15 datas que deveriam ser feriados

Se eu não vou homenagear o churrasco da Bombom, eu vou homenagear o que???

Feriado é um daqueles raros momentos de felicidade plena. Êxtase do trabalhador, o nirvana calendarial tem só um problema: a grande maioria deles costuma homenagear apenas acontecimentos antigos, que a gente precisa revirar livros de história para entender. Então estamos aqui, para sugerir datas que ainda estão a flor da pele do brasileiro. Mãozinha no peito, hino ao fundo, folga no expediente. Bora!

1. 26 de março: Proclamação da Avenida Brasil.

Uma das maiores obras já feitas pela humanidade é brasileira. Com até o nome da nossa nação no título. É inadmissível que até hoje a data de 2012 não seja celebrada em praças Brasil a dentro, com um tempo livre para crianças assistirem à obra e fazerem tiktoks dublando Carminha. Ano que vem celebramos 10 anos desta estreia. Ótima chance de eternizarmos este momento!

Publicidade

2. 08 de julho: Dia do massacre do 7 a 1.

Feriados nem sempre são sobre vitórias ou momentos gloriosos, mas são uma oportunidade de ficarmos em casa, acordando tarde e refletindo sobre, puts, que merda que rolou naquele dia. O oitavo dia de julho de 2014 é uma destas datas. Cacete, que desgraça nacional. O mínimo era rolar uma emenda pra gente afogar essa mágoa.

3. 22 de dezembro: Coroação do primeiro (e único) vencedor do "Show do Milhão".

O Brasil é um país de guerreiros e um deles, definitivamente, é Sidiney Moraes. Em 2003, o bancário, desbravou - pergunta a pergunta - seu caminho para se tornar um milionário brasileiro. E conseguiu! É uma inspiração, precisa ser comemorada!

Publicidade

4. 18 de janeiro: Celebração do Simple Plan no BBB.

Quem é novo demais pra entender a dimensão deste acontecimento, vamos contextualizar: é como se o BTS fizesse um show na casa de Curicica (RJ); pra quem é velho demais, são os Beatles passeando pela moradia do Projac. É enorme. De 2007 para a eternidade.

5. 18 de fevereiro: A tomada da ônibus de Ariana

Eu sinceramente não saberia calcular o impacto histórico dessa cena aqui. Dito isso, nunca repitam essa parada, pelo amor de deus.

Publicidade

6. 8 de outubro: Ode ao lançamento de Open Bar, da Pabllo

Tal qual uma Abaporu das artes modernas, em 2015 Pabllo engoliu um hit esquecível como "Lean On", do Major Lazer, e transformou em uma pepita de ouro nacional. É o nascimento de uma estrela, o big bang musical de um universo. Eu preciso de um dia em casa pra absorver tudo isso!

7. 23 de fevereiro: O dia da União, com o crossover de Gugu e Faustão!

Se uma data em que os maiores rivais de uma nação se juntaram, ao vivo, para falarem palavras bonitas para todo o país não merece um feriado... sinceramente: o que merece? Histórico, o encontro dos titãs precisa ser celebrado.

Publicidade

8. 09 de janeiro: O dia em que Eliéser foi o maior DJ da nação.

Brasil é um país musical, a gente é a terra do samba, do funk, da bossa nova. Como não vamos celebrar a data em que o maestro maringaense comandou todo o território nacional?

9. 10 de março: A parada no Leblon.

Reprodução

Acontecimento que pautou os meios jornalísticos desde que rolou, em 2011. Se o kadett do Caetano parou, nós também devemos.

Publicidade

10. 25 de novembro: A guerra de Dado Dolabella e João Gordo.

Um dos maiores conflitos armados já televisionados neste país, guerras nunca devem ser celebradas - mas não podem ser esquecidas. Uma ótima lembrança para crianças de escolas Brasil a dentro de que armas não fazem ninguém mais inteligente.

11. 2 de julho: A Guerra das famílias Hermanos e Brown Jr.

Um ano depois outro conflito entrou nos anais da história nacional. Uma guerra formada apenas por erros, assim como a maioria das comemoradas pelo calendário de feriados que temos hoje.

Publicidade

13.  14 de agosto: a queda de Britto.

No meio da pandemia, uma ex-funcionaria de Romero Britto tornou público este vídeo que mostra o auto-intitulado Picasso brasileiro tendo sua derrocada. Um momento absolutamente revolucionário para o calendário artístico nacional, o verdadeiro renascimento. Folga em nome disso!

Publicidade

14. 6 de janeiro: O descobrimento da grávida de Taubaté.

Em 2012 o ano tinha acabado de começar quando foi imortalizado. A não-gravidez mais importante já registrada na história humana, colocou Taubaté (SP) no centro do mundo - fato que até Monteiro Lobato havia tentado em vão. Um lembrete de que se uma mentira é contada mil vezes, ela continua uma mentira.

15. 19 de outubro: Dia do último episódio de Av. Brasil

Sim, a novela merece dois feriados. Se o folhetim começou como uma surpresa, terminou como um fenômeno avassalador. Ninguém ousou sair na rua naquela sexta-feira fatídica de 2012. Que saiamos em todas as sextas desse feriadão, para compensar!

Publicidade

Veja também