Igreja católica combate homofobia em folheto de missa

Paróquia em Itaquera pede que "o diálogo sobre sexualidade leve as igrejas cristãs a superar as demonização das relações afetivas".

Algumas pessoas compartilharam no Facebook uma foto do folheto da missa do último domingo (21) na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, zona leste de SP, que pedia o "fim da ofensiva homofóbica" do Congresso Nacional.

      

"Para que a ofensiva homofóbica, fundamentalista e histérica presente no Congresso Nacional seja enfrentada com ousadia e serenidade pelo ascenso das causas libertárias".

Trecho do panfleto na sessão "Oração dos Fiéis" pede ainda que "o diálogo sobre sexualidade leve as igrejas cristãs a superar as demonização das relações afetivas". A Paróquia em questão é esta aqui:

O tom do texto fez algumas pessoas postarem comentários questionando se a imagem era falsa ou montagem.

Publicidade

Mas o folheto é real. O BuzzFeed Brasil entrevistou o Padre Paulo Sérgio Bezerra, que celebrou a missa e redigiu o folheto. Ele disse que a missa do último domingo fez parte de uma programação chamada "As provocações da vida e as respostas da Fé".

A programação dura todo o mês de julho e, além de "Igreja e Sexualidade - um diálogo necessário", que foi o tema do último domingo, a Paróquia contará ainda com temas como política e movimentos sociais.

O Padre diz que o conteúdo dos folhetos e da missa estão "dentro do que o Papa fala" e que só tem recebido elogios dos fiéis.

"Não fazemos nada escondidos. Toda a programação é repassada ao Bispo e nossa missa tem um contexto de tranquilidade e reflexão", explicou Paulo.

Publicidade

Para celebrar a missa, Paulo Sérgio teve o auxílio de um convidado: o Padre Luis Corrêa de Lima, famoso no Rio pelo combate à homofobia. "Consigo ver a Igreja aceitando o casamento gay", já disse em entrevista.

Paulo já esteve envolvido em outros temas considerados polêmicos pela Igreja: ele batiza filhos de mãe solteira e revela posições políticas.

Publicidade