O cansaço que você sente de tanto olhar para telas já tem nome científico

Talvez você esteja sofrendo de "Fadiga de Zoom" e nem saiba.

Nunca antes na história passamos tanto tempo diante de telas. Desde março do ano passado, a vida de quem trabalha de casa se tornou um ciclo infinito de reuniões online, notícias ruins, televisão, noites mal dormidas, muita louça pra lavar, e assim, desenvolvemos um novo tipo de cansaço.

O ciclo da vida na quarentena.

Marcos Felipe / Via Instagram: @marcosfill

Sim, a gente sabe que a quantidade de brasileiros que têm o direito de trabalhar remotamente, sem sair de casa, é mínima.

Alistair Berg / Getty Images

De acordo com o estudo sobre o trabalho remoto no Brasil durante a pandemia de covid-19, divulgado no último dia 02 de fevereiro pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em novembro de 2020, o número de pessoas em teletrabalho era de 7,3 milhões, o que representa apenas 9,1% dos 80,2 milhões de brasileiros ocupados e não afastados.

Publicidade

Mas nem por isso trabalhar de casa é menos cansativo. E se você sente que no final do dia, depois de algumas reuniões virtuais, sua energia foi sugada pela tela do seu computador, você está certo.

Giphy

O cansaço é real e tem até nome: "Fadiga de Zoom", que nada mais é que o esgotamento provocado pelo excesso de chamadas de vídeo, principalmente as relacionadas a trabalho. De acordo com o artigo publicado no periódico Technology, Mind and Behavior, em 23 de fevereiro, pelo professor e pesquisador Jeremy Bailenson, do Laboratório de Interação Virtual Humana de Stanford, fatores como o excesso de contato visual, a proporção irreal que vemos as pessoas com quem conversamos e a falta da comunicação não verbal (que existe só nas relações presenciais) causam essa fadiga.

Se, antes, assistir TV e tuitar ao mesmo tempo era sinal de que havia um jovem conectado no recinto, agora temos o auge:

Tenor / Via tenor.com

A gente leva o celular de um cômodo pra outro, como se a qualquer momento fosse receber uma notícia importantíssima. Parece que 100% das atividades diárias são feitas diante de algum device: é tela pra trabalhar, tela pra entreter, tela pra ver os amigos e a família... é tela até pra fazer festa.

Publicidade

Ok, concordamos que estamos cansados. O que a gente faz agora?

Giphy

Temos dicas.

Você pode tentar alguns artifícios, como por exemplo, não deixar a sua própria imagem aparecendo na conversa enquanto faz a chamada de vídeo.

Martin-dm / Getty Images

Você já sabe como seu rosto é bonito, não precisa ficar se encarando. Só essa ação já vai te dar um pouco de alívio.

Publicidade

Procure ficar mais longe da tela, pra ver seus colegas de reunião com um pouco mais de distância. Isso também vai descansar o seu olhar.

Giphy

E não esquece de ajeitar a postura também.

Alguns acham falta de educação, mas precisamos ser sinceros: desligar a câmera às vezes, também é um jeito de dar uma descansada.

Giphy

Esses minutinhos sem ser visto te permitem relaxar, bocejar, espreguiçar e agir tranquilamente, sem a formalidade que a maioria das reuniões virtuais exige.

Publicidade

Outra dica importante: procure fazer pausas entre uma chamada e outra.

Giphy

Se você iria fazer uma reunião de uma hora de duração, sugira que ela tenha 45 minutos. Nesse tempinho que te restou, você pode usar pra esticar as pernas, ir buscar um cafezinho ou uma água na cozinha, fazer um afago no seu pet, um carinho nos filhos. Confia em mim, vai ser bom.

Agora, a mais óbvia das dicas: tente dar um tempo das telas, quando for possível.

Giphy

Ver BBB enquanto acompanha o Twitter é um vício, a gente sabe. Mas seu corpo precisa de uns minutos distante da luz fria das telas. Estabeleça horários pra largar o celular e evite também ver TV até muito tarde. Quem sabe esse não é um bom momento pra pegar aquele livro esquecido que você anda adiando a leitura.

Publicidade

Por último, aquela que parece impossível, mas é real: se tiver oportunidade, busque algum traço de normalidade nessa vida diferente que temos levado.

Giphy

Tome um sol de vez em quando, pise na grama ou faça o que tiver ao seu alcance pra ter algum prazer offline. Em tempos tão duros, é disso que a gente tá precisando. Vai se curtir!