Homens cis tentaram se passar por grávidas para tomar vacina em MG

Grávida de Taubaté fazendo escola.

O Brasil não dá um descanso mesmo. Em Divinópolis (MG), 17 homens se cadastraram no grupo prioritário de gestantes e puérperas (que tiveram filhos recentemente) para furar a fila e receber a primeira dose da vacina Pfizer, conforme reportado pelo UOL nesta quarta (26).

A falsa grávida de Taubaté
A falsa grávida de Taubaté

Reprodução

O caso já foi levado para o Ministério Público e a Polícia Federal foi acionada.

A suspeita surgiu quando a Secretaria Municipal de Saúde se deparou com um número alto de jovens com comorbidades e com laudos questionáveis. Segundo o prefeito da cidade, Gleidson Azevedo (PSC), foram mais de 200 tentativas de furar a fila da vacina.

Publicidade

O prefeito também explicou que esses 17 homens tentaram burlar o sistema porque o cadastro de vacinação das mulheres grávidas não exigia a indicação do sexo no ato da inscrição.

Mesmo depois de constatada a fraude, os homens grávidos ainda EXIGIRAM ser vacinados.

"Eles queriam vacinar, dizendo que o cadastro foi aceito", explicou o procurador municipal Fernando Henrique Costa ao UOL. Todos os casos de supostas fraudes foram encaminhados ao Ministério Publico de Minas Gerais (MPMG).

Publicidade

Já falamos aqui no BuzzFeed sobre como o abandono paterno é um problema grave no Brasil. Imagina se todos os pais quisessem tanto ter seus direitos reconhecidos como os grávidos de Taubaté na hora de vacinar?

Veja também