac é uma das bandas mais aclamadas da história. Responsável por hits como "Dreams", "Gypsy", "The Chain" e "Landslide", o grupo já vendeu mais de 100 milhões de discos ao redor do mundo.

Reprodução

É claro que com um currículo desses a banda deixou os fãs brasileiros DOIDOS quando anunciou sua vinda para cá.

Divulgação

Foram marcados três shows: o primeiro em São Paulo no dia 15/08, o segundo no Rio de Janeiro no dia 16/08 e o último e Belo Horizonte no dia 17/08.

Publicidade

Até aí tudo normal. A banda falou "estamos indo!", o pessoal respondeu "só vem!" e comprou os ingressos que custavam até R$350.

Reprodução

Porém, na primeira noite de show em terras brasileiras, algo inacreditável aconteceu.

Sim, as pessoas chegaram lá e descobriram que o show não era do Fleetwood Mac, e sim do Rumours of Fleetwood Mac, que nada mais é do que uma BANDA COVER!

Publicidade

"Mas e o cartaz de divulgação que vocês postaram ali em cima, Buzzfeed?". Bom, o cartaz de divulgação não diz em nenhum lugar que se trata de uma banda cover. Veja de novo:

Reprodução

Este outro cartaz, também referente ao show do Rio de Janeiro, mostra uma foto de pessoas que não são membros do Fleetwood Mac. Porém, como não há mais nada indicando que se trata de um show cover, uma pessoa mais desatenta poderia se confundir.

Reprodução

Publicidade

Este é o Fleetwood Mac original.

Reprodução

E este é o Rumours of Fleetwood Mac, a banda cover.

Divulgação

Levanta a mão quem também achou que o moço da esquerda era o cantor Roberto Carlos.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Enfim, toda essa história nos deixou um importante ensinamento.

Publicidade

E a gente fica na torcida pro Fleetwood Mac de verdade dar uma passadinha no Brasil e deixar esses fãs felizes.

Reprodução / Via google.com

ATUALIZAÇÃO (21/08/2019, 14H30): A organização do evento entrou em contato com o BuzzFeed Brasil para esclarecer pontos abordados neste post. Como direito de resposta, publicamos na íntegra a mensagem recebida por nós:

Rio de Janeiro , 20 de Agosto de 2019.

Amigos do Buzzfeed,

Aqui quem escreve é Steve Altit, diretor da Top Cat Produções Artísticas Ltda, empresa que há mais de 30 anos atua em produções artísticas e esportivas, com um currículo de mais de 200 produções internacionais, com artistas como James Taylor, George Martin, George Benson, Steve Winwood, Asia, Peter Gabriel, David Byrne e muitos outros, além de atuação em eventos como, o Rock In Rio de 1985 e 1991, Hollywood Rock 1995 e shows de Paul McCartney, Eric Clapton e outros. Também já trabalhei como empresário de artistas brasileiros como João Bosco, Ivan Lins , Zélia Duncan e Ed Motta, sempre usando o mesmo CNPJ, sem jamais ter recebido qualquer questionamento sobre a idoneidade do trabalho. Para mais detalhes, deem uma olhada em www.topcat.com.br.

Venho aqui dar um alô por conta da reportagem publicada no Buzzfeed no dia 16 de Agosto, assinada por Matheus Saad. Sei que o humor faz parte do trabalho do veículo - e é inclusive o que atrai a audiência -, mas, nesse caso, o público brasileiro acabou ridicularizado, com a suposição de que poderia confundir um musical sobre uma banda com a própria banda. Que fã confundiria Rumours of Fleetwood Mac com Fleetwood Mac? O mesmo que iria num show de Satisfaction of the Rolling Stones achando que veria Mick Jagger e Keith Richards? Que fã veria o cartaz e acharia que ali estava a banda, sem Mick Fleetwood, Stevie Nicks, Lindsay Buckingham ou nenhuma das caras conhecidas? Que fã (nem precisa ser fã, mas alguém com um mínimo conhecimento de rock e da banda) pensaria em ver um artista dessa magnitude (em matéria de popularidade e sucesso, inclusive) em casas com dois mil lugares pelo Brasil? Talvez um fã muito (mais muito, imensamente) desavisado deixasse tudo isso passar, mas um profissional de um veículo sério como o Buzzfeed, nunca, né? Rumours of Fleetwood Mac é um musical que conta a história da banda, já com 20 anos de história (o musical, a banda passou dos 50!), e que veio à América do Sul pela primeira vez, com grande sucesso.

