Mulher do jornalista Dom Phillips diz que corpos do marido e do indigenista Bruno Pereira foram encontrados; PF não confirma

Eles foram vistos pela última vez em 5 de junho, em uma região que concentra povos isolados.

Após mais de uma semana de sumiço, a mulher do jornalista britânico Dom Philips, Alessandra Sampaio, afirmou que os corpos do marido e do indigenista Bruno Pereira foram encontrados nesta segunda-feira (13).

Reprodução

Publicidade

A Polícia Federal, no entanto, negou, em nota, que os corpos tenham sido encontrados. A associação indígena Univaja também não confirmou a informação, segundo o G1.

Divulgação/Ascom

"O Comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal/AM, informa que não procedem as informações que estão sendo divulgadas a respeito de terem sido encontrados os corpos do Sr. Bruno Pereira e do Sr. Dom Phillips.

Conforme já divulgado, foram encontrados materiais biológicos que estão sendo periciados e os pertences pessoais dos desaparecidos.

Tão logo haja o encontro, a família e os veículos de comunicação serão imediatamente informados", diz nota da PF.

Como você leu no BuzzFeed, a dupla foi vista pela última vez no dia 5 de junho ao chegar à comunidade São Rafael, na região do Vale do Javari (AM). 

A área, de difícil acesso, é conhecida por conter a maior concentração de povos isolados do mundo e por ser palco de conflitos e investidas por parte de garimpeiros, traficantes, pescadores e madeireiros ilegais.

Publicidade

De acordo com Alessandra, a Polícia Federal lhe informou a localização de dois corpos, mas disse que eles ainda precisam passar por perícia. A Embaixada Britânica já havia comunicado aos irmãos de Dom Phillips que eram os corpos do jornalista e do indigenista.

Mark Fox/via Getty Images

Segundo o The Guardian, jornal inglês para o qual Dom Phillips colaborava, os familiares do jornalista foram informados de que os corpos teriam sido encontrados "amarrados a uma árvore na floresta remota", mas que ainda não tinham sido identificados.

A informação ainda não foi confirmada pelas autoridades brasileiras. 

No domingo (12), a PF informou que foram encontrados pelos bombeiros durante as buscas um cartão de saúde com nome de Bruno Pereira e outros itens dele e de Dom Phillips. 

Reprodução/Globonews

O coordenador da equipe dos Bombeiros em Atalaia do Norte, Barbosa Amorim, disse ontem à Globonews que os pertences foram encontrado próximo à casa de Amarildo Costa de Oliveira, suspeito de envolvimento no crime.

Publicidade

Conhecido como "Pelado", Amarildo está preso desde o último dia 7. Na última quinta-feira (9), o Tribunal de Justiça do Amazona decretou a prisão temporária dele por 30 dias.

Reprodução

Inicialmente, ele foi preso por estar com uma porção de droga e munição de uso restrito. Segundo relatos de ribeirinhos, no dia do sumiço e Bruno e Dom, "Pelado" foi visto passando no rio logo atrás da embarcação dos dois.

Em abril deste ano, "Pelado" havia sido denunciado por invasão à terra indígena e pesca ilegal pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja). Bruno Pereira teria sido um dos autores da denúncia, segundo o G1.

Ele é o principal suspeito por envolvimento no desaparecimento do indigenista e do jornalista.

Veja também