Estas imagens mostram como foi última vez em que a cidade de Nova York teve um toque de recolher

Racismo e brutalidade policial estiveram na origem do toque de recolher de 1943, que foi emitido depois de um policial branco ter alvejado um soldado negro e de terem surgido protestos.

O último toque de recolher que houve em Nova York foi imposto pelo então prefeito Fiorello La Guardia, durante a Segunda Guerra Mundial. Foi em resposta ao que ficou conhecido como os motins do Harlem, que começaram em 1º de agosto de 1943, quando um jovem soldado foi baleado por um policial branco no Hotel Braddock, no centro da cidade.

Publicidade

AP Photo

O soldado Robert Bandy, na ala prisional do Hospital Bellevue, onde foi levado após ter sido baleado no ombro por um policial de patrulha da cidade de Nova York, em 2 de agosto de 1943.

O soldado Robert Bandy, um jovem negro de licença do seu posto em Nova Jersey, interferiu na prisão de uma mulher no hotel e entrou numa briga com o policial branco. O agente alegou que Bandy tentou agarrar seu cassetete, fazendo com que ele disparasse sua arma. Bandy foi ferido no ombro e levado para o hospital, mas os rumores de que tinha sido morto desencadearam protestos.

As tensões em torno das questões raciais eram grandes, ainda mais com as leis de Jim Crow que continuavam sendo comuns no Sul. Ao mesmo tempo, os membros negros em serviço eram tratados como cidadãos de segunda classe em unidades militares segregadas, apesar das suas contribuições para o esforço de guerra em curso. A alegação de que um oficial branco tinha alvejado um soldado negro resultou em dois dias de tumultos, durante os quais centenas foram feridos, um grande número foi detido e dezenas de lojas — principalmente as que tinham donos brancos — foram destruídas.

De acordo com o "New York Daily News", La Guardia afirmou que os motins foram "instigados e estimulados artificialmente" por "radicais". A mesma publicação citou Adam Clayton Powell Sr., o pastor e ativista de Harlem, culpando "uma insensível estrutura de poder branca". La Guardia instituiu um toque de recolher às 22:30, e esta, até os protestos desta semana, foi a última vez que toda a cidade de Nova York esteve sob toque de recolher.

Em poucos dias, a ordem foi restaurada no Harlem, Bandy se recuperou totalmente e o policial branco foi colocado em liberdade condicional durante um ano.

Publicidade

AP Photo

Policiais patrulham uma rua no Harlem, Nova York, em 2 de Agosto de 1943.

AP Photo

Cassetetes são distribuídos a voluntários com capacetes de aço na delegacia de polícia da 123rd Street, no Harlem, em 2 de agosto de 1943.

Publicidade

/ Associated Press

A polícia transporta um homem ferido não identificado para o Sydenham Hospital, no Harlem, durante os tumultos, em 2 de agosto de 1943.

Tom Fitzsimmons / AP

Policiais encaminham os feridos nas brigas de rua ao Sydenham Hospital em Nova York, em 2 de Agosto de 1943. Seis pessoas foram mortas durante os tumultos.

Publicidade

AP Photo

O prefeito da cidade de Nova York, Fiorello H. La Guardia (centro) discute os protestos na delegacia da 123rd Street, em 2 de agosto de 1943.

Bettmann Archive / Getty Images

Multidões em frente a vitrines estilhaçadas no Harlem, 1943.

Publicidade

AP Photo

Uma vitrine de uma loja de bebidas destruída durante a agitação no Harlem, em 2 de agosto de 1943.

New York Daily News Archive / Getty Images

Um homem coberto de sangue é levado para a delegacia da 123rd Street, em 2 de agosto de 1943.

Publicidade

John Lent / AP Photo

Um caminhão carregado de tropas armadas foi levado às pressas para o Harlem para tirar do bairro todos os soldados que estavam de folga, em 2 de agosto de 1943. Seis caminhões carregados de soldados patrulhavam a área.

Bettmann Archive / Getty Images

Um jovem é escoltado para fora de um carro da polícia depois de ter sido detido por causa de saques e tumultos no Harlem, em 2 de Agosto de 1943.

Publicidade

AP Photo

Fumaça de um automóvel vazio incendiado no Harlem, em 2 de agosto de 1943.

Bettmann Archive / Getty Images

Uma loja de roupas tem vários cartazes dizendo "loja de negros" fixados em sua fachada no Harlem, em 2 de agosto de 1943.

Publicidade

New York Daily News Archive / Getty Images

Vidros quebrados e manequins danificados são espalhados por essa loja destruída na West 125th Street, no Harlem, em 2 de agosto de 1943.

Bettmann / Bettmann Archive

Mulheres são presas por suspeita de pilhagem no Harlem, em 2 de agosto de 1943.

Publicidade

AP Photo

Um policial inspeciona um carré de cordeiro entre os artigos saqueados que a polícia apreendeu dos participantes nos motins do Harlem, na delegacia da 123rd Street, em 2 de agosto de 1943.

New York Daily News Archive / Getty Images

A consequência dos saques dentro dessa loja no Harlem, em 2 de agosto de 1943.

Publicidade

AP Photo

Transeuntes olham para uma pilha de mercadorias espalhadas pela calçada, em frente a uma loja de penhores na 145th Street com a Eighth Avenue, em 2 de agosto de 1943.

New York Daily News Archive / Getty Images

Manequins danificados são espalhados fora dessa vitrine destruída na West 125th Street, em 2 de agosto de 1943.

Publicidade


Publicidade

Este post foi traduzido do inglês.

Leia mais

19 fotos impactantes dos protestos do Black Lives Matter que estarão nos livros de História algum dia

Escrito por Jon-Michael Poff • há 2 anos

27 poderosos momentos de esperança durante os protestos pela morte de George Floyd

Escrito por Gabriel H. Sanchez • há 2 anos

20 celebridades que participaram dos protestos pelo assassinato de George Floyd

Escrito por Shyla Watson • há 2 anos

Publicidade


Veja também