Citarei algumas, apenas para que os senhores possam se informar, e quem sabe, orientar os profissionais de seu veiculo, evitando um constrangimento desnecessário aos envolvidos:

1) Foram distribuídos releases e materiais promocionais do projeto para toda a imprensa da America Latina, anexo a esta carta, onde em momento algum o documento deixa de informar, que trata-se de um musical que relata os 50 anos da lendária banda Fleetwood Mac. Ao contrário do que afirma sua matéria, em momento algum a produtora trabalhou com a possibilidade de ludibriar o público, ate porque o texto traz minuciosamente os detalhes do espetáculo e o nome de seus participantes.

2) Não trata se de um cover ou tributo, e sim, um musical. Com vídeos, iluminação que contam a história da banda. Conteúdo amplamente divulgado pelos principais veículos de informação do país.

3) O projeto foi realizado em cinco (05) das mais importantes casas de espetáculos da America Latina, onde para aceitar este tipo de apresentação, sempre checa-se a qualidade e seus conteúdos.

4) Todos os releases possuem, fotos e nomes dos profissionais envolvidos, que para um repórter preparado, certamente teria percebido que em momento algum se tratava da banda original, pois as características individuais são completamente diferentes, além do nome dos profissionais envolvidos.

5) É realmente impressionante o despreparo do seu repórter, quando em seu segundo parágrafo ele afirma: “É claro que com um currículo desses, a banda deixou os brasileiros “DOIDOS “ quando anunciou sua vinda para cá !!!!!!!! A banda anunciou sua vinda para cá? Onde? Não vi nenhuma publicação com este conteúdo!!

6) O cartaz não traz Fleetwood Mac, traz, Rumours of Fleetwood Mac. Outra perplexidade é chamar este espetáculo de cover.... uma vez que o espetáculo é apresentado pelo baterista e fundador do próprio Fleetwood Mac, Mick Fleetwood, que aliás enviou uma mensagem linda aos fãs brasileiros para a abertura do espetáculo. Além de um bela citação da cantora do FM , Steve Nicks que diz: “Estou Muito emocionada de ouvir nossas canções e ver um pouco da minha historia nas telas projetadas, em um espetáculo tão vibrante, bem feito e contemporâneo.”

7) Um detalhe importante: o espetáculo é comercializado internacionalmente pelo escritório do próprio Fleetwood Mac ...seria realmente um paradoxo, integrantes da banda e o próprio empresário estarem envolvidos num mero “COVER CAFONA” como diz seu jornalista.

8) A foto postada na matéria não é da banda atual e tão pouca distribuída à imprensa por nossa equipe. Certamente o jornalista deveria tomar mais cuidado, pois assim prejudica seu próprio trabalho!

9) Não tivemos um único ingresso devolvido, nem mesmo ligações, contestado a qualidade do espetáculo, muito pelo contrário, devido ao sucesso, estaremos reagendando uma tour para o grupo em 2020.

10) Estranho uma matéria com este conteúdo uma vez que os mais importantes veículos do país , não só fizeram matérias maravilhosas, como a crítica do espetáculo foi absolutamente avassaladora , atestada pelos links , também anexos a esta carta.

11) Importante também informar que o Fleetwood Mac está parado por conta de problemas de saúde com um de seus integrantes, tendo cancelado uma Tour de cerca de 250 milhões de dólares por 40 apresentações. Cômico achar que uma banda que custa de USD 6 M , possa tocar em casas de 2.000 lugares com ingressos que custam cerca de USD 50,00 , fora custos com toda a produção. Daria para o repórter fazer umas continhas?

Sou empreendedor por natureza, um apaixonado pelo que faço e pelo Rio de Janeiro! Faço o que faço por absoluta convicção de que apagar as luzes não é a solução para nossa crise. Continuar a investir é a luz ao fim do túnel que precisamos para seguir.

Tenho absoluta certeza de que a edição deste veículo perceberá os equívocos desse conteúdo e certamente irá entender que a reportagem foi equivocada e que o despreparo evidente do repórter o induziu a uma matéria triste e enganosa a respeito do espetáculo.

Anexo algumas poucas reportagens e material de divulgação (release Oficial) sobre o grande sucesso que foi a primeira vinda de Rumours of Fleetwood Mac (em 2020 tem mais!) ao Brasil. Será que estão todos errados e apenas o Matheus certo? Tudo é possível....

Sou fã e leitor do Buzzfeed ...mas esta foi uma grande mancada! Os conteúdos de vocês são ótimos, m,as penso que seu veiculo mereça profissionais, melhor preparados, ou quem sabe um pouquinho de Google antes de escrever um texto devesse ser uma regra básica de um profissional qualificado!

Adoro vocês....Colocando-me à disposição, mando um grande abraço.

Publicidade

Veja também