21 curiosidades absurdas sobre o Elvis que você precisa saber antes de ver o filme

Você sabe como era o sanduíche favorito do Rei?

O filme biográfico do Elvis tem tudo para ser um dos mais icônicos deste ano!

Warner Brothers / Via giphy.com

E se você também adora saber todas as histórias (e fofocas) de alguém antes de ver o filme nas telonas, você veio ao lugar certo! Nós listamos os detalhes mais curiosos da vida do Rei do Rock, desde seu período no exército até os rumores sobre sua morte.

Michael Ochs Archives

Aqui estão 21 fatos sobre a vida e carreira icônica do Elvis Presley:

1. Por mais que Elvis seja conhecido por seus cabelos escuros, seu cabelo natural sempre foi loiro! Presley era fã de Tony Curtis, um ator que sempre pintava o cabelo de preto, então ele decidiu usar graxa de sapato para alcançar o mesmo look fenomenal. No decorrer de sua carreira, Elvis passou a usar tinta de cabelo e também começou a pintar suas sobrancelhas e cílios. Quando ele suava muito no palco, a tinta escorria em seus olhos e causava conjuntivite!

Getty Images

2. Acredita-se que o Dr. George Nichopoulos, médico do cantor desde o final dos anos 60 até sua morte em 1977, tenha providenciado remédios que contribuíram para a morte trágica de Elvis. Em 1980, o "Dr. Nick" teve sua licença médica suspendida por prescrever quantidades insanas de substâncias farmacêuticas. No último ano de vida de Elvis, Dr. Nick prescreveu 12 mil pílulas ao cantor, que sempre viajava com três malas lotadas de medicamentos. Dr. Nick insistiu que os remédios eram para a equipe inteira de Elvis e que ele não havia feito nada de errado.

A photo of a large group of people, with a circle around the two in the center, Elvis and Dr. Nick
A photo of a large group of people, with a circle around the two in the center, Elvis and Dr. Nick

Michael Ochs Archives / Via Getty Images

Dr. Nick alegou que ele estava disposto a prescrever qualquer coisa que Elvis pedisse porque não queria que o cantor procurasse drogas com outros médicos de maneira ilegal.

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty Images

3. Conhecemos o Elvis como o Rei do Rock and Roll, mas ele também atuou em 31 filmes, e supostamente quase atuou em "Nasce Uma Estrela" ao lado de Barbra Streisand. Quando Elvis estava a caminho de conhecer Barbra, ela disse que se sentiu tão ansiosa que começou a pintar as unhas. Quando Elvis chegou, ele pegou o esmalte e terminou de fazer as mãos dela. Mesmo com toda essa química, Elvis decidiu não fazer o filme. Algumas pessoas acham que ele recusou a oportunidade porque a história era muito pessoal, outras acham que ele não quis atuar em um filme onde seria apenas "o segundo personagem principal".

Getty Images

4. Em Dezembro de 1957, Elvis anunciou que tinha sido convocado para o exército. Fãs devastados escreveram milhares de cartas tanto para o cantor, quanto para o exército militar, implorando que ele fosse dispensado do serviço. Mesmo com todo o alvoroço, Elvis disse que estava disposto a colocar sua carreira em pausa, dizendo: "é um dever que tenho que cumprir."

Michael Ochs Archives / Via Getty Images

Elvis insistiu em não receber nenhum tipo de tratamento especial por conta de sua fama. O exército militar concordou em liberar o cantor por 8 semanas para que ele pudesse terminar as gravações do filme "Balada Sangrenta" - ele se preocupava que ao sair do projeto, os cineastas perderiam muito dinheiro. Assim que as filmagens terminaram, Elvis começou seus treinamentos. Ele serviu durante 2 anos e passou 18 meses na Alemanha, onde foi promovido para a posição de Sargento.

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty Images

Como Elvis entrou para o exército no auge da fama, sua gravadora ficou desesperada por mais conteúdo e tentou criar 4 álbuns com músicas que nunca tinham sido lançadas para saciar um pouco os fãs. Um dos discos era apenas o anúncio que o cantor fez quando revelou que se juntaria ao exército. Ele voltou ao estúdio de gravação imediatamente quando retornou aos EUA – e até mesmo gravou uma música no trem. Seu serviço militar inspirou o filme musical "Adeus, Amor" (1963), onde uma estrela amada por todos é chamada para o exército. Presley até recebeu uma proposta para estrelar o filme, mas recusou dizendo que parecia uma paródia de sua própria vida.

