O BuzzPulse tá ON!

BuzzPulse: um espaço para exaltar marcas com propósito e construir o mercado que a gente quer.

O que as marcas e a propaganda têm a ver com os movimentos sociais? Com bandeiras que promovem a equidade de gênero e racial? Marcas podem ser agentes de transformação?

Por muito tempo a gente ouviu que "a propaganda precisa de licença poética para existir" de um mercado que não enxergava a importância das narrativas criadas para divulgar seus produtos para a grande massa.

E por muito tempo indivíduos foram invisibilizados destas narrativas, estereotipados, alienados. Mas não mais!

As mídias sociais e a consciência do poder de consumo dos indivíduos criou coletivos, grupos, movimentos e repertório. Os consumidores passaram a entender que poder de compra é um ato político. Exigir representatividade, respeito e visibilidade na propaganda passou a ser essencial. Passamos a pensar antes de consumir.

Publicidade

Esta marca me representa? O que ela faz além de lacrar? Porque ela ainda não tem um casting diverso? Porque usar corpos de mulheres como objeto? Onde estão os talentos negros?

Este clamor do consumidor e poder nas redes sociais já derrubou campanhas milionárias e obrigou marcas a repensarem suas narrativas e propósito.

Marcas têm no engajamento com a sociedade seu principal ativo de reputação e valor em todos os âmbitos do negócios. Nesta realidade, todos ganham.

A McKinsey & Company realizou uma pesquisa que aponta o quanto a diversidade pode fazer com que uma empresa avance em sua lucratividade e reputação, e mostra cerca de 35% do aumento da produtividade quando uma companhia tem em seu time pessoas de diferentes bolhas sociais e de raça.

Isso também acontece quando uma marca decide criar campanhas que promovam representatividade, furando bolhas e dialogando com diferentes corpos, culturas e raças, sem limitações de padrões e estereótipos.

Nesta pandemia de Covid19 nós vimos muitas marcas que brincavam na espuma do propósito sumir. E vimos outras tomando o protagonismo, chamando para si a responsabilidade, de mãos dadas com a sociedade criando oportunidades sem oportunismo, mas usando sua força para transformar e colaborar e co-criar novos caminhos.

É assim que tem que ser, né?

E para dar voz às marcas e empresas que estão fazendo acontecer e incentivar nosso mercado a ir cada vez mais fundo neste propósito, criamos o BuzzPulse, o radar do BuzzFeed Brasil para ações no mercado que celebram a diversidade e equidade, mostrando que a propaganda pode sim se comprometer com narrativas que ditam comportamentos de mudança e transformação para construir um presente e futuro onde todos tenham voz e ganhem juntos.

Tem um case pra compartilhar com a gente? Manda pra cá e bora construir a internet que desejamos, espalhando boas novas e inspirando mercado e sociedade.

Publicidade

- Vivi Duarte, criadora do Plano Feminino e CEO do BuzzFeed Brasil.