Netflix e ONU Mulheres lançam coleção especial de filmes e séries para o Dia Internacional da Mulher

“Porque ela assistiu” tem curadoria de 55 mulheres do audiovisual em todo o mundo

BuzzShe

A Netflix e a ONU Mulheres lançam hoje uma coleção especial de séries, documentários e filmes para celebrar o Dia Internacional da Mulher, que em 2020 tem o tema oficial “Eu sou a Geração Igualdade: Pelos direitos das mulheres”.

A coleção tem curadoria de mulheres de várias partes do mundo, incluindo as brasileiras Petra Costa e Pathy de Jesus, e celebra as histórias criadas, contadas ou estreladas por mulheres inspiradoras. A seleção vai de “Gravidade” a “Democracia em Vertigem” e “Orange is the New Black”.

Veja abaixo alguns títulos disponíveis, comentados pelas mulheres que os selecionaram:

Ava DuVernay - EUA (diretora, produtora e criadora de "Olhos que Condenam")

Reprodução Netflix

"Uma Dobra no Tempo" - "Eu o escolhi porque eu fiz para pessoas jovens viverem a experiência das possibilidades que surgem quando você encontra o seu propósito".

Publicidade

Janet Mock - EUA (produtora, roteirista e diretora de "Pose")

Reprodução Netflix

"Paris is Burning" - "Eu escolhi Paris is Burning porque é um dos primeiros filmes a ter como centro as vidas, vozes e sonhos de mulheres trans lutando para encontrar um espaço seguro no mundo”.

Juliana Vicente - Brasil (diretora, produtora e fundadora da Preta Portê Filmes)

Reprodução Netflix

"Olhos que Condenam" - "Apesar de ser protagonizada por cinco garotos, a série tem a direção brilhante de Ava DuVernay e uma reflexão profunda e estrutural sobre racismo – que afeta famílias, especialmente mães negras, que são, em geral, aquelas que travam uma luta contra o genocídio negro no mundo. A série abre essa conversa de uma maneira muito impressionante".

Publicidade

Laurie Nunn - Reino Unido (roteirista e criadora de "Sex Education")

Reprodução Netflix

"The Keepers" - "Eu escolhi essa docussérie porque ela dá voz a mulheres sobreviventes de assédio sexual de uma forma que é completamente inovadora para o gênero ‘crime’. A bravura e a resiliência das mulheres nessa série é realmente inspirador de assistir".

Mercedes Morán - Argentina (Atriz de "El Reino")

Reprodução Netflix

"Aquarius" - "Porque fortalece a ideia de que uma mulher pode escolher na maturidade viver segundo seu desejo, mesmo que não seja o esperado – incluindo o lugar em que vive, seus amigos e suas práticas sexuais".

Publicidade

Nosipho Dumisa - África do Sul (diretora de "Blood & Water")

Reprodução Netflix

"Gravidade" - "Escolhi porque é importante ver histórias femininas poderosas contadas sobre mulheres onde a sua jornada não está ligada, conduzida, incitada, nem validada por um homem. Sandra Bullock é uma super-heroína nesse filme, essencialmente segurando 90 minutos de tempo de tela totalmente sozinha".

Pathy Dejesus - Brasil (Atriz protagonista de "Coisa Mais Linda")

Reprodução Netflix

"Criando Dion" - "Esta não é mais uma história de super-herói. A série também mostra a realidade de uma mãe solteira (Nicole) lidando com o desafio de criar seu filho pequeno. Porque ele tem superpoderes, tudo toma proporções muito maiores que normalmente teriam."

Publicidade

Petra Costa - Brasil (diretora de "Democracia em Vertigem")

Reprodução Netflix

"Feministas: O Que Elas Estavam Pensando?" - "Nada que tenha Judy Chicago, Jane Fonda, Laurie Anderson, Sally Kirkland e tantas outras mulheres notáveis, poderia ser chato ou dar errado. Este belo documentário de Johanna Demetrakas editado por Kate Amend tece uma conexão através do tempo e do espaço, entrevistando mulheres de diferentes gerações e usando fotografias como ponto de partida e encontro. Vejo seu potencial de inspirar jovens feministas no Brasil".