Michael Ochs Archives / Via Getty Images

5. No época do auge da fama de Elvis, mais de 60 mil crianças eram diagnosticadas com pólio por ano. Quando a vacina foi desenvolvida em 1965, muitas pessoas ainda tinham certo ceticismo em relação à droga, com apenas 0,6% dos adolescentes tendo aderido à vacinação. Para persuadir as pessoas, Elvis topou ser vacinado ao vivo no "The Ed Sullivan Show". Depois disso, a porcentagem de adolescentes vacinados subiu para 80% em apenas 6 meses.

New York Daily News Archive / NY Daily News via Getty Images

6. Elvis era obcecado por karatê e conquistou sua faixa preta em 1960. Ele desenvolveu seu interesse pela arte marcial quando serviu na Alemanha. Ao retornar para os EUA, continuou se dedicando aos treinamentos e logo conseguiu o primeiro grau da faixa preta. Ao longo dos anos, Elvis conheceu o Mestre Kang Rhee, que o concedeu o sétimo grau da faixa. Presley, então, abriu seu próprio estúdio de karatê em Memphis, chamado The Tennessee Karate Institute. Muita gente questionam se Elvis era realmente bom, mas as pessoas que treinaram ao seu lado disseram que o cantor era muito talentoso e apaixonado por karatê.

Elvis doing karate training, with a caption that says he used the physical style from karate in his singing delivery
Elvis doing karate training, with a caption that says he used the physical style from karate in his singing delivery

Archive Photos / Getty Images

7. Durante sua carreira toda, Elvis só se apresentou na América do Norte - nos EUA e três vezes no Canadá. Supostamente, os locais eram escolhidos por seu empresário, Coronel Tom Parker.

Gab Archive / Redferns / Via Getty Images

Parker era Holandês e vivia ilegalmente nos Estados Unidos. Ele tinha medo de ser banido dos EUA caso deixasse o país para um show internacional. Algumas pessoas acreditam que Parker tinha razões mais sinistras para não sair do país: um crime em sua cidade natal. Quando Parker, cujo nome verdadeiro era Andreas van Kuijk, se mudou para os EUA, um misterioso assassinato permaneceu sem explicações em sua cidade natal, Breda, na Holanda. Uma jovem mulher havia sido agredida até a morte na loja que trabalhava. Por mais que não tenham evidências que conectem Parker diretamente ao crime, algumas pessoas próximas ao empresário acreditavam que essa era a razão por trás da insistência em não sair do país.

Michael Ochs Archives / Via Getty Images

8. Elvis era um dos artistas mais amados de sua geração, mas ele também tinha alguns haters. Parker decidiu criar broches que diziam "I Hate Elvis", em português "Eu Odeio Elvis", para lucrar com as pessoas que se recusavam a comprar os discos e produtos do cantor.

Useless Knowledge / Via youtube.com

9. Graceland, a mansão de Elvis, foi umas das primeiras grandes aquisições do cantor após a fama. Ele comprou a casa por $100 mil em 1957, quando tinha 22 anos. Presley morou em Graceland até sua morte e pediu para seus pais se mudarem para lá com ele. Ele até chegou a gravar suas últimas músicas na famosa Jungle Room (em tradução livre, "Cômodo da Selva") – uma sala toda decorada com elementos da natureza. Supostamente, era lá que ele passava a maior parte de seu tempo porque o lembrava do Havaí.

Michael Ochs Archives / Via Getty Images

Após sua morte, Priscilla Presley se tornou responsável pelo imóvel até que Lisa Marie, filha única de Elvis, tivesse idade suficiente para herdar a propriedade. Os impostos eram muito altos e Priscilla considerou vender a mansão, mas decidiu transformar o local em uma atração pública para honrar a vida de seu ex-marido. Graceland foi aberta ao público em 1982 e Priscilla conseguiu recuperar todo o dinheiro que investiu em reformas em apenas um mês.

Mike Brown / Getty Images

Hoje em dia, Graceland está listada como a segunda casa mais visitada nos Estados Unidos, perdendo apenas para a Casa Branca. A mansão gera cerca de 150 milhões de dólares para a cidade de Memphis. O túmulo de Elvis foi movido para Graceland depois que tentaram roubar o corpo do cantor, apenas dois dias depois de ter sido enterrado ao lado do túmulo de sua mãe.

