Clube de leitura Leia Mulheres indica 20 livros para ler em 2021

Que tal ler mais mulheres?

BuzzShe

1. "Terra Dentro" - Vanessa Vascouto (Reformatório)

Editora Reformatório / Via editorareformatorio.minhalojanouol.com.br

A autora nos prepara para uma corrida pelo amor, declarado ou não, em que os personagens têm regras muito particulares. Um livro curto e denso.

2. "Como Lidar Com Seus Fantasmas" - Lark (Arte & Letra)

Arte & Letra / Via arteeletra.com.br

Curitibana com milhares de seguidores, Lark lança seu primeiro livro. No quadrinho ela luta contra três fantasmas que a acompanham por todos os lugares.

Publicidade

3. "A estrangeira" - Claudia Durastani (Todavia)

Todavia / Via todavialivros.com.br

A autora escancara questões de pertencimento a um lugar. A inquietude literária de não saber o que é ficção ou o que é memória trazem o livro pra mais perto do leitor.

4. "Solo para Vialejo" - Cida Pedrosa (CEPE)

Cepe / Via cepe.com.br

Ganhador do prêmio Jabuti de livro do ano e melhor livro de poesia — mas ainda longe do grande público. É um livro para ser lido em voz alta.

Publicidade

5. "Soviestão" - Erika Fatland (Tusquets)

Planeta de Livros / Via planetadelivros.com.br

Uma viagem pela rota da seda. Um relato impressionante de histórias surpreendentes, comoventes e bizarras, com incidentes e encontros que sempre abrem seus olhos.

6. "Os Tais Caquinhos" - Natércia Pontes (Companhia das Letras)

Companhia das Letras / Via companhiadasletras.com.br

"Os Tais Caquinhos" é um romance de formação trágico e comovente, capaz de arrancar risos nervosos. Natércia Pontes desenha um fascinante retrato de um pai com suas duas filhas em meio às emoções da adolescência.

Publicidade

7. "Minha Carne: Diário de Uma Prisão" - Preta Ferreira (Boitempo)

Em junho de 2019, a ativista Preta Ferreira foi presa injustamente, ficando em situação de cárcere até outubro. "Diário de Uma Prisão" mistura texto, poemas e música em um grito por justiça.

8. "Por um Feminismo Afro-latino-americano" - Lélia Gonzalez (Jorge Zahar)

Jorge Zahar / Via companhiadasletras.com.br

Citada por Patricia Hills e Angela Davis, as obras de Lélia ainda não eram de conhecimento do grande público. A autora faleceu em 1994, mas suas indagações continuam atuais, ela já exercia o pensamento interseccional antes mesmo do termo ser cunhado por Kimberlé Crenshaw. Leia resenha na revista literária quatrocincoum.

Publicidade

9. "A Trança" - Laetitia Colombani (Intrínseca)

Intrínseca / Via intrinseca.com.br

O livro conta a história de três mulheres de culturas completamente diferentes. Elas não se conhecem e não vivem nos mesmos continentes, mas suas ações afetam diretamente suas vidas.

10. "Senciente Nível 5" - Carol Chiovatto (Avec Editora)

Avec Editora / Via aveceditora.com.br

Narrado em terceira pessoa e tendo inteligência artificial como um dos fios condutores, é ficção científica brasileira com nerdismo e sarcasmo na medida certa.

Publicidade

11. "Matraca" - Isabel Série (Quelônio)

Quelônio / Via quelonio.com.br

Primeiro livro de ficção da autora, "Matraca" conta a história de um homem preso injustamente e de seu périplo pelos labirintos do sistema penal e carcerário. Neste romance, ele é chamado de Ente Querido, sem nome ou identidade — apenas mais um.

12. "O Auto da Maga Josefa" - Paola Siviero

Madame Blanche

O livro teve edição apenas digital pela editora Madame Blanche e será reeditado pela Autêntica em 2021. Um livro curto e delicioso, um "Grande Sertão Veredas" encontra a fada Morgana.

Publicidade

13. "Sabendo Que És Minha" - Fabrina Martinez

Fabrina Martinez / Via fabrinamartinez.com

Quando a escrita é uma forma de expressar e viver o luto. Autoficção e primeiro romance da autora.

14. "Eu Sou Macuxi e Outras Histórias" - Julie Dorrico (Caos e Letras)

Julie Dorrico / Via caoseletras.com

O livro, estreia da autora, é uma coletânea de contos em que Julie mergulha em sua ancestralidade.

Publicidade

15. "Apague a Luz Se For Chorar" - Fabiane Guimarães (Alfaguara)

Fabiane Guimarães / Via fabianeguimaraes.com

Fabiane Guimarães estreia no romance com um suspense que coloca em xeque até onde você iria para proteger sua família. Sai em fevereiro próximo.

E vem aí:

Publicidade

16. "Mundo Barbie" de Denise Duhamel em português.

Poemas que vão colocar em xeque a imagem que a Barbie criou no imaginário das pessoas sobre o que é beleza e o que se faz por ela. E também colocar o dedo na ferida do que esse padrão instituído pela sociedade patriarcal fez e faz com as mulheres. Sai pela Jabuticaba.

17. "Untold Night and Day" da sul-coreana Bae Suah.

Um romance sedutor e desorientador, super elogiado, que manipula a linha frágil entre os sonhos e a realidade, a história da jornada de uma jovem por Seul ao longo de uma noite e um dia. Sai pela DBA em 2021.

Publicidade

18. Julia Codo com "Você Não Vai Dizer Nada".

Julia Codo já participou do livro de contos do Leia Mulheres, e agora sua estreia no romance é muito aguardada! Sai em 2021 pela Nós.

19. Verena Cavalcante na Darkside Books.

Depois dos ótimos “Larva” e “Berro do bode”, Verena é uma das autoras brasileiras que estreiam no catálogo nacional da Darkside Books em 2021. Seu livro ainda não tem título definido.

Publicidade

20. Micheliny Verunschk na Companhia das Letras.

Depois de lançar três bem-sucedidos livros pela Patuá e de ser finalista de diferentes prêmios literários, chega a vez de Micheliny Verunschk ir para maior casa editorial do país. Seu novo romance, "O Som do Rugido da Onça", será lançado pela Companhia das Letras em 2021.

Publicidade