Nada justifica o racismo praticado contra a filha de Pocah por causa do 'BBB'

Criança de apenas cinco anos tem sido atacada nas redes sociais por torcidas fanáticas - e racistas

A cantora Pocah está confinada no "BBB 21"
A cantora Pocah está confinada no "BBB 21"

Reprodução/BBB

Não é segredo para ninguém que o "Big Brother Brasil" mobiliza multidões e mexe com as emoções dos brasileiros. A vigésima primeira edição do reality show, atualmente sendo exibida pela Globo, conseguiu superar em audiência e engajamento não somente a temporada anterior, como se tornou o maior sucesso da última década. O grande envolvimento dos espectadores, no entanto, tem seus efeitos colaterais: fanatismo, extremismo e, numa edição em que o assunto acabou de ser discutido, racismo.

Tão logo Pocah e Juliette discutiram por causa de votos no último domingo, a filha da cantora começou a sofrer ataques nas redes sociais.

Vitória, carinhosamente apelidada de Toya pela mãe, tem apenas cinco anos.

Não precisa ser nenhum gênio para entender que uma criança não está pronta para lidar com uma turba insandecida da internet.

Nas redes sociais, há todo tipo de teoria. Torcidas rivais de Pocah tentam justificar o injustificável. Há quem afirme que na verdade foram criados perfis atribuídos a fãs de Juliette para prejudicar sua imagem. Para variar, teorias da conspiração circulam fortemente no Brasil.

Em um país no qual a injustiça parece ser a norma, ainda é preciso deixar claro: RACISMO É CRIME.

E a internet não é terra de ninguém. Ronan Souza, noivo de Pocah, afirmou nesta terça-feira (20) já ter identificado quatro responsáveis pelos ataques.

Confinada no "BBB", Juliette, assim como Pocah, não pode ser responsabilizada. Mas é deve de quem está próximo a ela repudiar atos racistas. Se isso partiu de fato de sua torcida, ela certamente teria vergonha.

Em conversa com os amigos depois que João revelou para todos que teve o cabelo alvo de chacota por parte de Rodolffo, Pocah falou sobre sua preocupação com a filha, que chegou a questionar o fato de ter cabelo crespo. "Minha filha é linda, ela é uma princesa, o cabelo dela é lindo", afirmou a cantora.

Toya é linda. Merece respeito. Merece ser protegida.

O "BBB" tem deixado pessoas doentes. E tratamento para racista é a justiça.

Publicidade