O ex-marido de Thaís não pagou o aluguel da casa em que morava sozinho – mas é ela e a filha que podem ser despejadas

Com o risco de ir para a rua, ela criou uma campanha de financiamento coletivo para pagar uma dívida de R$ 20 mil que não é sua.

BuzzShe

A fotógrafa Thaís Nozue está correndo o risco de perder a casa onde mora com a mãe e a filha de oito anos por causa de uma dívida feita por seu ex-marido. Para resolver a situação, ela lançou uma campanha na internet para arrecadar dinheiro e pagar o que está sendo cobrado.

Reprodução / Catarse / Via catarse.me

Ela conheceu o ex-marido quando os dois trabalhavam no mesmo banco. Seis meses depois da filha nascer, o casal decidiu se separar. Então Thaís foi morar com a mãe e o ex alugou uma casa que ficava perto da delas para poder ajudar na educação da filha.

Publicidade

Ao BuzzFeed Brasil, Thaís contou que o pai da criança não foi tão presente como tinha prometido. E pior, depois de um tempo, ela e sua mãe perceberam que ele não estava pagando o aluguel da casa que foi morar. Detalhe: elas duas eram fiadoras do imóvel.

O ex de Thaís acabou sendo despejado da casa e deixou uma dívida. Por isso, os proprietários do imóvel entraram com um processo na justiça para cobrar os valores atrasados. Cinco anos depois, com todos os recursos esgotados, foi dada a sentença: ou ele paga os R$ 20 mil, ou a casa em que Thaís mora com a família será penhorada.

O valor inclui os aluguéis atrasados, juros e honorários do processo.

Publicidade

Segundo Thaís, durante todo o período em que o processo rolava, o ex dizia que estava resolvendo e que "não daria em nada". Quando saiu a sentença ele disse que não teria condições de pagar a dívida.

Com medo de ter que ir para a rua com a família, Thaís criou uma campanha no Catarse e passou a rifar o seu trabalho como fotógrafa para arrecadar dinheiro.

Na descrição da campanha, ela explica que 65% do valor será usado para pagar a dívida. O restante será usado para a produção e envio das recompensas oferecidas. Além disso, a plataforma cobra uma taxa de 13% do valor. Quem quiser colaborar precisa escolher um dentre os três pacotes oferecidos, que variam entre R$ 20 e R$ 60.

Publicidade

Exausta com a situação, Thaís diz que se sente humilhada por ter que fazer rifas com seu trabalho e pedir dinheiro para pagar uma dívida que nem é sua. Além de fotógrafa, ela também é doula e dá assistência a mulheres grávidas. E é com o dinheiro desses dois trabalhos que mantém a sua filha.

Essa não é a primeira vez que ela se vê obrigada a tomar medidas drásticas por conta de seu ex. Em 2015, Thaís entrou na justiça para que ele pagasse a pensão da criança, de R$ 200, todo mês, e não esporadicamente, como acontecia.

Publicidade

Thaís também explicou que tenta ao máximo não levar as suas diferenças com o ex-marido para a filha. Mas, segundo ela, os impactos dessas situações são inevitáveis. "Quando a Maria percebe alguma coisa, automaticamente ela demonstra isso com o seu organismo e fica doente". Mesmo recebendo todo o apoio da família paterna, a fotógrafa relata que a filha não pergunta mais sobre o pai.

Procurado pela reportagem do BuzzFeed Brasil, o ex-marido de Thaís disse para questionarmos sua filha, de oito anos, se ele é um pai ausente. Sobre a dívida, ele preferiu não se pronunciar.

Publicidade

Veja também:

9 coisas que mães solo gostariam de te falar

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Veja também