Mick Hutson / Redferns / Via Getty Images

10. A primeira aparição de Elvis na TV foi no "The Ed Sullivan Show" e o momento entrou para a história por muitas razões. Além de ter sido uma das primeiras vezes em que o rei do rock fez uma de suas danças icônicas, também marcou a maior audiência na história dos Estados Unidos. 82.6% dos Americanos com aparelhos de TV assistiram a apresentação icônica de Elvis. Esse número de audiência nunca foi superado. Quando Elvis retornou ao programa, os operadores de câmera foram instruídos a não filmar abaixo do quadril do cantor, para esconder "seus movimentos vulgares".

Elvis gyrating in front of a microphone while a band plays behind him
Elvis gyrating in front of a microphone while a band plays behind him

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty Images

11. Quando Elvis estava servindo na Alemanha, ele conheceu Priscilla Beaulieu, que tinha 14 anos na época. Eles namoraram por 7 anos e Priscilla se mudou para os EUA para completar seu Ensino Médio. Após conhecê-la, Elvis supostamente disse a um amigo: "ela é nova o suficiente para que eu possa treiná-la como eu quiser". Elvis se recusava a olhá-la se não estivesse usando maquiagem, e não transou com ela por anos após ela ter dado à luz. Eles se divorciaram quando Priscilla decidiu que "havia se cansado de ser a boneca viva do Elvis".

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty Images

Priscilla era só mais uma das garotas novinhas com as quais Elvis se relacionava. Quando ainda namorava Priscilla, o cantor disse que valorizava a "pureza" dela e disse que eles não transariam enquanto não fossem casados. Presley, então, transava com outras mulheres enquanto Priscilla esperava em casa. Quando em turnê, ele selecionava adolescentes que queria. Depois de se divorciar de Priscilla em 1972, Elvis namorou várias garotas antes de conhecer Ginger Allen, de 21 anos. Em seu livro, Alden conta que Presley deu um tiro na cabeceira de sua cama quando ela estava dormindo porque ela se recusou a levar mais iogurte para ele.

Michael Ochs Archives / Via Getty Images

12. Mais tarde em sua carreira, Elvis começou a usar macacões decorados com strass. No começo, as peças de roupa pesavam cerca de 10 a 15 quilos, mas quando os designs passaram a ser mais elaborados, as roupas chegavam a pesar 35 quilos! O macacão de Elvis para sua performance no Havaí foi chamado de "Aloha" e custou 65 mil dólares para ser feito, o mais caro do cantor. Hoje em dia, ele provavelmente teria custado 4 vezes esse valor.

Rb / Redferns / Via Getty Images

13. Apesar do fato de Elvis ter gravado mais de 600 músicas durante sua carreira, ele não escreveu nenhuma delas. Em alguns casos, os agentes de Elvis diziam aos compositores que ele não gravaria suas músicas a menos que recebesse o crédito de co-autor. Ele também nunca aprendeu a ler partituras.

Nbc / NBCU Photo Bank / NBCUniversal via Getty Images

14. E não podemos negar que Elvis amava um lanchinho! Certa vez, ele pegou um voo de Graceland para Denver para comprar um sanduíche apelidado de "The Fool's Gold Loaf" (em tradução livre, "O Pão de Ouro do Tolo"), que era basicamente um pão sem miolo recheado com manteiga de amendoim, geleia e quase meio quilo de bacon.

Michael Ochs Archives / Via Getty Images

15. Em 1970, Elvis decidiu que queria um distintivo como agente federal de narcóticos, porque acreditava que isso significava que ele poderia viajar pelo mundo armado e com as drogas que quisesse, sem problemas. Ao chegar espontaneamente a Washington, DC, Presley ligou para a Casa Branca e disse ao presidente Richard Nixon: "Estarei aqui pelo tempo que for preciso para obter as credenciais de um agente federal". A reunião começou com Presley dizendo a Nixon que os Beatles eram responsáveis pelo aumento dos movimentos anti-patriotas.

Elvis and president Nixon shaking hands as they pose for a picture together
Elvis and president Nixon shaking hands as they pose for a picture together

National Archives / Getty Images

Presley acrescentou que estava estudando de perto o comunismo e o aumento da cultura de drogas psicodélicas nos Estados Unidos para ajudá-lo a honrar sua posição. Apesar de não ter nenhum treinamento ou razão legítima para obter o distintivo, Nixon atendeu ao pedido, e acabou dando a Elvis um distintivo "de mentirinha", sem valor real. Para encerrar a viagem, Elvis presenteou Nixon com uma arma da Segunda Guerra Mundial.

