Você precisa saber mais sobre estas 3 primeiras-damas que foram transformadas em série de TV

"The First Lady", nova série do Paramount+, mostra histórias inspiradoras por sua coragem e estilo.

BuzzShe

Michelle Obama

Michelle obama
Michelle obama

Getty Images

Só de ser a primeira pessoa preta a ocupar o espaço de primeira-dama, Michelle já seria notável. Mas ela foi muito além. Esposa do 44º presidente americano, Barack Obama, Michelle ainda é uma voz importante no combate ao racismo, na luta pelos direitos LGBTQ+, nos esforços anti-bullying, pela alimentação saudável e para o feminismo.

Michelle Obama é interpretada por Viola Davis

Viola Davis
Viola Davis

Getty

Na nova série, a maravilhosa Viola Davis tem essa responsabilidade de representar a única primeira-dama da produção que está presente. Michelle disse em entrevista: "Viola Davis é a melhor! Eu sinto que não sou tão boa assim para ser interpretada por ela".

Betty Ford

Betty Ford
Betty Ford

Getty Images

Esposa de Gerald Ford, Betty foi primeira-dama em 1974, quando Nixon renunciou e deixou o cargo de presidente para seu marido. Os Ford eram do partido Republicano, mas Betty não era uma mulher conservadora. Talvez por travar uma batalha pessoal contra o alcoolismo, ela foi uma voz importante no apoio ao tratamento de dependência química, no feminismo e até mesmo na defesa do direito ao aborto. Uma verdadeira inspiração para todas as mulheres.

Betty Ford é interpretada por Michelle Pfeiffer

Michelle Pfeiffer
Michelle Pfeiffer

Divulgação

Pfeiffer faz um trabalho brilhante na série e está recebendo muitos elogios dos críticos em todo o mundo. Betty viveu muitos conflitos e isso a torna uma personagem ainda mais interessante. "Assim como todo mundo, eu sabia pouco a respeito de Betty Ford. Assim que eu soube o tamanho desta figura, foi apavorante! E tem a família, a gente não quer decepcionar ninguém", disse Michelle Pfeiffer a respeito de sua atuação.

Eleanor Roosevelt

Eleanor Roosevelt
Eleanor Roosevelt

Getty Images

Primeira-dama dos Estados Unidos de 1933 a 1945, Eleanor foi muito importante na luta pelos direitos das trabalhadoras, reconhecendo que direitos iguais aos dos homens não são suficientes. Ela foi ativista de direitos humanos, diplomata e também apoiou a criação da ONU. Um verdadeiro exemplo de atuação política.

Eleanor Roosevelt é interpretada por Gillian Anderson

Gillian Anderson
Gillian Anderson

Divulgação

Uma mulher importante dessas não poderia ser interpretada por qualquer atriz. Gillian também ficou apavorada com a missão e se surpreendeu ao saber que Eleanor, assim como a maioria de nós, também enfrentou depressão e baixa autoestima: "Apesar de ter muitas dúvidas internas em várias épocas de sua vida, ela continuou a usar sua voz e defender as causas em que acreditava."

Nós, do "Buzzfeed Brasil", decidimos comentar a série. E spoiler: a gente AMOU.

Gillian Anderson, Viola Davis e Michelle Pfeiffer
Gillian Anderson, Viola Davis e Michelle Pfeiffer

Divulgação

Nós amamos mulheres poderosas e as três primeiras-damas são o auge do poder. Quer dizer, mais ou menos. Ser esposa do presidente não é ser a presidente. Talvez essa seja a graça do seriado, colocar em primeiro plano a voz de quem tem um papel secundário na política. E as mulheres escolhidas para a primeira temporada são realmente bons exemplos de vozes a favor do empoderamento feminino. 

Temas tão importantes são uma oportunidade para a gente parar de reproduzir machismo criticando até o último fio de cabelo de cada atriz, roteirista ou personagem. Vamos tentar olhar menos para os lookinhos e mais para as ideias levantadas, que tal?

Uma audiência atenta pode aprender muito com esta série e estamos ansiosos para ver os dez episódios sem desgrudar o olho da tela.

Toda segunda-feira tem um novo episódio de "The First Lady", no Paramount+. Clique aqui e assista.

Veja também