O "BBB19" virou uma vitrine inacreditável para crimes de racismo religioso

Participantes passaram a perseguir Gabriela e Rodrigo por serem de religiões de matriz afro. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância do Rio de Janeiro informou que abriu inquérito para investigar o caso.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

ATUALIZAÇÃO (12/02/2019, 09h30): Na segunda à noite a Rede Globo entrou em contato com o BuzzFeed Brasil para explicar que não foram notificados sobre o inquérito aberto pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância do Rio de Janeiro e que as opiniões dos participantes não refletem o posicionamento da emissora. Leia a mensagem completa abaixo:

"Não fomos notificados, mas é importante pontuar que a Globo respeita a diversidade, a liberdade de expressão e repudia com veemência qualquer tipo de intolerância e preconceito, em todas as suas formas. Desde 2016 a emissora mantém no ar a campanha ‘Tudo começa pelo Respeito’, em parceria com UNESCO, UNICEF, UNAIDS e ONU MULHERES, que atua na mobilização da sociedade para o fortalecimento de uma cultura que não apenas tolere, mas respeite e discuta amplamente os direitos de públicos vulneráveis à discriminação e ao preconceito. Desta forma, é importante reiterar que qualquer manifestação pessoal, equivocada ou não, feita pelos participantes do programa, não reflete o posicionamento da emissora".

Publicidade

Veja também