A letter to Elvis that thanks him for his thoughtful gift of a Colt 45 handgun; the letter is signed by Richard Nixon
A letter to Elvis that thanks him for his thoughtful gift of a Colt 45 handgun; the letter is signed by Richard Nixon

Mario Tama / Getty Images

"Querido Sr. Presley, foi um prazer recebê-lo em meu escritório, e quero que você saiba mais uma vez o quanto aprecio sua gentileza ao me presentear com a comemorativa Colt 45 da Segunda Guerra Mundial, guardada na linda caixa de madeira. Você foi especialmente gentil ao lembrar de mim com este presente impressionante, assim como suas fotos de família, e me sinto honrado de tê-las na minha coleção de momentos especiais. Desejo o melhor a você, à Sra. Presley, e à sua filha Lisa, que tenham uma vida feliz e repleta de paz."

16. Elvis atuou em muitos filmes, e todos tinham suas músicas na trilha sonora. Mas ele não tem ligação alguma com o filme que possui a maior quantidade de músicas suas (oito no total): a animação da Disney "Lilo & Stitch".

Hulton Archive / Getty Images

17. Em 1964, Elvis comprou o iate presidencial do presidente Franklin Delano Roosevelt. Ele pagou US$55 mil pelo barco, que muitas vezes era chamado de "Casa Branca flutuante". Pouco depois de comprar o barco, Elvis o doou para o St. Jude's Children's Hospital, em Memphis, para que pudessem arrecadar fundos para o hospital. Em 1980, foi descoberto que o barco estava sendo usado para contrabandear drogas. A "Casa Branca Flutuante" foi então reivindicada e exposta ao público.

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty Images

18. Em 2012, uma bibliotecária em Memphis encontrou um livro com um cartão assinado por Elvis quando ele tinha 13 anos. É o autógrafo mais antigo do cantor.

Bettmann / Bettmann Archive / Via Getty Images

19. Por conta de seu vício em opioides (medicamentos com efeitos analgésicos e sedativos), Elvis sofria de constipação severa. A maioria dos médicos concorda que, embora Presley tenha morrido no banheiro, ele provavelmente não morreu por fazer cocô, mas sim de um ataque cardíaco que pode ter sido desencadeado pela tentativa de ir ao banheiro, tudo isso somado a seus outros problemas de saúde. Ele tinha 42 anos quando morreu em agosto de 1977.

Archive Photos / Getty Images

20. Há anos as pessoas insistem que Elvis ainda está vivo e dizem que o cantor fingiu a própria morte por várias razões. Em 1989, um grupo de fãs formou a Elvis Sighting Society para investigar possíveis aparições do cantor. Alguns até acreditam que ele apareceu como figurante em "Esqueceram de Mim".

Raymond Boyd / Getty Images

Mas por que o Elvis teria fingido sua própria morte? Em 1988, a escritora Gail Brewer-Giorgio examinou milhares de documentos do FBI e concluiu que Elvis poderia ter forjado sua própria morte e entrado no programa de proteção de testemunhas para escapar da máfia. Ela disse que, em 1976, Elvis trabalhou para o FBI e teve que desaparecer porque estava prestes a ser descoberto por criminosos. Brewer-Giorgio publicou livros sobre sua teoria, e o FBI divulgou a papelada que tinha sobre o cantor - e não há menções de qualquer colaboração de Elvis com o FBI.

Fotos International / Getty Images

Outros interpretam a lápide de Elvis como um sinal de que ele ainda está vivo. Seu nome está escrito como "Elvis Aaron Presley". No entanto, quando o cantor nasceu, seu nome do meio era originalmente escrito com um A só, "Aron". Alguns afirmam que Presley escrevia seu nome assim mesmo, do jeito que aparece em seu túmulo, outros dizem que foi intencionalmente escrito errado porque seria desrespeitoso colocar seu nome real em uma lápide sendo que ele ainda está vivo.

David Lefranc / Gamma-Rapho via Getty Images

21. E, por último, Elvis sempre usava uma cruz, uma estrela de Davi e a letra hebraica Chai em volta de seu pescoço. Ele dizia que "não queria deixar de ir para o céu por conta de um detalhe técnico".

Images Press / Getty Images

O filme "Elvis" já está em cartaz nos cinemas! Pra ir se preparando para assistir, faça o teste: Escolha momentos do novo filme e descubra qual fase do Elvis combina com você.

Veja também