Na véspera do impeachment, Senado tem cenas de novela mexicana

Janaína Paschoal, que acusa Dilma, pediu desculpas por causar sofrimento à petista. José Eduardo Cardozo, que a defende, também foi às lágrimas. No meio disso, petistas e tucanos brigaram.

Há 5 anos

Nesta terça (30), o julgamento de Dilma Rousseff no Senado viveu cenas de novela mexicana.

Começou quando a advogada de acusação Janaína Paschoal, ao final de sua fala, passou a pedir desculpas à petista.

"Mesmo quando eu estou certa, reconheço que as minhas atitudes podem gerar sofrimento", disse, forçando um sorriso.

TV Senado / Reprodução

Publicidade

Aos poucos, conforme avançava nas palavras que lia, Janaína começou a se emocionar.

"Eu finalizo pedindo desculpas para a senhora presidente da República", afirmou a advogada.

"Não por ter feito o que era devido — porque eu não poderia me omitir diante de tudo isso. Eu peço desculpas porque sei que a situação que ela está vivendo não é fácil", ela continuou.

TV Senado / Reprodução

Publicidade

Até que, nas últimas frases, Janaína chorou.

"Eu peço desculpas porque sei que, muito embora esse não fosse o meu objetivo, eu lhe causei sofrimento", disse.

"E eu peço que ela um dia entenda que eu fiz isso pensando também nos netos dela."

TV Senado / Reprodução

Publicidade

O discurso foi aplaudido por senadores pró-impeachment.

Publicidade

Em resposta, o deputado José Guimarães (PT-CE), que estava no plenário do Senado Federal, gritou: "Golpista!".

A manifestação despertou a ira do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que foi ao microfone. "Golpistas são vocês, deputado Guimarães", ele disse.

TV Senado / Reprodução

Publicidade

"O senhor não tem o direito de ficar neste plenário proferindo insultos que vocês estimulam os seus sequazes a se dirigirem contra nós nas ruas. Não tenho medo de você e nem de vocês", concluiu o senador, antes de ter o microfone cortado.

Os ânimos, para variar, ficaram exaltados.

Publicidade

A senadora Vanessa Grazziotin, uma das principais defensoras de Dilma, ganhou direito a réplica após a fala de Aloysio.

Ela tratou de pôr panos quentes na confusão.

Publicidade

Se Janaína chorou do lado da acusação, o advogado de Dilma, o ex-ministro José Eduardo Cardozo, chorou do lado da defesa.

Publicidade

"Tô parecendo um bebê chorão", ele disse, antes de conceder entrevista a jornalistas que o esperavam na saída do plenário.

BuzzFeed Brasil

Publicidade


Veja também