Tem sertanejo achando legal fazer piada homofóbica na véspera da Parada LGBT

Que vergonha, Zé Neto.

A Parada LGBT acontece neste domingo (6), mas tem gente achando legal fazer piada LGBTfóbica na véspera. É o caso do sertanejo Zé Neto, que faz dupla com Cristiano.

Publicidade

O que Zé Neto talvez não saiba - vamos fazer a Poliana - é que esse tipo "brincadeira" não se limite apenas a uma simples disputa entre torcidas de futebol. Ela vai além.

Vamos desenhar: quando se faz esse tipo de "piada" - que de piada nada tem -, não se tira sarro de um gol sofrido ou de algum lance de jogo. O que eles consideram "engraçado" é o modo como LGBTs afeminados se comportam.

E vamos ser honestas: o "engraçado", para eles, é demérito. Como se alguém fosse "menos homem" por ser homossexual ou fugir aos padrões de heteronormatividade.

Não é de hoje que o futebol é terreno fértil para a LGBTfobia.

Juízes são chamados de viado - como se isso fosse xingamento. Jogadores homossexuais são proibidos de sair do armário - e os que tentam são vendidos a times menos populares.

Publicidade

Zé Neto, a comunidade LGBT não é bangunça!

Até porque, vamos combinar, você adorou ganhar o biscoito de parte dela quando postou fotos marcando a sunga há alguns meses, né?

CHEGA DE TRANSFORMAR GAYS EM CARICATURA.

Nós existimos. Temos os mesmos direitos. E não somos alívio cômico de ninguém.

APRENDAM.

Publicidade

Publicidade

Veja também