Curiosidades dos bastidores de "O Diabo Veste Prada" que você provavelmente não conhecia

O papel de Andy foi oferecido primeiro para Rachel McAdams (a Regina George de "Meninas Malvadas")!

Publicado por Pablo Valdivia e Farrah Penn

Há 4 anos

20th Century Fox

1. Apesar de vestir algumas peças da Prada, a maior parte das roupas do figurino de Miranda Priestly era da estilista Donna Karan.

2. Patricia Field, a figurinista do filme, disse à revista "Glamour" que o look de Miranda não foi inspirado em Anna Wintour (editora-chefe da edição norte-americana da revista "Vogue"), mas, sim, em Liz Tilberis (falecida ex-editora da revista "Harper's Bazaar").

3. Anne Hathaway escreveu a expressão "Hire me" [me contrate] na areia do jardim de pedras japonês que ficava na mesa de Carla Hacken, vice-presidente executiva da Fox 2000 Pictures, na esperança de que ela notasse a mensagem após a reunião que teve com a atriz.

4. Apesar disso, o estúdio queria que Rachel McAdams interpretasse Andy, mas a atriz recusou o papel (e mais de uma vez).

5. Meryl Streep contou que uma das coisas que mais admira em sua personagem, Miranda, é a determinação, principalmente porque essa é uma qualidade que não é bem-vista pela sociedade em mulheres, apesar de ser perfeitamente aceitável nos homens.

6. Meryl afirmou que o mais difícil na sua representação de Miranda foi interpretá-la de uma maneira que o público também pudesse perceber sua humanidade.

7. Stanley Tucci aceitou o papel de Nigel 72 horas antes de começarem as gravações do filme.

8. Tom Lennon, da série "Reno 911!", havia sido sondado antes para fazer o papel de Nigel.

Publicidade

20th Century Fox

9. Meryl não achou divertido interpretar uma vilã. Na verdade, ela até ficou um pouco ansiosa por causa disso.

10. O primeiro esboço do roteiro levou apenas um mês para ser escrito.

11. E o longa inteirofoi filmado em apenas 57 dias, em Paris e Nova York.

12. Quando Meryl aceitou trabalhar no filme, ela disse que queria uma cena que capturasse bem o mundo da moda. O que resultou no clássico monólogo do suéter azul-celeste.

13. Aline Brosh McKenna, que escreveu o roteiro, afirmou que esse monólogo quase ficou de fora do filme. O monólogo inicial era apenas uma crítica ao vestuário de Andy, mas tanto o diretor quanto Meryl pediram que o monólogo fosse expandido, para que o público pudesse entender Miranda melhor. O monólogo ficou com mais de uma página no roteiro, e todas as palavras foram utilizadas no filme.

14. Optaram por azul-celeste porque azul era a cor que ficava melhor na tela.

15. Meryl não sabia muita coisa sobre o mundo da moda antes de trabalhar no filme.

16. Foi Meryl quem decidiu mudar a última fala de Miranda no filme de “Todo mundo quer ser como eu” para “Todo mundo quer ser como nós”.

17. Também foi Meryl quem decidiu tingir o cabelo de branco (que ficou incrível) para interpretar Miranda.

Publicidade

20th Century Fox

18. No roteiro original, o filme seria uma "história de vingança", em que Andy tentaria se vingar de Miranda. Isso foi logo descartado.

19. A equipe da Chanel permitiu que a figurinista pegasse emprestado quaisquer roupas de que precisasse para o filme.

20. Em razão de restrições orçamentárias, não foi possível levar Meryl à Paris para filmar suas cenas, por isso utilizaram chroma key durante as cenas em que ela aparece na Mercedes. Nos planos gerais em Paris, foi utilizada uma dublê.

21. Lauren Weisberger, autora do livro, disse que há um quê de verdade no que escreveu. Algumas das tarefas que ela e suas amigas tiveram de fazer não foram muito diferentes do que ela descreveu no livro.

22. A autora também fez uma ponta no filme, como a babá dos gêmeos de Miranda.

23. Meryl quase recusou o papel por não ter ficado satisfeita com a oferta inicial, por isso o estúdio teve que dobrá-la. No fim das contas, a atriz recebeu US$ 4 milhões pelo papel.

24. O teste de Emily Blunt para o seu papel foi um vídeo da atriz lendo o roteiro, de calça jeans e chinelos, a caminho do aeroporto.

25. Ela também fez o teste para o papel utilizando um sotaque britânico, porque achou que isso faria com que a sua personagem parecesse superior à personagem de Anne.

Publicidade

20th Century Fox

26. Quando Anne e Meryl se encontraram pela primeira vez, Meryl disse a Anne: “Acho que você é perfeita para o papel e estou muito feliz por estarmos trabalhando juntas. Mas, só para você saber, esta é a última coisa gentil que falarei para você!”

27. Meryl contou à revista "Variety" que o modo de falar de Miranda foi inspirado em Clint Eastwood, porque ele "nunca, em hipótese alguma, levanta a voz. Todo mundo tem de se inclinar para ouvi-lo, e isso o torna, automaticamente, a pessoa mais poderosa do ambiente".

28. Anne trabalhou como assistente em uma casa de leilões de objetos de arte durante algumas semanas para se preparar para o papel de Andy.

29. O filme utilizou figurinos avaliados em mais de US$1 milhão.

30. Meryl doou todas as roupas que utilizou em "O Diabo Veste Prada". As peças foram leiloadas para caridade.

31. Mas Meryl não queria se desfazer do casaco vintage verde que usou no filme, por isso seu namorado acabou comprando a peça para ela.

32. Emily Blunt disse que poderia ter interpretado sua personagem de forma mais venenosa, mas achou que o público precisava ver sua “vulnerabilidade através do sarcasmo”.

33. Patricia Field, a figurinista, também é conhecida por seu trabalho em "Sex and the City".

34. O diretor e os produtores disseram que Anne deveria ganhar 4,5 kg para o papel, o que a atriz fez sem pestanejar. No entanto, na hora de vestir as roupas mais chiques, Patricia disse que ela teria de perder os 4,5 kg que ganhou.

35. Anne afirma que o filme mudou sua vida.

Publicidade

20th Century Fox

Leia também:

Publicidade

14 patadas de "O Diabo Veste Prada" que ainda não superamos

Este é o teste mais difícil de "O Diabo Veste Prada" que você já fez

Publicidade

Você já tem o app do BuzzFeed Brasil no seu celular? Baixe gratuitamente no Android e no iOS para ver todos os nossos testes, vídeos, notícias e muito buzz.

Este post foi traduzido do inglês.

Publicidade

Veja também