Salma Hayek - México (produtora de "Monarca", atriz)

Reprodução Netflix

"Inacreditável" - "Um trabalho significativo sobre a importância das mulheres serem ouvidas. A diretora Lisa Cholodenko e a roteirista Susannah Grant criaram uma série emocionante ao entrelaçar histórias de diferentes mulheres – lindamente trazidas à vida por um elenco incrivelmente talentoso. Este trabalho é um lembrete de que as mulheres são preciosas e que as nossas vozes são essenciais na luta pela justiça".

Publicidade

Shefali Shah - Índia (atriz de "Crimes em Déli")

Reprodução Netflix

"Crimes em Déli" - "O show mostra os direitos que uma mulher adquire para a outra. É uma história real de uma mulher que fez tudo que estava ao seu alcance para corrigir o que estava errado e conseguir justiça para os menos afortunados."

Sophia Loren - Itália (atriz)

Reprodução Netflix

"The Crown" — "É preciso resiliência e coragem para ser você mesma. Resiliência para enfrentar o que a sociedade espera de você sem se tornar vítima das expectativas dos outros, e coragem para não sacrificar quem você é, mesmo que isso signifique gerar menos resultado a curto prazo. Esta série me marcou porque trata destes temas".

Publicidade

Yalitza Aparicio - México (Atriz de "Roma")

Reprodução Netflix

"Virando a Mesa do Poder" - "Este documentário conta tudo pelo que quatro mulheres passaram durante suas campanhas para se elegerem ao congresso de seus países e assim poderem continuar lutando pelos direitos dos seus povos; ele nos dá um exemplo claro de que persistência e resistência levam você a alcançar seus objetivos. É um documentário que estimula mulheres a lutarem por seus sonhos e a contarem e unirem forças com os amigos que sinceramente as apoiam, apesar de não terem recursos financeiros suficientes ou o apoio de pessoas influentes no meio ao qual elas aspiram."

Essas são as mulheres que fazem parte do “Porque ela assistiu” em 2020:

Alejandra Azcárate - Colômbia

Alice Wu - Estados Unidos

Andrea Barata Ribeiro - Brasil

Anna Winger - Alemanha

Ava Duvernay - Estados Unidos

Barbara Lopez - México

Beren Saat - Turquia

Bruna Mascarenhas - Brasil

Cecilia Suárez - México

Chris Nee - Estados Unidos

Christian Serratos - Estados Unidos

Cindy Bishop - Tailândia

Elena Fortes - México

Esther Acebo - Espanha

Fadily Camara - França

Fanny Herrero - França

Fatima Abu Bakar - Malásia

Francesca Comencini - Itália

Giovanna Ewbank - Brasil

Hanna Ardéhn - Suécia

Hazar Erguclu - Turquia

Hend Sabry - Egito

Ida Elise Broch - Noruega

Janet Mock - Estados Unidos

Joyce Cheng - Hong Kong

Juliana Vicente - Brasil

Kemi Adetiba - Nigéria

Kiara Advani - Índia

Lali Espósito - Argentina

Lana Condor - Estados Unidos

Lauren Morelli - Estados Unidos

Laurie Nunn - Inglaterra

Laverne Cox - Estados Unidos

Liz Garbus - Estados Unidos

Logan Browning - Estados Unidos

Lynn Fainchtein - México

Marcela Benjumea - Colômbia

Mercedes Morán - Argentina

Mika Ninagawa - Japão

Millie Bobby Brown - Estados Unidos

Mina El Hammani - Espanha

Mindy Kaling - Estados Unidos

Mira Lesmana - Indonésia

Mithila Palkar - Índia

Nahnatchka Khan - Estados Unidos

Ngô Thanh Vân - Vietnã

Nosipho Dumisa - África do Sul

Pathy Dejesus - Brasil

Paulina Garcia - Chile

Petra Costa - Brasil

Salma Hayek - México

Sandi Tan - Singapura

Shefali Shah - Índia

Sophia Loren - Itália

Yalitza Aparicio - México

Publicidade

Publicidade

Veja também