Mais um caso de violência doméstica vem sendo tratado como entretenimento por muita gente

E é exatamente por isso que DJ Ivis não para de ganhar seguidores.

Aviso: este texto pode conter informações sensíveis para algumas pessoas.

Chutes, socos, cabeçadas, tapas, puxões de cabelo. As imagens divulgadas por Pamella Gomes de Hollanda no último domingo (11) em suas redes sociais foram assustadoras. Vídeos gravados dentro da casa em que morava com seu então parceiro, DJ Ivis, mostraram o sofrimento e a violência que ela passou nos últimos tempos.

Reprodução/Instagram

Publicidade

Publicidade

Muitas vezes, a vítima de violência doméstica tem apenas o próprio depoimento como prova do que vivenciou.

Nos vídeos divulgados por Pamella, é possível ver um homem e uma mulher testemunhando as agressões. O que também é muito chocante, pois a mulher tenta conter Ivis, já o homem, nada faz. Como Ivis é uma pessoa pública, Pamella quis expor os vídeos. E sua escolha é legítima, afinal, ela é a vítima.

Publicidade

Não bastasse os caça-cliques, ainda tem gente com tempo o suficiente pra criar perfil fake de uma mulher que acabou de expor a violência que sofria. Basta jogar "Pamella Holanda" no Instagram e você irá se deparar com isso aqui.

Reprodução

Publicidade

É muito, muito triste que ainda nos falte tanta empatia e compaixão. É muito triste saber que nós continuamos falhando enquanto sociedade. 

Recentemente, nossa colunista Giovanna Heliodoro utilizou o termo "pornografia da dor preta" em um dos seus artigos sempre necessários. Peço licença para reproduzi-lo parcialmente neste texto. Pois o que temos visto desde que Pamella divulgou as imagens é mera pornografia da dor alheia.

Publicidade

Se você souber de qualquer caso de violência contra a mulher, ligue 180 e denuncie.

Veja também