A polícia de Dallas pediu às pessoas para denunciarem os manifestante, em vez disso, as pessoas inundaram o aplicativo deles com K-Pop

O aplicativo iWatch Dallas do DP de Dallas está atualmente inativo "devido à dificuldades técnicas".

Dia Dipasupil / Getty Images

Jimin, Jungkook, RM, J-Hope, V, Jin e SUGA, da banda de K-pop masculina BTS.

No domingo, o Departamento de Polícia de Dallas pediu para as pessoas enviarem "vídeos de atividades ilegais" dos protestos "Black Lives Matter" na cidade através do aplicativo "iWatch Dallas", em que pessoas podem enviar fotos, vídeos ou dicas em texto sobre possíveis crimes. Em vez disso, eles receberam uma enxurrada de fotos e vídeos de artistas de K-pop.

Em resposta ao pedido através do tuíte da Polícia de Dallas, centenas de fãs de K-pop responderam com fotos e vídeos de seus artistas favoritos. Muitas pessoas também afirmaram ter enviado vídeos de policiais ferindo manifestantes, bem como edições de fãs de artistas de K-pop, para o aplicativo iWatch Dallas.

Em poucas horas após o tuíte original, o Departamento de Polícia de Dallas enviou outro tuíte dizendo que o aplicativo iWatch Dallas estava temporariamente inativo "devido à dificuldades técnicas". (os fãs de K-pop confirmaram que também estavam tendo dificuldades para enviar ao aplicativo.) Consequentemente, centenas de pessoas responderam a esse tuíte do DP de Dallas com memes e vídeos de artistas de K-pop.

Manifestantes contra a brutalidade policial têm se espalhado pelos Estados Unidos essa semana, com grandes manifestações acontecendo em Minneapolis, Nova York, Washington, D.C., Los Angeles, Oakland e Dallas. A polícia frequentemente tem intensificado protestos pacíficos e atacado violentamente. Além das ruas, os manifestantes também começaram a tomar providências pela internet.

Publicidade

Dezenas de pessoas enviaram avaliações de uma estrela para os anúncios do iWatch Dallas na Google Play Store e iOS App Store. Muitas pessoas usaram suas avaliações para dizer "Black Lives Matters" (Vidas Negras Importam) e pedir justiça para George Floyd.

Publicidade

Imagem do aplicativo iWatch Dallas no iOS App Store.

Não se sabe se os fãs de K-pop do Twitter sobrecarregaram o aplicativo com tráfego, provocando a sua interrupção ou se o departamento de polícia simplesmente quis que as pessoas parassem de enviar fotos e vídeos pelo aplicativo. A Polícia de Dallas não respondeu imediatamente ao pedido de comentário.

O protesto digital começou quando um tuíte do usuário @7soulsmap, que mostrava uma imagem do tuíte original do DP de Dallas, foi retuitado milhares de vezes. Algumas horas depois, @7soulsmap respondeu ao seu próprio tuíte com um vídeo e disse, "se todos você postarem isto no aplicativo deles, prometo que lhes enviarei um dólar".

"BAIXE O APLICATIVO E ENVIE TODOS OS SEUS FANCAMS!!!" O usuário do Twitter @ngelwy disse na citação do tuíte agora excluído de @7soulsmap. "ENVIE TODOS ELES!!! DIFICULTE AO MÁXIMO O TRABALHO DELES!!! DEIXE-OS FRUSTRADOS!!! FAÇA-OS DESATIVAREM O APLICATIVO!!!"

Centenas de pessoas responderam ao tuíte de @7soulsmap e muitas pessoas compartilharam gravações de tela fazendo upload de vídeos de K-pop para o aplicativo iWatch Dallas. O usuário @ngelwy mais tarde se desculpou por encorajar as pessoas a baixarem o aplicativo e encorajou as pessoas a deletá-lo, observando que o aplicativo pergunta pela localização do usuário antes de enviarem uma denúncia.

Se um usuário tenta enviar uma denúncia sem compartilhar sua localização, o aplicativo exibe uma mensagem de erro que diz "Usuário não registrado".

@7soulsmap, que recusou ser identificado por nome disse ao BuzzFeed News que eles estão contentes sobre a resposta das pessoas ao tuíte.

Publicidade

"Sinto que muitas pessoas compartilham os mesmos sentimentos em relação à forma como encaram o uso excessivo da força pela polícia contra os manifestantes e à forma como a confiança depositada neles pelo público enfraqueceu", @7soulsmap afirmou. "Vidas negras importam, PONTO."

@7soulsmap acrescentou que muitas pessoas que falavam em enviar fotos e vídeos de brutalidade policial também notaram que iriam censurar os rostos dos manifestantes desses envios.

Os departamentos de polícia de todo o país têm frequentemente acesso a uma variedade de equipamentos de vigilância que podem ser utilizados para atingir os manifestantes. O Departamento de Polícia de Minneapolis, por exemplo, utilizou a ferramenta de reconhecimento facial Clearview AI — que juntou bilhões de fotos de pessoas das redes sociais para alimentar o seu algoritmo de correspondência facial — mais de 160 vezes. O reconhecimento facial poderia ser utilizado para identificar manifestantes representados em imagens ou vídeos publicados nas redes sociais ou capturados em câmeras de CFTV ou câmeras de vigilância domésticas, como a Ring.

"Estou feliz por ver quantas pessoas estão dispostas a ajudar os manifestantes a manter as suas identidades em segredo e a permanecer em segurança", disse @7soulsmap.

Este post foi traduzido do inglês.

Publicidade

Leia mais

Protestos contra o assassinato de negros pela polícia espalharam-se pelos Estados Unidos

Escrito por Ikran Dahir • há um ano

29 cenas poderosas dos protestos pela morte de George Floyd

Escrito por Kate Bubacz • há um ano

12 fotos que retratam o ato pró-democracia e antifascista em São Paulo

Escrito por Guilherme Lucio da Rocha • há um ano

Veja também